Google

Translate my page Google

9 de dez de 2009

Refugiados do "CLIMA"



Um estudo divulgado nesta terça-feira (9) de dezembro de 2009 - pela Organização Internacional para a Migração (OIM), chamou a atenção para uma das questões mais graves consequência das mudanças climáticas

Segundo o relatório da OIM, 1 bilhão de pessoas devem deixar suas moradias nas próximas quatro décadas (??) por causa de desastres naturais, sendo os eventos extremos relacionados a tormentas ou seca. O relatório estima que cerca de 20 milhões de pessoas já ficarão desabrigadas em razão de desastres naturais e que nos próximos anos, a situação tende a se agravar.

Dos milhões de refugiados, só uma pequena parcela tem condições de tentar a vida em lugares melhores. A maioria migra para cidades populosas aumentando os problemas em países menos desenvolvidos e pobres.

A Organização (OIM) sugere que os países consigam gerir internamente a migração ambiental, com exceção de algumas ilhas que devem desaparecer sob as águas do mar.

Os fenômenos climáticos responsáveis pela migração variam entre elevação dos oceanos, inundações, poluição da água, desertificação, entre outros, que deverão gerar um grande impacto na população do planeta nos próximos 40 anos.

O Afeganistão, Bangladesh, a maior parte da América Central e partes da África Ocidental e do Sudeste Asiático, foram destacados no estudo como exemplos de áreas mais propensas às grandes migrações.












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados comentários racistas, chauvinistas, sexistas, feministas, flamenguistas, partidaristas ou que enalteça um ditador de bandeira vermelha de qualquer país. Tampouco não serão publicados ataques pessoais entre leitores ou a autora desse blog. Nem pensar publicarei observações ortográficas relativas aos meus erros crassos do Português, pois faz parte do meu show. Anônimos continuarão anônimos, não publicarei. Para ser sincera, não gosto de comentários. Não escreva.
laura botelho

meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos