31 de mar. de 2010

Grande Pessach


Estamos atravessando uma fase evolutiva da humanidade muito importante e depois de muito estudar, ouso dizer que os humanos persistem com os mesmos pensamentos de cada época anterior a cada mudança de pensamento. (um ato CICLICO)

De Joana D’arc a Galileu as coisas se repetem. O que muda é a forma de punição para quem se rebela contra a MATRIX.

Joana d'Arc (1412) ouvia vozes que lhe diziam que deveria mobilizar as pessoas para um padrão apocalíptico, mas a igreja achou melhor “queimar o arquivo” – foi pro fogo.

O astrônomo Galileu (1564) ao endossar as idéias de Copérnico (1473) que afirmava que a Terra girava ao redor do Sol (heliocentrismo) causou um desconforto com os manda chuvas da época (igreja), que rejeitavam qualquer coisa que fosse de encontro com as leituras literalistas dos textos Bíblicos

Eles engoliram a idéia de Copérnico por não ter base científica, ou melhor, suas observações dos astros eram feitas a olho nu e sem possibilidade de demonstração da sua hipótese, muitos homens de ciência acolheram com cepticismo as suas ideias.

Galileu foi mais esperto e acatou a idéia do Papa Bento XVI que, sugeriu” (ao pé do ouvido de Galileu) escrever um livro em que os dois pontos de vista, o heliocentrismo (a Terra gira em torno do sol) e o geocentrismo (a Terra seria o centro do universo), fossem defendidos em igualdade de condições e em que as suas opiniões pessoais também fossem defendidas. Um pacto com o diabo, digamos assim...

Muitos que tentaram abrir os olhos da humanidade viram suas vidas ameaçadas ou foram submetidos ao ridículo e humilhação, isso quando “ELES” não armavam uma história sobre a reputação do falastrão.

Esse estresse Cósmico parece se repetir a cada início de fase ante a algo bem radical na mudança Galática. Toda essa história de Apocalipse foi deliberadamente programada a cada estágio a seguir nos próximos anos para estar fora e a parte da ciência moderna, indiscutivelmente uma contribuição para um controle ordenado e calculado para o “bem-estar da humanidade”.

A sensação da grande ilusão de segurança cósmica nos torna seguros e calmos até que as coisas comecem a despencar. Nada de perguntas! Nada de pânico!

A idéia de não ver algo que possa mudar ou colocar a espécie humana em perigo persiste como uma... bobagem, ignorância. Coisa de alguns poucos que não sabem o que dizem...

O a fé cristã promoveu novas idéias do Judaísmo com um verniz diferente mudando a forma de como homens e mulheres deveriam ver o mundo e agir entre eles.

Essa forma de ver, de uma nova visão de mundo, implantada pelo Imperador Constantino (300 Dc) certamente não poderia mudar as crenças e práticas antigas da maioria das pessoas por livre espontânea vontade (livre arbítrio), mas como todo bom político, ofereceu privilégios e favores para os que aceitassem essa fé e sua segurança pessoal seria uma delas. Fique calmo, “ELE” é fiel te livrará de todo mal.

Um comportamento foi mudado, a segurança da vida eterna sobre uma morte possível deu mais tranqüilidade a uma mente ignorante de seus potencias. O domínio crescente da religião Cristã criou um conflito muito grande entre as outras religiões anteriores, surgindo a intolerância religiosa como uma forte tendência mundial.

O cristianismo também trouxe a coerção velada sob a hedge na crença religiosa. O cristianismo é a Mãe de todos os cultos ocultos. A manipulação mental é fruto dessa dinâmica sobre os indivíduos por anos...

A hierarquia crescente cristã da Idade das Trevas foi rápida a mobilizar forças militares contra os crentes em outros deuses e, principalmente, contra os outros cristãos que promoviam sistemas menos fascista de crença. 

A mudança do mundo ocidental a partir da fé cristã efetivamente mudou a forma como as pessoas viam a si mesmos e suas interações com o divino interior e o planeta. E nós vivemos hoje, com os frutos dessas mudanças: guerras sem fim. 

Toda guerra tem origem religiosa!
 
Essa visão de paz permanente na Terra, dos homens de boa vontade, foi induzida por “iluminação” para nos desviar da procura da verdade. Estamos venerando Deuses o tempo todo e esquecendo que temos um objetivo evolutivo.

Nossa vida “eterna” depende de nossa evolução como seres que entendam a realidade desse mundo (do momento, do agora), percebendo que há mudanças o tempo todo que decorrem de um ensinamento da própria Natureza. Ela nos quer ativos e unidos, coesos num só pensamento.

Há uma teoria de que Stonehenge pode ter sido construído para ajudar no relógio de cometas. Uma ciência que nos mostra que algo acontece periodicamente, ciclicamente.

A busca da verdade cientifica tem sido violada por anos e anos. Grandes pensadores, Cientistas e pesquisadores não recebem subsídio do governo americano para suas linhas de ação caso não concordem com essas premissas:

- O aquecimento global é causado por seres humanos;
- que a AIDS é causada por um vírus;
- Essa radiação, cigarro fumo e outras toxinas são perigosas, não importa quão pequena a dose;
- que a doença cardíaca é causada por gorduras saturadas; 
- que o câncer é causado por mutações. 

Caso algumas dessas premissas não sejam aceitas, não há verba e quiçá muita complicação na tramitação de uma pesquisa séria... Grandes cientistas hoje que afrontam essas premissas são sustentados por doações públicas, privadas para sua causa – Nassim Haramein é um deles.

O Governo Central gosta de certas crenças. E elas devem ser respeitadas.
Artigo publicado em 2007 no Journal of Information Ethics, Miller

Há muita coisa a ser explicada que foge a nossa compreensão porque só confiamos naquilo que for CIENTIFICAMENTE provado e se não for provado... Não existe para muitos de nós.

Eventos Globais acontecem ciclicamente. Isso é certo e fácil de verificar.
Os mamutes da Sibéria, tornaram-se extinto, ao mesmo tempo como o rinoceronte gigante da Europa, os mastodontes do Alasca, o bisão da Sibéria, os elefantes asiáticos e os camelos americanos, há 12.000 anos atrás...

Em outras palavras... algo terrível aconteceu que a vida nesse planeta quase foi exterminada em um único dia... pois muitos destes indivíduos tinham gramíneas e folhas em seus estômagos. Veja que não estamos falando de dinossauros!

O Impacto de um asteróide pode ocorrer em qualquer lugar do globo, a qualquer momento, com implicações para toda a humanidade. Um terremoto de grande escala, um tsunami monstruoso, um vulcão enfurecido pode fazer estragos por anos no planeta.

Todas as nações da Terra deveriam ser preparadas para essa ou qualquer calamidade em potencial e trabalhar em conjunto para prevenir ou limitar os danos posteriores. E o que vemos hoje?

Pessoas se preocupando, gastando energia para afastar qualquer idéia de holocausto... como se negando o fato, a vida se tornasse mais frutífera.

Não há discussão e coordenação de esforços a nível nacional ou internacional. Urge a necessidade de estudos em curso e artigos revisados por especialistas para melhorar os nossos conhecimentos nestas áreas, bem como para aumentar a credibilidade do assunto e confiança do público na nossa capacidade para responder a essas perguntas.

Mas o que vemos?
Pessoas perambulando pelas ruas a procura de um sentido para suas vidas, sem entender que o sentido dessa vida é aprender a dialogar, aprender a se entender, aprender a ouvir e a falar. Aprender a pesquisar mesmo que o que foi proposto seja contraditório a sua crença!

Cientistas britânicos conseguiram decifrar as inscrições cuneiformes de um bloco de argila datado de 700 a.C. e descobriram que se trata do testemunho feito por um astrônomo sumério sobre a passagem de um asteróide - que pode ter causado a destruição das cidades de Sodoma a e Gomorra.

Utilizando técnicas computadorizadas que simulam a trajetória de objetos celestes e reconstruiram o céu observado há milhares de anos e os eventos descritos pelo astrônomo são da noite do dia 29 de junho de 3123 a.C. (calendário juliano).

Segundo os pesquisadores, metade do bloco traz informações sobre a posição dos planetas e das nuvens e a outra metade é uma observação sobre a trajetória do asteróide de mais de um quilômetro de diâmetro.

Não há duvidas que quando há vontade de pesquisar as informações aparecem. Inúmeras civilizações deixaram registrados acontecimentos devastadores significantes e cíclicos. E uma dessas passagens persiste nesses depoimentos que dizem respeito a destruições atribuídas a um astro que nos visita de tempos em tempos.

Civilizações no Peru contam que durante um período de tempo igual a cinco dias e cinco noites, o sol não estava no céu, e então o oceano deixou a margem (tsunami) e com um estrondo terrível partiu o continente; a superfície inteira da Terra foi mudada nesta catástrofe.

Tanto Troianos quanto os Maias descrevem uma catástrofe cósmica durante a qual o oceano caiu sobre o continente e um furacão terrível varreu a Terra… O furacão destruiu e levou todas as cidades e todas as florestas.

Vulcões explodiram, marés cobriram as montanhas e ventos impetuosos. A face da terra mudou, montanhas desmoronaram, outras cresceram e deram origem a cataratas, inúmeros rios perderam seus cursos.

Os Maoris (nativos da Nova Zelandia de 5mil anos atrás) narraram uma catástrofe estupenda em que “os ventos poderosos, as rajadas ferozes, as nuvens, densas, escuras, ígneas, acumulando de modo selvagem, estourando de modo selvagem, caiu sobre toda a criação… e varreu florestas gigantes e chicoteou as águas. A terra gemeu terrivelmente, e o oceano fugiu.”

Veja que a descrição o oceano fugir está em sua maioria assim como o fato do Sol desaparecer por dias - - isso persiste desde o Êxodo bíblico até o Japão.

Na História Natural de Plínio (história natural em latim) há relatos sobre um cometa terrível que foi visto pelos povos da Etiópia e Egito. Era muito horrendo de se ver; realmente não era uma estrela, mas algo que poderia ser chamado de uma bola de fogo.

Talmude hebreu também descreve sobre a mudança dos pólos do mundo e do sol ascendente. “Sete dias antes do dilúvio, o Santo mudou a ordem primeira e o sol subiu no oeste e se pôs ao leste.”

Os Cashinaua (nativos do Brasil ocidental) narra nas Escrituras: “Os raios flamejaram e então trovões rugiram terrivelmente e todos tiveram medo. Céu e terra trocaram de lugares.”

O que devemos observar aqui é que não são eventos isolados em datas distintas. A catástrofe narrada é um evento GLOBAL!! O mesmo fato é relatado com riquezas de detalhes sem que eles estivessem na mesma localidade.

A dinâmica da mudança dos pólos não só é encontrada nos textos Celtas, mas também os Lapps da Finlândia, os Esquimós da Groelândia, os povos do antigo México, China, Tibete, as tribos de Samoa, e as tribos da África oriental e ocidental.

A celebração da Páscoa Judia (que seu significado foi totalmente deturpado pela celebração cristã) é, segundo alguns pesquisadores, uma celebração da última passagem - Pessach - de Nemesis, Planeta X, Hercobulo, planeta vermelho ou NIBIRU, seja lá o nome que queira dar.

Sua última passagem aconteceu por volta de 1.495 A.C. (ao que tudo indica, a severidade do cataclismo depende da distância relativa e do ângulo entre Nibiru e a Terra durante sua passagem).

Na Bíblia é descrito que o “Senhor passou” por sobre o Egito matando centenas de pessoas. Moisés, conduziu seu povo para fora do Egito durante a troca polar, vagou por muitos anos na sombra do vale da morte sob intensa obscuridade vulcânica.

Como vêem basta estudar alguns textos que tudo se encaixa. Um link leva a outro, que leva a outro. Não vê quem não quer.

O mais importante aqui é observar que esses movimentos no planeta Terra podem ser devastadores, mas sempre sobrou alguém para limpar toda a sujeira deixada para trás... Estamos aqui firmes e fortes para contar mais essa história e deixar registrados nos livros para nossos tatatataranetos.

E por falar em livros veja essa notícia que encontrei. Achei meio estranha essa gastança toda em uma época tão difícil na Europa, mas...

Notícia BBC de JANEIRO DE 2010
Um milhão de livros da Biblioteca Central Manchester (Inglaterra) - incluindo os volumes valiosos que datam do século 15 – serão deslocados “temporariamente” em armazenamento subterrâneo bem fundo nas minas de sal de Cheshire a centenas de metros abaixo do solo, para os próximos 3 anos, enquanto o marco local do centro da cidade passará por uma renovação maciça para salvá-la da ruína.

Mais de 22 quilômetros de prateleiras e um milhão de livros - incluindo mais de 30 obras que datam do século 15 e 44.000 publicados antes de 1850 - serão transferidos para as minas. Especialistas dizem que as cavernas da mina tem um tamanho de 700 campos de futebol - proporcionam o ambiente perfeito para a preservação dos manuscritos, que incluem as obras de importantes acadêmicos.

O projeto faz parte de um multi-milionário plano para transformar e modernizar a Biblioteca Central que reabrirá suas portas em 2013. (???) Cheshire é um condado em North West no Norte da Inglaterra. As minas de sal na Inglaterra têm data nesta região de cerca de 220 milhões de anos, datadas da era do Triássico.

A evolução da vida ao longo da história da Terra é marcada por episódios de extinções em grande escala, já sabemos disso, mas será que haverá gente para ler tudo isso?

Bom, por hoje é só, pessoal... comam bastante chocolate, pois faz parte da TRADIÇÂO e RITUAL. "Eles" adoram isso.

Laura botelho




Habilidades de sobrevivência para crianças e adultos

Habilidades de sobrevivência para crianças e adultos
click na imagem para saber mais

Vulcões ativos