Google

Translate my page Google

31 de mar de 2016

Uma Força Nacional de Segurança contra o povo brasileiro


O Departamento da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) foi criado em 2004, com sede em Brasília, no Distrito Federal, durante a gestão do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, idealizado pelo Ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, com o intuito de se tornar a principal e mais bem treinada tropa policial brasileira.

O Batalhão de elite da FNSP tem sede na cidade-satélite do Gama, no Distrito Federal e é acionada sempre que situações de distúrbio público, originadas em qualquer ponto do território nacional, requerem sua presença.

Seu efetivo treina com unidades de elite do Brasil e exterior e está apto a ser empregado no policiamento ostensivo ou em operações policiais especiais em qualquer parte do território Nacional.

Preste atenção a essa mudança
Uma intervenção em algum Estado do Brasil teria que ter a aquiescência do governador do estado em questão, porém em 12 de março de 2013, através do Decreto Presidencial no. 7.957, a interferência armada nos Estados da União dispensa a anuência por parte do governador do respectivo estado... Se o Governo Central mandar, eles entram e operam.

A Força Nacional de Segurança é acionada quando é requisitada para conter atos que atentem contra a lei e a ordem e que perigam sair do controle das forças de segurança locais.

Regina e Cardozo
O atual Ministro da Justiça (até esse exato momento que escrevo) é o Ministro Eugênio José Guilherme de Aragão e a secretária nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça é a Sra. Regina Miki (PT) que assumiu o cargo no Governo Dilma em 10/01/2011.

O Gaeco ABC (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), vinculado ao Ministério Público, acusou Regina e seus comparsas  16 integrantes da GCM (Guarda Civil Municipal) - de formação de quadrilha na época em que Regina Miki era titular de Defesa Social do governo de José de Filippi Júnior (PT- 2001 a 2008) em Diadema 


Entre os réus está Emílio D’Angelo Júnior, ex-comandante da GCM e braço-direito da hoje secretária nacional do Ministério da Justiça, mas tudo indica que a denuncia do Ministério Público não deu em nada...

Temos como Ministro da Defesa um Comunista de carterinha – Aldo Rebelo – que em 2007, quando ainda deputado, tentou realizar no Congresso uma sessão solene em comemoração aos 90 anos da Revolução Russa.

07/01/2016 – A ex-deputada federal (PCdoB/AC) Perpétua Almeida foi nomeada secretária de Produtos de Defesa (Seprod) do Ministério da Defesa, com a função de assessorar o ministro em questões relativas à política nacional de defesa.

O estatuto do PCdoB, documento que Aldo Rebelo e todos os políticos do partido se comprometem a obedecer, diz:

O Partido Comunista do Brasil luta contra a exploração e opressão capitalista e imperialista. Visa a conquista do poder político pelo proletariado e seus aliados, propugnando o socialismo científico. Tem como objetivo superior o comunismo. Afirmando a superioridade do socialismo sobre o capitalismo, almeja retomar um novo ciclo de luta pelos ideais socialistas…”


Descrevi isso tudo acima para que você entenda a gravidade da denúncia do coronel Adilson Moreira, que pediu demissão do comando da Força Nacional de Segurança nesta última quarta feira - 30/03/2016.

E justifica sua saída a seus subordinados com o seguinte email:

"Caros TCs da FN,

Desejo lhes informar, que na data do dia 21Mar16, após reunião com a secretária e seu chefe de gabinete, solicitei a ela que me exonerasse do cargo no prazo máximo de 15 dias.

Como os senhores depositaram suas confianças em mim, solicitando minha permanência, nada mais justo do que lhes informar a minha decisão de não mais permanecer na FN.

Caríssimos, a única motivação que me prendia na FN era o desejo de não produzir nenhuma “solução de continuidade dos trabalhos”, sendo um facilitador das suas aspirações e assim mantive meu compromisso.

Fui a Santa Catarina em meados/fim de janeiro e solicitei a minha família a autorização para permanecer na FN até o fim dos Jogos Olímpicos e os convenci disso. Também informei ao meu amigo Nazareno de tal intenção, pois foi ele quem me trouxe para cá.

Somente aí aceitei o convite da secretária. No entanto, faço registrar, que o “conflito ético” de servir a um governo federal com tamanha complexidade política sempre me inquietou.

Agora em março não foi mais possível manter o foco na área técnica somente.
Minha família exigiu minha saída, pois não precisa ser muito inteligente para saber que estamos sendo conduzidos por um grupo sem escrúpulos, incluindo aí a presidente da República. Me sinto cada vez mais envergonhado. O que antes eram rumores, se concretizaram. [grifos meus]

Coronel Adilson Moreira
A nossa administração federal não está interessada no bem do país, mas em manter o poder a qualquer custo [grifos meus]. Como o compromisso era de não causar solução de continuidade, solicitei para a secretária apontar em alguns dias um substituto.

Desse modo manterei nossa programação, sem “sobressaltos”.

Óbvio que passei por cima de algumas incoerências ao longo da caminhada aqui na FN, mas isso tudo fica no campo da experiência profissional. Entendo que nossos cronogramas estão muito ajustados e como tudo foi muito “socializado”, em termos de planejamento e execução, tenho a convicção de que tudo caminhe normalmente sem minha presença e com um novo Diretor.

O que posso dizer: MUITO, MUITO OBRIGADO PELA OPORTUNIDADE."

Bom, depois dessa, só posso alertar o que já venho escrevendo há anos sobre "conspirações"... apertem bem o cinto, pois vamos sacudir!


laura botelho



meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos