Google

Translate my page Google

16 de jul de 2014

Nós, entre a NASA e deus.

Essa semana eu ri como uma noticia internacional. Coisas de arqueólogos. Um Indiano descobriu “pistas” sobre vida Alien. Às vezes penso se vale apena destacar aqui essas fantásticas descobertas da era moderna... Mas vamos lá. Vamos ver até onde isso dará. Quem não morre não vê deus...

Um relatório publicado essa semana pelo Times of India  aponta a descoberta de pinturas rupestres que têm por volta de 10.000 anos e que podem demonstrar com clareza que Aliens fizeram contato com o homem primitivo. Essa sugestão partiu do arqueólogo Indiano de nome JR Bhagat que disse brilhantemente:

"Estas pinturas têm representado seres que parecem alienígenas."

Bhagat acredita que as pinturas podem servir como “prova” da hipótese de um “paleocontato” em tempos pré-históricos da Terra onde membros de uma civilização alienígena avançada nos visitaram.

Gente... que papo mais chato... “eles” ainda estão “achando”. Minha expectativa é que eles comecem realmente a achar os bichos e bem rápido! Não é possível! Com tanta imagem em zilhões de sítios arqueológicos e mega, mega, mega construções, vem um cara “achar” que essas imagens resumem tudo... PUTZ.

Eu só trouxe essa “noticia espetacular” por que o melhor da reportagem está na intenção dos Indianos. O Departamento de arqueologia e cultura do Estado Chhattisgarh planeja procurar a ajuda da NASA para a pesquisa dessas pinturas para a confirmação de que ETs existem...

Meu querido arqueólogo... senta e espera, pois tem muita gente na fila, só para pegar a senha.


Não precisa muito, em 2009 um cientista Búlgaro afirmou com todas as letras que os “aliens” estão entre nós. Lachezar Filipov, vice-diretor do Instituto da Academia de Ciências da Bulgária Pesquisas Espaciais, confirmou a investigação nas analises dos 150 círculos em plantações de todo o mundo, e acredita que pode responder as perguntas de quem quiser conferir.

"Os aliens estão atualmente ao nosso redor e estão nos observando o tempo todo". "Eles não são hostis em relação a nós, em vez disso, eles querem nos ajudar, mas não temos crescido o suficiente, a fim de estabelecer contato direto com eles." "A raça humana certamente, fará contato direto com os alienígenas nos próximos 10 a 15 anos". Filipov disse à imprensa búlgara.

E NASA o que diz disso? Ela ainda está dividida entre nós e os deuses...

Um novo livro foi publicado esse mês por cientistas da NASA com titulo “Arqueologia, Antropologia, e comunicação interestelar”. Uma publicação de Douglas A. Vakoch, onde ele aborda a questão da comunicação extraterrestre no passado, presente e futuro.

Em entre muitas linhas desse texto da NASA (que eu ainda lerei na íntegra) o autor ressalta que o Dr. William Edmondson, da Universidade de Birmingham, considera que a arte rupestre na Terra é de origem extraterrestre.

 "Sabemos muito pouco ou nada sobre o significado dessas inscrições, por que eles foram criados, ou quem fez isso", escreve ele, acrescentando: "para todos os efeitos, eles poderiam ter sido feitas por extraterrestres."  

E aí? Ficou chocado com esse trechinho? Não sabe de nada, inocente...

Civilisations Beyond Earth (2013) – este ainda estou lendo.
Civilizações além terra: vida extraterrestre e da sociedade - publicado pelo mesmo autor do livro citado acima – Douglas A. Vakoch, sociólogo do Instituto SETI na Califórnia e Albert Harrison, um psicólogo da Universidade da Califórnia, em Davis. 

Baixei esse livro na internet free. Os dois cientistas expõem nesse livro fatos importantes que vão mexer com a cabeça de muito “Dr” da certeza. Ainda não tive tempo de terminar toda a leitura, isso porque além do meu tempo está meio escasso, meu Inglês é sofrível. E pelo pouco que li esses cientistas estão mesmo investindo nessa questão do “contato” de quinto grau.

Como disse, ainda estou traduzindo e fazendo um resumo do resumo desse texto, mas posso adiantar que quando ficar pronto será o melhor conteúdo que já disponibilizei aqui nesse meu BLOG. Me aguarde.

A coisa é muito bizarra e de certa forma incoerente, já que a NASA jura de pé junto que os ALIENS não existem. Mas veja nas questões de alguns títulos dos capítulos e temas que eles abordam, e me diga se faz sentido para você falar de “algo” que não existe...

Procurando Inteligência extraterrestre como um Esforço Interdisciplinar
Albert A. Harrison e Douglas A. Vakoch

  • Vida Extraterrestre existe?
  • A vida das Civilizações - Científica e Genética Evolução do Cérebro
  • Estamos sozinhos?
  • Reações ao descobrir vida fora da Terra
  • Atitude americana sobre vida fora da Terra: Crenças, preocupações e do papel da educação e da religião na formação das Percepções Públicas
  • Crenças culturais sobre extraterrestres
  • A Ciência e Política da SETI: Como ter sucesso em uma era de faz de conta História e pseudociência
  • Comunicação com inteligência extraterrestre
  • Aspectos Culturais de Comunicação Interestelar
  • Contato direto com extraterrestres via edição Computadorizada
  • Os inescrutáveis ​​Nomes de Deus: As Missões Jesuíticas da Nova França como um modelo para questões espirituais Relacionados ao SETI
  • As Missões Jesuíticas da Nova França como um modelo para Perguntas Espirituais
  • Compreensão da comunicação animal e da arte
  • Uma perspectiva jornalística sobre SETI
  • A crença na vida em outros planetas pela religiosidade
  • As estimativas de quando a vida em outros planetas será confirmada
  • Grau de preocupação, por níveis de escolaridade
  • Tipos de vida extraterrestre
  • As razões para a descrença na vida em outros planetas pela religiosidade
  • As razões para a descrença na vida em outros planetas por níveis de escolaridade
  • Grau de preocupação, por crença ou descrença na vida em outros planetas
  • O efeito de ter um diploma universitário

Eles abordam nesses temas como a mente do ser humano pode entender um “possível” contato, ou até mesmo o entendimento de que eles estão aqui e agora entre nós, mas que não temos essa percepção. Esse livro que estou lendo, e o que foi lançado agora recentemente, não foram exposto por acaso, isso é uma estratégia muito bem armada para atender aos que estão em cima do muro. Eu diria que o texto leva a uma reflexão para os mais “iluminados” - se é que você me entende. As implicações que irão ocorrer quando a coisa for inevitável.

O psicólogo John Baird inspira-se fortemente em psicologia cognitiva e do desenvolvimento para nos responder essa questão básica. Ele sugere que a nossa limitada capacidade de processamento de informação pode tornar difícil perceber, entender, organismos super inteligentes.

Baird observa também que preconceitos antropocêntricos limitam nossa capacidade de detectar inteligência extraterrestre, e acrescenta que o sucesso de nossas pesquisas na direção desse encontro, dependerá não só da tecnologia, mas também dos nossos valores, pois nem todas as civilizações estão dispostas a declinar o seu lugar no universo.

A descoberta poderá afetar as pessoas apontando para um efeito potencialmente devastador sobre a religião e sua percepção do “existir”.

Note que um contato entre “civilizações tecnologicamente menos avançadas” normalmente resulta em trabalho escravo... Você está preparado para saber mais? 
Eu conto.


laura botelho




Wandjina, os deuses dos aborígenes australianos

Video meramente ilustrativo. Como eles aparentariam aos homens das cavernas




meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos