Google

Translate my page Google

30 de jan de 2015

Video - Sexo, drogas e sacrificio aos deuses


Deus BES - não te parece um macaco?
Muitos não assistem a bons canais de informação, mesmo tendo acesso a eles. Essa maravilha de documentário que postei lá embaixo, pode nos dar um retrato de como "eramos" antes e como estamos chegando ao mesmo processo de auto destruição nesse exato momento. 

As civilizações vem e vão. Há um ciclo constante de criação e destruição da matéria - de um pensamento - de um script. Ele se auto perpetua após grandes catástrofes que tende a se repetir gerando experiencias e aprendizados constantes no fim dos ciclos.

Estou postando esse documentário que fala sobre a sexualidade dos povos antigos, para que você entenda que nada é "novo", tudo tem um comportamento pré programado que se repete para a perpetuação da escravidão humana.

Espero que você que; acompanha meu pensamento, veja que a "interpretação" dos historiadores está longe do que nós já sabemos sobre os "deuses".

Coisas como "salas de fertilidade", deus BES da fertilidade, podem ser substituídas por "rituais macabros" de sacrifício humano. Em todo o documentário você pode observar que há  falhas de interpretação ou dão conotações esdruxulas de eventos que não correspondem aos fatos.

Eu convido você a rever essas cenas e observar com outros olhos aquilo que está sendo passado aos "distraídos". Tenho certeza que você irá perceber a mensagem que nos foi deixada pelos antigos. 

O sexo é um mecanismo de perpetuação da espécie viva - da matéria.
Filhos são fragmentos de um grande holograma que se perpetua. A vida após o holograma não tem "crianças", pois o nascer é um ato de aprisionar uma energia - e o morrer é o ato de libertar essa energia. 

Mas a cilada está em não entender esse ciclo, pois se o indivíduo ficar preso a necessidade carnal, sexual... estará fadado ao retorno a esse ambiente vibracional denso novamente. Vai reencarnar.

A presença da deusa Hathor é crucial para esse entendimento. A mãe de todos nós é a ligação entre esse "submundo" e o "mundo" que queremos vivenciar. Fique atento a isso!

Há quem prefira assistir o Big Brother ao vivo sem ter a menor noção do que estão presenciando. O que sempre há em comum nesses eventos carnais (CARNAVAL) é a presença de música e drogas. Um ambiente que aniquila qualquer auto consciência, portanto, fique esperto.

Mas depois desse vídeo você verá melhor e além... pelo menos é o meu objetivo.

laura botelho





meus livros

meus livros
Click na imagem para saber mais

meus livros

meus livros

Vulcões ativos