12 de mar. de 2010

VACINAÇÃO para gripe ASININA

“Somos abençoados por Deus!”
Ouvi um comentário desses outro dia, justificando a calma no Brasil em relação a toda essa desgraça no globo terrestre ocasionada por atividades... ditas “naturais”, como terremotos e outros.

Há uma piada velha que me fez lembrar dessa frase acima, mas bem que podemos adaptá-la para nossa realidade do momento.

Deus estava organizando o mundo, escolhendo terras e quem moraria nelas. Quando então, veio um anjo e falou:
- Mas senhor, em todos locais há muitas mortes em decorrência de pelo menos um desses problemas como: terremotos, furações, vulcões, terra infértil, nevascas, tsunamis... enfim, vários desastres, mas no Brasil não tem nada disso...

Saiu na revista online LiveScience desta semana a notícia que a “Mãe Natureza”  está bem violenta nesses últimos anos. Nem bem começou 2010 e uma série de “desastres naturais” assolam o planeta.

Das nevascas na Europa, a seca na África, Austrália, aos terremotos no Haiti e Chile já somam um número de vítimas acima do “normal” para tão pouco espaço de tempo.

Para se ter uma idéia da grandiosidade dessa informação, o site LiveScience diz que da década de 2000 até o final de 2009, a média anual foi de 78 mil mortos, porém em apenas alguns meses desse ano de 2010 (até a presente data), já perfazem mais de 200 mil mortos decorrentes dessas mexidas na Terra.

Especialistas alegam que o número alto de mortos é decorrente da super população em áreas urbanas... Haiti? Super populoso? A população do Haiti é menor que todos os habitantes do nosso Estado do Paraná! E temos que convir que as edificações são bem diferentes. Imagina se eles tivessem arranha céus como os nossos?

"O terremoto do Haiti é uma verdadeira catástrofe de um tipo que nós realmente não temos visto, historicamente, em termos do seu impacto sobre uma única sociedade". Disse Kathleen Tierney, um professor de sociologia e diretor do Centro de Riscos Naturais da Universidade do Colorado em Boulder.

Espere até que todos estejam vacinados!!!
Todos que freqüentam meu BLOG sabem minha posição sobre enfermidades e como eu as encaro. Realmente há uma frequência, uma vibração vinda de fora, do ambiente que nos atingi seriamente como alguns tipos de bactérias e vírus, mas eles podem nos atingir por pouco tempo, pois temos um super mecanismo biológico que nos protege dessa invasão externa. E esse sistema biológico se adaptou a todas as mudanças durante milhões de anos e não será agora que ele vai falhar.

Mas o que talvez vcs não saibam é que todas as grandes pandemias no planeta foram geradas a partir de grandes eventos angustiantes, tensos do momento que deixam esse mecanismo debilitado.  Guerras, domínios, terremotos, matanças, modificações no ambiente, tudo desequilibra o TODO.

Sabemos que o que afeta um, afeta a TODOS, independente de sua localização e distancia no universo. Isso é comprovado pela teoria da não localidade de John S. Bell, físico apontado por muitos na comunidade da física quântica como uns dos mais importantes do século 20.

Sua descoberta surpreendente se destaca na propriedade que chamamos de não-localidade que diz: 
Quando duas partículas entram em contato, elas continuam a influenciar e a transferir informação mútua e instantaneamente não importando quão distantes estejam uma da outra.
 Tradução: Não importa a que distancia de uma pessoa da qual vc teve um relacionamento (qualquer relacionamento empático) esteja (isso inclui bilhões de anos luz), pois a comunicação de pensamentos (informação) entre vcs continuará a existir, queira vc acredite ou não. A física quântica endossa essa idéia!

A teoria da não localidade incomoda a muitas mentes Cartesianas, pois essa teoria responde aquelas dúvidas dos que muitos querem saber sobre VIDA APÓS MORTE, ou não existência da matéria

Somos energia indestrutível. Podemos apenas mudar nossa forma, mas nunca, NUNCA ser aniquilada. Os físicos já tentaram destruir a energia, tenha certeza disso, mas foi em vão.

Esse pressuposto (os físicos adoram essa palavra) nos diz que estamos em todos os lugares, basta para isso... pensar com foco. É importante entender essa idéia, porque ela nos dará o entendimento a seguir.

Num sentido simbólico, o sistema imunológico trabalha em nosso corpo exatamente como se faz num ambiente de sociedade, de uma tribo. Ela nos protege de influencias externas potencialmente danosas.

Como somos TODOS UM, quando uma tribo é contagiada de medo essa energia se propaga a outros em diversas dimensões de espaço tempo.

Se vc fizer uma pesquisa superficial verá que todas as pestes no mundo têm uma coisa em comum em sua história: Grandes guerras, invasões, domínios étnicos, catástrofes naturais etc.

A Peste na China é relatada com casos ocorridos em 1334 na província de Hubei. Entre 1353 e 1354 a China estava sobre domínio dos mongóis.  Os autores da época estimaram que 90% da população da China teria morrido.

A peste Negra que assolou a Europa durante o século XlV dizimou aproximadamente 75 milhões de pessoas foi originada justamente durante o cerco à colônia de Genova, Caffa, na Crimeria em 1347. A doença entrou na região pelo sul da estepe, atual Rússia com as tropas do general Malik Asraf que regressava a Bagdad após campanha militar na estepe do Azerbeijão.

Os historiadores não dão certeza de qual foi a peste que assolou Atenas em 404 AC., mas uma coisa é sabida – A peste arrasou a comunidade de Atenas quando os Spartanos a estavam dominando!

Façam pesquisas a esse respeito e verão que onde há doenças há calamidades envolvidas. Há uma relação direta e justa entre MEDO e baixa imunidade fisiológica!

Não preciso me estender sobre esse assunto e apontar que estamos atravessando períodos difíceis na história da humanidade. Como se não bastasse nossa ignorância sobre nossa existência e finalidade, temos que administrar o céu caindo sobre nossas cabeças “literalmente”...

Os filósofos chineses viam a realidade, cuja essência primária chamaram tao, como um processo, um caminho de contínuo fluxo e mudança. Essa dinâmica é própria da evolução que se espera para nossa consciência. Entender esse caminho será fundamental para superar as adversidades que irão surgir adiante.

Eu não direi a vc que não tome a vacina que o Estado lhe aconselha. Mas peço, antes que tome, que estude as implicações dessa sua atitude em se vacinar e aos seus.

Laura botelho


Não consigo pensar em um comentários sobre esse video. Apenas reflita sobre a informação. OK?



CAMPANAS - OS SINOS DOBRAN PELA GRIPE A
TERESA FORCADES, doutora em Saúde Pública, faz uma reflexão sobre a história da GRIPE A, dando informações científicas e enumerando as irregularidades envolvidas no assunto.
Explica as consequências da declaração de PANDEMIA e suas implicações políticas. Além disso, faz uma proposta para manter a calma, convocando-nos a ativar urgentemente os mecanismos legais e de participação cidadã relacionados ao tema.


Habilidades de sobrevivência para crianças e adultos

Habilidades de sobrevivência para crianças e adultos
click na imagem para saber mais

Vulcões ativos