Google

Translate my page Google

17 de dez de 2017

The “Blob” – a mancha morna no Oceano


"Defesa Civil Nacional informa: novo serviço de envio de SMS gratuito com alertas de área de riscos. Para se cadastrar, responda para 40199 com CEP de interesse".

Esse é o texto do SMS que você brasileiro receberá para se cadastrar para receber gratuitamente o alerta de possíveis DESASTRES NATURAIS ou “ATOS de DEUS”, como preferir.


Quem fará o controle será o Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres), com apoio da Defesa Civil dos estados e municípios, uma ideia que começou a ser utilizada no Japão a partir de 2007.

Hoje em dia, mais de 20 países, como Canadá, Bélgica, Filipinas e Chile, utilizam ferramentas semelhantes para informar seus cidadãos de que as coisas estão ficando fora de controle a cada dia.

Alerta Vermelho no Brasil
A partir de 18 de dezembro de 2017, moradores do Rio Grande do Sul poderão cadastrar seus números de celular para receber mensagens da Defesa Civil, por SMS, com alertas de desastres naturais.

A decisão de expandir o projeto piloto, que já estava funcionando em alguns municípios do estado de Santa Catarina e do Paraná, foi tomada pelo grupo de trabalho liderado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Fazem parte desse grupo: Sinditelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoa), ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura) e o Cenad.


Isso significa que as coisas vão ficar tão feias que os avisos serão dados até por sua TV. Portanto, fique preparado para qualquer evento, mesmo que você não saiba nem por onde começar e nem que tipo de desastre está a caminho.

Temporais, enchentes, deslizamentos, terremotos, tsunamis, meteoros, Ataque nuclear, Tufão, Furacão, invasão alien...

Escrevo há anos sobre mudanças - de um modo geral - nessa fase final desse ciclo, mas muitos levaram meus “alertas” na brincadeira. Não acreditam que algo violento e “não natural” possa acontecer em suas pacatas e cotidianas vidas, a não ser...  a perda na decisão do campeonato do seu time... isso sim, foi um desastre medonho.

Percebo que o tempo se esgotou para meus avisos. Agora os avisos que chegarão a todos em questão de minutos, lhes dará pouco tempo para criar boas condições para uma estrutura consciente e equilibrada de proteção.

Ambiente esquentando
Outubro de 2017, foi o segundo outubro mais quente de 137 anos de recordação moderna, de acordo com uma análise mensal das temperaturas globais por cientistas do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA (GISS) em Nova York.


Só neste século o planeta vai ficar de 3 a 5 graus mais quente. E quando a temperatura do planeta sobe... o nível do mar sobe junto. A água quente ocupa mais espaço do que a água fria e isso faz subir o nível dos oceanos

Cenários Sombrios
De acordo com o chefe do Comitê Científico da PBMC, Suzana Kahn, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, o impacto do nível do mar e aumento da temperatura é muito maior no Brasil, porque o país tem uma parcela significativa de suas mais povoadas cidades localizadas ao longo do litoral.

"Não podemos parar os danos, mas podemos adotar soluções no sentido de que podemos nos ajustar a uma nova realidade", disse Suzana Kahn.

Nos cenários mais sombrios discutidos no relatório, o nível do mar pode aumentar 40 centímetros até 2050, causando perdas de até US $ 1,2 bilhão nas 22 maiores cidades costeiras da América Latina.

40% da população brasileira vive no litoral.
Algumas das cidades mais vulneráveis ​​a invasão do mar inclui Rio de Janeiro, Santos (São Paulo), Fortaleza (Ceará), Recife assentada entre rios (Pernambuco), Salvador (Bahia) e, na região Sul do Brasil, Vale do Itajaí de Santa Catarina etc

Se o nível do mar sobe, as saídas de rios e águas pluviais ficam impedidas de encontrar o oceano e retornam com mais força ao interior das cidades, alagando tudo que estiver pela frente.
 
Santa Catarina
Com o aumento do nível do mar forma-se também uma rota para furacões, com tempestades severas na região, com ventos superiores a 80 quilômetros por hora. Pelo menos é o que sugere esse cenário, o Secretário Executivo do Comitê Científico, Andrea Santos.

Bangladesh, 150 milhões de habitantes.
O país fica quase todo ao nível do mar - se a água subir apenas um metro, metade de toda a área plantada será destruída pela água salgada, empurrando milhões de refugiados em busca de novas terras no continente.

Com apenas 1m a mais, a maioria dos portos do planeta teria de ser substituída. Bilhões em infraestrutura, literalmente, por água abaixo.

Com um 1,20m, teríamos problemas de energia, já que muitas usinas, construídas ao longo da costa, ficariam inundadas. Com 1.50m, boa parte das fontes de água doce estariam contaminadas com água salgada. A 1,80m, regiões inteiras teriam de ser evacuadas - espalhando refugiados do clima pelo mundo todo.


Há 70 mil anos, começou a era do gelo mais recente.
Conforme as geleiras se expandiram, o mar ficou mais baixo e parte de terra do planeta ficou mais exposta. Aí, as temperaturas subiram de novo, o gelo derreteu, o mar voltou a subir e acabou se acomodando nos níveis de hoje...

Mudança. É a coisa mais certa nessa vida
Os Inuit habitam o extremo norte do Ártico canadense, na Groenlândia, na Sibéria e no Alasca há séculos.

Esse povo era vulgarmente conhecido como “esquimós”, portanto, falam muitos dialetos diferentes que decorrem da língua Inuit-Aleut.

A palavra esquimó é uma palavra em seu idioma que significa "comedor de carne crua" o que não os definia corretamente, por isso foram denominados de Inuit, uma palavra que descreve um membro da tribo, ou "uma pessoa" sem adjetivações.

A maior parte de sua dieta é composta de carne crua, pois há pouca vida vegetal em seu meio ambiente. A área que habitam é quase sempre congelada sob uma camada de permafrost, que durante 6 meses permanece em completa escuridão.

São caçadores que dependem da vida selvagem do Ártico para sua sobrevivência. Pescam e caçam mamíferos marinhos, como focas e morsas, e mamíferos terrestres, como linhs árticos e caribu, e usam pele de foca para roupas, tendas e combustível.

Em 2015 anciãos dessas tribos Inuit escreveram para a Administração Espacial e Aeronáutica Nacional (NASA) para “avisar” que o eixo da Terra mudou.


Como eles sabem disso? Verificação visual de milênios.
Os anciãos inuit observam mudanças climáticas nas geleiras derretidas, queimaduras na pele das focas e queda de gelo no mar.

Observaram que os ventos mais quentes estão mudando os bancos de neve, tornando sua capacidade de navegar por terra mais difícil. As populações de ursos polares estão aumentando, o que faz com que os ursos vagueem para os bairros inuit desesperados por comida.

Detalhe: Os idosos não acreditam que as emissões de carbono dos seres humanos estão causando as mudanças climáticas atuais. Eles sabem que isso é não faz sentido – sabem que essas mudanças no clima são resultantes de mudanças no céu, no ambiente do cosmo.

O sol já não sobe onde costumava subir, eles afirmam.
As estrelas e a lua também estão em diferentes lugares do céu e isso afeta as temperaturas. Os dias se aquecem mais rapidamente e estão mais longos.

Os Inuits dependem da orientação dos astros, da lua e estrelas para a sua sobrevivência, pois vivem em escuridão total durante parte do ano e perceberam facilmente que o planeta se deslocou sensivelmente, oferecendo uma outra visão do universo – que os levam a locais diferentes e desconhecidos.

Esse povo diz que não pode mais prever o clima, como eles conseguiam no passado... estão atentos as mudanças e se prevenindo.

The “Blob” – mancha morna no mar
O cientista climático da Universidade de Washington, Nick Bond, cunhou o termo "The Blob" para descrever a piscina de água, até 7 graus Fahrenheit, mais quente do que o habitual, que floresceu no mar no outono de 2013.


É uma mancha gigantesca de água morna que está estacionada da Costa Oeste observada desde 2015 e faz parte de um padrão maior que ajuda a explicar a seca da Califórnia, as nevascas recordes na Nova Inglaterra, de acordo com novas análises de cientistas de Seattle.

Essa mancha quente ainda está lá, centenas de quilômetros de largura e se expandindo do Alasca para o México.

Os cientistas do clima observam que a temperatura do oceano está aumentando, pois a água absorve a maior parte do calor preso por gases de efeito estufa na atmosfera.

A água quente afetou o Mar de Bering e o Golfo do Alasca.
As mudanças no clima e nos oceanos têm efeitos muito reais e profundos nas comunidades, nos negócios e nos recursos naturais de quem depende - inclusive nas pescarias economicamente valiosas.

As temperaturas médias estão agora cerca de 3,6 graus acima do normal, e os modelos climáticos preveem que a anomalia persistirá.

Bacalhau sumindo -  ano de 2017
A água quente ligada ao blob parece ter derrubado o bacalhau do Golfo do Alasca. As frotas de pesca, muitas com sede em Washington, estão se preparando para cortes.


Eles podem viver até 14 anos, atingindo pesos de até 12 quilos. Eles são encontrados tanto no Golfo do Alasca, quanto em concentrações maiores ainda mais a oeste, no Mar de Bering. Como o bacalhau é de sangue frio, seu metabolismo aumenta e eles precisam comer mais à medida que as temperaturas do oceano sobem.

Pesquisadores nunca rastrearam uma onda de calor tão extrema e tão profunda nos Oceanos. A água quente não é tão favorável para muitos organismos, segundo os cientistas.

À medida que a água aqueceu, os apetites de outras criaturas de sangue frio também aumentaram. Enquanto isso, as evidências indicam que as temperaturas mais elevadas reduziram a quantidade de zooplâncton de alta qualidade e alto teor de gordura em que muitas espécies se alimentam, de acordo com Stephani Zador, cientista de pescas federal com sede em Seattle.

O “blob” está afetando o ecossistema marinho na costa do Alasca, onde as águas geladas e ricas em alimentos sustentam a pesca mais rica da América do Norte.

Os biólogos rastrearam os aumentos nas mortes de aves, encalhe de baleias e em outros eventos, como flores de algas tóxicas.

Tempestade Solar – é um céu vermelho
Novos documentos revelam que há muito mais para a história do que apenas uma tonalidade vermelha para o céu.


Uma equipe de pesquisadores japoneses descobriu um tesouro de 111 documentos históricos no Leste Asiático que mostram que a exibição da aurora vermelha na verdade não durou dois dias como pensávamos, mas 9 - do dia 10 a 17 de setembro de 1770.

As manchas solares desenhadas durante o evento de 1770 foram duas vezes maiores que as registradas durante o evento de Carrington.

A tempestade pode ter sido a maior tempestade geomagnética em registro humano, e a região do céu coberto era duas vezes maior do que os historiadores pensavam inicialmente.

Aurora é causada por partículas carregadas atingindo a atmosfera superior do planeta.

Quando o sol vomita partículas carregadas com elétrons em direção ao resto do espaço, essas partículas atingem o oxigênio e o nitrogênio na atmosfera terrestre, eles carregam os próprios gases.

A cor gerada depende de quais gases foram inicialmente atingidos - o oxigênio emite uma luz vermelha (bem como o amarelo esverdeado), então pareceria que o oxigênio estava atrás da tempestade de 1770.

Isso também significa que ele foi poderoso o suficiente para perfurar em algumas partes mais baixas da atmosfera, onde o oxigênio é mais abundante, o que explica como foi capaz de dar ao céu uma cara apocalíptica.

"A civilização moderna depende fortemente de satélites e redes elétricas de grande escala", escrevem os pesquisadores. "Se tais eventos atingissem a Terra agora, as conseqüências poderiam ser catastróficas".

Em outras palavras, teremos muito mais a temer do que apenas um céu vermelho desta vez.

Cratera de Batagaika - Sibéria
vem emergindo dramaticamente no solo siberiano - é uma janela única do passado, um registro detalhado de 200 mil anos de história da Terra. Atualmente, o Batagaika tem um quilômetro de largura e 85 metros de profundidade.

A cratera representa uma rara oportunidade de olhar para o passado, o presente e o futuro ao mesmo tempo. A cratera está sendo exposta com o derretimento do gelo no solo permanentemente congelado (permafrost ou permafrost) desta região.


Há 125.000 anos, por exemplo, ocorreu um período interglacial, com uma temperatura de vários graus superior à atual. As camadas de sedimentos expostas revelam o clima como na região há 200 mil anos. Os restos de árvores, pólen e animais revelam que anteriormente a área era uma floresta densa.

"Queremos saber se a mudança climática durante a última Era do Gelo foi caracterizada por grande variabilidade, com períodos intercalados de aquecimento e resfriamento", disse Murton.

Reconstruindo as mudanças ambientais do passado, os cientistas esperam prever mudanças semelhantes no futuro.

"O aquecimento acelera o aquecimento"
Aprender as lições que a cratera Batagaika pode oferecer é crucial, especialmente devido aos mecanismos que aceleram o aquecimento em zonas de permafrost.

À medida que este permafrost derrete, mais e mais carbono é exposto ao ar que se transformam em metano que armazena 72 vezes mais calor que o dióxido de carbono durante um período de 20 anos.

"Não há trabalho de engenharia que possa impedir o desenvolvimento dessas crateras".

Na verdade nada pode impedir as mudanças. Ou você muda sua vida e se prepara para o impacto que teremos, ou você permanece fazendo o mesmo, esperando um dia um aviso SMS do governo...


laura botelho

16 de dez de 2017

Video - Governo Chileno confirma presença de OVNI




Um vídeo excepcional de 9 minuto da Marinha do Chile, mostrando um OVNI com um comportamento altamente anormal estudado exaustivamente por autoridades chilenas pelos últimos dois anos. 

O CEFAA, a comitê governamental chileno que investiga OVNIs, com seus peritos militares, técnicos e acadêmicos de muitas disciplinas não conseguiram explicar o estranho objeto voador, que foi filmado de um helicóptero por dois experientes oficiais da Marinha.

O General Ricardo Bermúdez, Diretor do CEFAA escreveu num e-mail:

"Este tem sido um dos casos mais importante na minha carreira como diretor do CEFAA, pois o nosso Comitê estava desempenhando o melhor possível. O CEFAA é muito respeitado parcialmente porque há uma participação completa dos cientistas do mundo acadêmico, das forças armadas através de seus representantes, e da equipe da aeronáutica do DGAC, inclusive seu diretor. Estou extremamente contente com a conclusão alcançada, que é lógica e despretensiosa."

Qual a conclusão?
que os membros do comitê concordaram em chamar o objeto em questão OVNI - Objeto Voador Não Identificado - devido a concordância unânime de pesquisa científica de que não podiam explicar, com os fundamentos de hoje, o objeto filmado pelos militares chilenos.



Sem dúvida alguma, a melhor imagem de um UFO (OVNI) foi registrado em 2009. 



Laura Botelho

25 de nov de 2017

Vídeo - Sofisticação tecnológica da ultima civilização


Bom documentário para refletir a partir das imagens e dados matemáticos apresentados.
Sem duvida essa ultima civilização sofreu um abalo geológico inimaginável pela mente humana. 

Seus sobreviventes tiveram que lidar com muitas dificuldades e as gerações seguintes perderam o conhecimento do passado, deixando a informação a cargo de pequenos grupos que a guardaram e a protegeram durante milênios. 

Esse grupo explorou (e explora) a ignorância dos humanos até esse nossos dias.
Mas isso está mudando, eles não podem e não conseguem mais impedir que tenhamos acesso a essas informações. 

A manipulação total está findando a cada dia. 
Consequência dessa teia global da internet - um sistema global específico de redes interconectadas como um cérebro gigantesco - com seus computadores (neurônios) recebendo e transmitindo sinais a cada milésimo de segundo pelo planeta.

Em 2014, os usuários de Internet no planeta ultrapassaram a 3 bilhões ou 43,6% da população mundial, dando prioridade a maior captação da informação aos países mais ricos.

A linguagem predominante para a comunicação na Internet foi o inglês devido ao fato da sua origem, mas isso está mudando. 

Após o inglês (27%), os idiomas mais solicitados na World Wide Web são chineses (25%), espanhol (8%), japonês (5%), português e alemão (4% cada), árabe, francês e russo ( 3% cada) e coreano (2%).

Por região, 42% dos usuários mundiais da Internet são baseados na Ásia, 24% na Europa, 14% na América do Norte, 10% na América Latina e Caribe juntos, 6% na África, 3% no meio Oriente e 1% na Austrália / Oceania. 

Estudos mais recentes indicam que em 2008, as mulheres superaram significativamente os homens na maioria dos sites de redes sociais. Além disso, as mulheres assistiram a mais conteúdo, enquanto os homens baixaram mais.

Quanto mais informação melhor 
o nível na qualidade de vida

A partir de 2012 a Islândia, Noruega, Suécia, Holanda e a Dinamarca apresentaram a maior penetração na Internet pelo número dos usuários, com 93% ou mais da população acessando a rede. 

Saber usar essa ferramenta nos abrirá novos mundos, novos caminhos e expandir o leque de escolhas para uma existência consciente e eficaz.

laura botelho

16 de nov de 2017

Vídeo - Slaughterbots - Inteligencia Artificial, drones assassinos.



"Slaughterbots"
Esta semana, aconteceu a primeira reunião do Grupo de Peritos Governamentais da Convenção sobre Armas Convencionais (CCW) que está ocorrendo nas Nações Unidas em Genebra, com uma campanha para Parar Robôs assassinos.


The Future of Life Institute, uma organização sem fins lucrativos dedicada à mitigação dos riscos existenciais colocados por tecnologias avançadas, incluindo inteligência artificial, encomendou um filme de 7 minutos criado por um grupo de acadêmicos preocupados com armas autônomas letais para sensibilizar as “Nações Unidas” a avançar na regulamentação internacional de armas autônomas.

"Slaughterbots" foi o vídeo criado para sacudir a macacada, que mais parece uma cena comum de filme de ficção – que poderia bem se chamar “Os exterminadores do presente” - parte 3

Como tudo que nos cerca carece de credibilidade da mente humana para existir, essa demonstração singela de um “presente real” está numa linha tênue entre céticos e cinderelas para despertos e atentos ao ambiente, com pensamentos do tipo: “isso nunca vai acontecer” – para – “isso já está em prática há anos e estão nos contando só agora”

Esse “futuro fictício” em que microdrones autônomos portadores de explosivos em seus componentes, matarão milhares de pessoas ao redor do mundo, seria tão viável como uma abelha que deixa seu ferrão em alguém.

Na “dramatização” de "Slaughterbots", uma empresa de ficção chamada Strato Energetics, desenvolvem microdrones do tamanho de palma da mão, armados com cargas explosivas, autônomas que usam Inteligência Artificial para caçar e matar indivíduos ou grupos de pessoas com base em características específicas.

O instituto The Future of Life é apoiado pelos célebres Elon Musk e Stephen Hawking, entre outros que trabalham para parar robôs assassinos e pedir uma proibição preventiva de armas autônomas letais...

Fala sério? Você acredita mesmo nisso?
Parar uma ideia que já nasceu pronta com essa finalidade? Que país não usará essa ou outra modalidade tecnológica para exterminar os seres humanos com eficiência? Como “regulamentar” um brinquedinho desses que pode ser adquirido por qualquer menino de 9 anos?

Temos armas de todos os tipos que não vem a público por se tratarem de ferramentas de trabalho dos negativos de plantão. Há muita coisa bizarra acontecendo e vejo nitidamente como eles estão conduzindo a coisa. Tanto, que escrevi o livro “Robota, do Gênesis ao fim da humanidade

Estamos perdendo rapidamente a noção dos avanços tecnológicos que mudarão sensivelmente a raça humana. Estamos nesse momento da Singularidade, meio robô e meio idiota.

Espero que as pessoas acordem desse transe rapidamente, do contrário, nem bem robô, nem bem idiota, mas uma alma aprisonada por mais 2 mil anos...


laura botelho





10 de nov de 2017

Transgêneros, mudanças para uma dimensão desconhecida


"O sucesso é fazer o que você quer fazer,
quando quiser, onde quiser,
com quem quiser,
tanto quanto você quiser".
Anthony Robbins

Um médico de família inglês, Ronald Gibson, iniciou uma conferência sobre conflitos de gerações, recitando quatro citações:

  1. "Nossa juventude gosta de luxo e é pobremente educada, ignora as autoridades e não tem respeito pelos idosos. Atualmente, nossos filhos são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando uma pessoa idosa entra. Eles respondem aos pais e são simplesmente ruins"
  2. "Eu não tenho mais esperança no futuro do nosso país, se os jovens de hoje assumirem o poder amanhã, porque essa juventude é insuportável, por vezes desenfreada, simplesmente horrível"
  3. "Nosso mundo atingiu um ponto crítico. As crianças já não ouvem seus pais. O fim do mundo não pode estar muito longe ".
  4. "Esta juventude está estragada até o fundo de seu coração. Muitos jovens são malfeitores e ociosos. Eles nunca serão como a juventude de antes. A juventude de hoje não será capaz de manter nossa cultura ".

Depois de declarar essas quatro opiniões, o Dr. Gibson observou o quanto da aprovação fez a plateia vibrar. Ele esperou por alguns momentos para os murmúrios acamarem, comentando sobre a declaração e, em seguida, revelou a origem das frases acima:

A primeira frase é Sócrates (470-399 aC)
A segunda é ainda mais antiga, Hesíodo (720 aC)
A terceira remonta a um sacerdote anônimo de 2.000 aC.
A quarta frase foi escrita em um vaso de argila descoberta nas ruínas da Babilônia (agora Bagdá), com mais de 4.000 anos de existência.

E concluiu dizendo: "Senhoras mães e pais cavalheiros: relaxem ... a coisa sempre foi assim...

Então por que estamos tão apavorados com o futuro da humanidade? 

Afinal, as civilizações são cíclicas e parecem se repetir como um disco arranhado.

Os milenares
Os autores William Strauss e Neil Howe são autores de livros como: A História do Futuro da América, 1584 a 2069 (1991) e Millennials Rising: The Next Great Generation (2000).

Millennials” foi a melhor definição encontrada para muitos pesquisadores que não aderiram o termo “Geração Y” – também chamados, às vezes, de Echo Boomers devido ao aumento significativo nas taxas de natalidade desde o início da década de 1980 até meados da década de 1990.

Características indicam que os Millenares têm um perfil com ambições de vida e carreira, e atitudes voltadas ao voluntariado e ao ativismo.

Tendo crescido sendo bombardeado por publicidade, os milenaristas tendem a ser céticos quanto a material promocional de qualquer tipo. Seja comprando produtos e serviços ou considerando o emprego, os milênios são mais propensos a ouvir seus amigos do que serem afetados pelo material de marketing ou de relações públicas.

Essa característica faz com que as práticas convencionais de marketing e contratação de empregados sejam muitas vezes ineficazes para os Millennials.

Essa geração e sua convivência com as mídias sociais ajuda muito aos “convictos” em sua autopromoção, mas paradoxalmente, muitas vezes resulta em problemas “gástricos” para outros, quando estão em desvantagens emocionais, se frustrando facilmente e constantemente ao se deparar com imagens postadas na internet - o que os leva crer sem questionamentos - que a “grama do vizinho está sempre melhor” que a sua.



Os autores William Strauss e Neil Howe acreditam que cada geração tem características comuns que lhe conferem um caráter específico com quatro arquétipos geracionais básicos, repetindo-se em um ciclo.

Cerca de 9 em cada 10 Milenários colocam uma importância significativa no equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, que favorecem valores familiares sobre os valores corporativos, bem contrastante com a atitude centrada no trabalho dos Baby Boomers (minha geração)

Verificou-se que essa geração reflete uma tendência onde até mesmo em esportes competitivos, a mera participação já é suficiente, recompensador, o que criou um problema para os ambientes corporativos altamente competitivos.

Alguns empregadores estão preocupados com o fato de que Millennials troquem de emprego com frequência, ocupando muito mais empregos que as gerações passadas, devido às suas grandes expectativas quanto a sua qualidade de vida, o que não abrem mão.

A revista Time publicou uma capa intitulada Millennials: The Me(eu) Me(eu) Me(eu) Generation – “Geração mememe” - Uma alusão a sua condição narcisista.

Outros pesquisadores atribuíram aos Millennials traços de confiança e tolerância, mas também descreve um senso de narcisismo, em comparação com as gerações anteriores -  quando eram adolescentes e em seus 20 poucos anos - onde hoje os seres masculinos se exibem mais e com maior ênfase em média do que os seres femininos.

As pesquisas do Instituto Urbano realizadas em 2014 nos USA, projetaram que, se as tendências atuais continuarem, os milênios terão uma menor taxa de casamento em relação às gerações anteriores, prevendo que, aos 40 anos, 30,7% das mulheres permanecerão solteiras. Os dados mostraram tendências semelhantes para os homens.

Um estudo de 2016 mostrou que os Millennials atrasaram algumas atividades consideradas ritos de passagem da idade adulta com dados que mostram que adultos jovens de 18 a 34 anos foram mais propensos a morar com pais do que com um parceiro de relacionamento, uma ocorrência sem precedentes desde que a coleta de dados começou em 1880.

Um economista sênior da Pew Research, disse sobre Millennials:
"eles são o grupo muito mais propensos a viver com seus pais. Estão se concentrando mais na escola, carreiras e trabalho e menos focados na formação de novas famílias, cônjuges ou parceiros e filhos

Menos religião
Os Millennials são menos propensos a serem religiosos. Existe uma tendência para a não religião que vem aumentando desde a década de 1940.

Mais de metade dos milenaristas entrevistados no Reino Unido em 2013 disseram que "não tinham religião nem frequentavam um lugar de culto", além de um casamento ou um funeral.

A pesquisa também descobriu que 41% acreditava que a religião era "a causa do mal" no mundo mais frequentemente do que o bem.

Sem dúvida, é uma geração que busca mais informação que as gerações passadas. O que destaca uma quebra fantástica no modelo orwelliano na condução de suas vidas. Precisamos nos livrar do grande irmão.

Na visão das perspectivas econômicas, cerca de 9 em cada 10 Millennials sentem que têm dinheiro suficiente ou que atingirem seus objetivos financeiros de longo prazo, mesmo durante os tempos econômicos difíceis

Além disso, Millennials também são mais abertos às mudanças do que as gerações anteriores, o que lhes dão vantagens em muitos aspectos, inclusive na manutenção de sua saúde.


Trans – formas, Trans – humanos
O casal trans gênero que vive no Equador fez história, porque eles são o primeiro casal trans gênero na América do Sul a ter um filho gerado por eles. Nenhum dos dois fez cirurgia de reatribuição de gênero, de acordo com a BBC.

Fernando Machado, que nasceu uma mulher (Maria), e a parceira Diane Rodríguez, que nasceu um homem (Luiz), disseram que querem ter mais filhos. Eles se conheceram no Facebook e Fernando (Maria) ficou grávida depois de viverem juntos por apenas três semanas.

"Nós somos o mesmo que outras famílias. Mesmo que possamos não ter os mesmos direitos, somos os mesmos ", disse Machado à BBC. O bebê é agora chamado de Caraote ou o Caracol.

A estimativa é que na Alemanha haja aproximadamente 80.000 intersexuais, pouco menos de 1% da população, mas que tiveram voz nesse ano para mudar algumas coisas.

O Tribunal Constitucional da Alemanha nesta semana, solicitou ao governo que permita na certidão de nascimento o registro de pessoas com um terceiro sexo (seja como “intersexual” ou “diverso”), além de feminino e masculino.

A sentença baseou-se no direito constitucional alemão à proteção da personalidade, que as pessoas que não são nem homens nem mulheres têm direito a inscrever sua identidade de gênero de forma “positiva” na certidão de nascimento.

A reforma legal de 2013, que seguia a recomendação do Comitê Ético Alemão, estabelecia que:

 “Se um bebê não pode ser identificado como pertencente ao gênero masculino ou feminino, não será preenchida a seção correspondente no registro de nascimento”.

Ser um transgênero ou intersexo independe da sua orientação sexual.
Seres trans podem se identificar como heterossexuais, homossexuais, bissexuais, assexuados, etc. ou se recusarem a serem rotulados sexualmente.

Como a definição dos Anjos, eles podem ser simultaneamente masculinos e femininos (andróginos), o que nunca foi problema para o pensamento de qualquer dogma religioso.



Hormônios e cirurgia.
A cirurgia não é necessariamente necessária para ser trans. Pode-se tomar injeções hormonais diárias específicas para qualquer gênero, além do mais as mudanças que ocorrem durante o processo de transição não são apenas físicas.

Não existe um único tipo de cirurgia que alguém possa optar. Por exemplo, aqueles que transicionam para mulheres podem sofrer uma orquiectomia (que é a remoção de testículos) ou uma vaginoplastia completa (uma cirurgia que essencialmente "cria" uma vagina)

De acordo com uma entrevista em Cosmopolitan, uma mulher trans (referida apenas como "Mulher C") afirmou que ela não tem certeza se ela realmente irá cumprir com toda a transformação. Ela vê isso como "um processo sem fim".

Eu vejo que os seres trans gêneros embarcam em mais do que apenas uma jornada física e emocional, eles estão atravessando um portal dimensional, confuso, estreito e pouco iluminado nesse momento.

Para mim a expressão que melhor descreve essa experiência trans humana é; vivendo em outra dimensão. Como num sonho gostoso ou num pesadelo, não temos certeza da realidade, apenas estamos navegando nele sem muito controle sem sabermos se uma hora iremos acordar.

Neste momento da nossa era, as imagens que conhecíamos não fazem mais sentido, estão distorcidas, pouco nítidas, algumas vezes bizarras, mas... são experiências que nos levarão a um evento futuro de tal grandeza que não poderemos mais “despertar”.

O fim de uma civilização é brutalmente ceifada, quando menos se espera.
A erupção do vulcão de Santorini há 10 mil anos proporcionou o ocaso da civilização minóica em Creta.

O vulcanólogo grego Giorgos Vugiukalakis disse que o episódio da erupção do Santorini causou 3 anos de "inverno vulcânico" nos quais tudo estava coberto por cinzas, a temperatura na Terra chegou a 3ºC ao ano e as ondas marinhas tinham uma altura de 17 a 20 metros.

Acredita-se que o evento inesperado e a pouca adaptação das mudanças comportamentais a época levaram a derrocada de mais essa era.


Isso porque, as mudanças comportamentais são tão dramáticas, tão avassaladoras que para os que não estavam preparados para essa transição são pegos com as calças (ou saias?) ainda nos pés e não sobra muito tempo para pensar se termina de se vestir ou se sai correndo...

Aristóteles já dizia que: “Há mudanças e há mudanças”.
Ele acreditava que todas as transformações na natureza podiam ser classificadas como “naturais ou violentas”.

A forma natural é aquela que nos impulsiona para a vida, aquela que não nos causam nenhuma surpresa, o que nos parece seguir um destino. Mas por vezes, há um movimento brusco de mudança imposto por alguma coisa externa. Na mudança violenta algo se move de maneira desordenada a violar a natureza interna.

Estudos indicam que ambientes violentos geram mudanças internas na estrutura celular, reprogramam o DNA. Mas isso é um assunto muito difundido aqui nos meus textos nesse meu BLOG, não irei revitá-lo agora.

E como sempre alerto, prepare-se para as mudanças e “as mudanças”, prepare-se para outras dimensões, o portal já foi aberto.

Laura botelho

Cenas de uma cantina no filme Star Wars 1977 - te parece mais familiar?





meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos