Google

Translate my page Google

11 de dez de 2015

Video - Stanley Kubrick diz ser autor do "pouso" na lua.

O Objetivo desse meu BLOG é trazer informações pouco - ou de maneira alguma - divulgada em canais “normais” de mídia popular, como TV, rádio, revistas ou jornais comestíveis, desses que a macacada compra para ver se houve rebaixamento de seu time ou o que acontecerá no capítulo seguinte de sua novela favorita.

Não tenho como afirmar que, o que está rolando na WEB é factível, real a ponto de ser levado a sério, e se fosse esse o caso, de eu só postar o que fosse “comprovado”, eu nem teria proposto iniciar essa temática “conspiração” nos meus BLOGs. Não teria sentido.

Minha proposta é trazer aos meus leitores aquilo que é “difícil de acreditar”, pois o “fácil”, já está por aí. Como sempre digo, não há “verdades”, apenas informação, links, elos, fatos que nos ligam a um evento, um conhecimento interior de cada um. Uma intuição, um “eureka!”, algo que não sabemos que sabemos, até que alguém nos dê a peça que faltava, uma ficha que complete a ligação.
Cena do Iluminado - Blusa do menino - Apolo 11
Então vamos nós... eu também não acreditava em dragões, mas eles existem.

Vou resumir o que estão postando por aí na rede sobre a relação do cineasta Kubrick (1928/1999) com os pousos na lua. A última figurinha pra completar o seu álbum.

Há um vídeo – que estou postando no final desse texto – que é meio confuso, caótico, e às vezes inaudível, mas não deixa de ser interessante, caso seja realmente uma conversa informal entre o diretor e escritor de cinema T. Patrick Murray [Sex, Lives & Videotape (2014)] e o diretor Stanley Kubrick [2001: uma odisséia no espaço (1968)] falando sobre sua criação e efeitos cinematrográficos para a NASA para os pousos na lua.

Um link aqui: na versão original de 2001: A Odisseia no Espaço havia um número de créditos agradecendo a NASA e muitas empresas aeroespaciais que trabalharam com a NASA sobre os pousos na lua. Esses créditos já foram removidos de todas as versões subseqüentes do filme “ 2001, a odisséia no esaço”

Por que? Vai que um dia a macacada começa a acordar e ligar as coisas?

Para você que não é muito chegado a cinema (uma lástima), e não faz ideia quem é esse cara (Kubrick), vai entender melhor se eu lhe mostrar alguns de seus filmes mais famosos.

Ele dirigiu Laranja Mecânica, O Iluminado, entre outros, e seu último filme foi “De olhos bem fechados” devidamente concluído no estúdio - 5 dias antes de sua morte - em novembro de 1999, filme em que a temática aborda “sociedades secretas” e suas atividades ritualísticas.

Ritual é fundamental para o transe hipnótico, fica esperto e de olho bem abertos...

Essa conversa gravada no vídeo parece ter sido realizada dias antes, entre a conclusão do filme e sua morte. Talvez a conversa tenha se dado justamente por conta do assunto girar sobre “segredos desse mundo”.

Kubrick era ateu e perfeccionista. Ele gostava de detalhes e algumas cenas tiveram de ser filmadas mais de cem vezes, pois ele gostava de explorar símbolos, cenas que só “iniciados” entenderiam. Sabia usar muito bem essa ferramenta da sétima arte para abrir os olhos das pessoas.

Kubrick morreu de um “ataque cardíaco” enquanto dormia, antes da estréia do filme. Preciso me alongar? Claro que você que me acompanha já entendeu tudo...

Murray (o sujeito que fez esse vídeo) alegou que só podia liberar essa filmagem depois de 15 anos, a pedido de Kubrick. Diz ele que teria sido forçado a assinar um documento de 88 páginas para manter o conteúdo da entrevista em segredo durante 15 anos, mas que também, estaria livre para liberar a edição completa a partir de agora, e parece que foi o que fez.

Uma retrospectiva da história das viagens a lua para você entender do que estamos tratando:

Apollo 1 - durante os testes em 27 de janeiro, 1967 matou a tripulação e a missão foi encerrada.
Apollo 4 - Lançada 09 de novembro de 1967. Missão não-tripulada para testar vôo para o espaço.
Apollo 5 - 22 de janeiro de 1968. Teste do módulo lunar em órbita da Terra.
Apollo 6 - 04 de abril de 1968. Vôo de teste não tripulado em órbita da Terra.
Apollo 7 - 11 de outubro de 1968. Equipe de 3 homens lançados em órbita da Terra por 11 dias.
Apollo 8 - 21 de dezembro de 1968. Missão tripulada ao espaço. Orbitou a Lua 10 vezes, mas não desceu.
Apollo 9 - 3 de março de 1969. Missão tripulada em órbita baixa da Terra para testar módulo de pouso lunar.
Apollo 10 - 18 de maio de 1969. Missão tripulada em direção a lua. O módulo de pouso lunar foi testado mais uma vez.

Apollo 11 - 20 de julho de 1969. Homens pousaram na Lua.

Apollo 12 - 14 de novembro de 1969. Segunda espaçonave mandada a lua.
Apollo 13 - 11 de abril de 1970. Missão tripulada à Lua, problemas técnicos causados ​​a missão termina mais cedo.
Apollo 14-31 janeiro de 1971. Terceira nave espacial pousa na Lua.
Apollo 15 - 26 de julho de 1971. Quarta nave espacial a pousar na Lua.
Apollo 16 - 16 de abril de 1972. Quinta nave espacial a pousar na Lua.
Apollo 17 - 7 de dezembro de 1972. Sexta nave espacial a pousar na Lua.

No total, o programa afirma ter visitado a superfície da lua 6 vezes, estranhamente encerrando o projeto. Ninguém mais pode por os pés na lua.
Por que? Pergunta a NAZI, uai!

Um link aqui: Seu ultimo filme – “De Olhos Bem Fechados” - foi lançado em julho 1999 exatamente 30 anos em que supostamente a Nave Apollo 11 foi lançada.

Cena do filme. Ritual também descrito o livro de Dan Brown - O Código DaVinci

Transcrição da entrevista (vídeo abaixo).
K: Eu estou tão preocupado. Com o meu trabalho, a inovação, a assunção de riscos, arrependimentos ... 
T: Por que você está dando esta entrevista 
K: Porque, começou a bater mim depois de algum tempo. Bem, isso é difícil, porque é a primeira vez que conversamos sobre isso. (suspiros) 
T:. Claro, tome todo o tempo que você precisar 
K: Estive sempre em conflito, mas não conscientemente até anos mais tarde. Eu estava deslumbrado com a chance, a oportunidade, o desafio de fazer isso, essa produção e eu fui a este como se fosse um filme regular, como um outro filme regular meu, não pensei muito sobre os efeitos a longo prazo o que isso significaria para a sociedade se isso nunca fosse descoberto.
T: O que você está falando? Estou morrendo de vontade de saber o que você está falando.
K: Bem, uma espécie de confissão. Um filme que eu fiz, que ninguém está ciente - mesmo que já tenham visto
T: Um filme que você fez, ninguém sabe que você fez? É isso que você disse?
K: É isso mesmo. É intrigante? Deixei você intrigado? Eu perpetrei uma enorme fraude sobre o público americano, que agora estou prestes a detalhar, envolvendo o governo dos Estados Unidos e a NASA, que os pousos na Lua eram falsos, que os pousos na Lua TODOS eram falsos, e que fui eu a pessoa que filmou.
T: Ok. (risos) O que você está falando ... Você está falando sério. Ok.
K: Eu estou falando sério. Sim, era falso
T: Ok. Aguarde. Aguarde ... não quero que este seja um filme trash, mas sério Eu, eu, eu trabalhei quase oito meses para garantir isso em uma entrevista de vida que quase ninguém mais poderia obter, e em vez de falar de seus 16 filmes que eu tenho assistido desde criança ... que nós não pousamos na lua, é isso que você está dizendo?
K: Não, nós não pousamos. Não era real.
T: Os pousos na Lua eram falsos?
K: Um a um .. pouso na Lua ficcional. Uma fantasia. Não era real. Você não acha que é importante que as pessoas saibam a verdade?
T: O pouso na Lua em 69, que foi dois anos antes do meu nascimento ...
K: é total ficção..
T: ficção total. É que ... Então, é essa a coisa de 15 anos? Então isso faz sentido agora. É por isso que eu não posso liberá-lo antes de 15 anos, faz total sentido agora. Será que nós ... nós não pousamos na Lua, é isso que você está dizendo?
K: Não, nós não.
T: Por que Você está me contando?
K: Um a um, uma fraude maciça. Uma fraude sem precedentes perpetrados contra eles. Eles devem saber. Nixon sabia que eles estavam planejando, sim, ele queria fingir isso, este pouso na Lua ...
T: Você está alegando que as pessoas não querem saber a verdade sobre o mundo, a realidade, a lua ? desembarques ...
K: O governo, sabendo disso, aproveitou por perpetrar a fraude após fraude após fraude.
T: Como você acabou sendo conivencido com esta fraude?
K:. Eu não queria fazê-lo
T: Esta entrevista não está indo para onde pensei.
K: Com a minha ajuda, com o meu, com a minha ajuda, e ela está, ela está me incomodando.
T: Eu só tenho este tempo com você. E eu vou falar sobre o que quiser, mas ... Você não está ... Este não é algum tipo de piada, ou ...
K: Não. Não, não é.
T: Ou algo como um filme dentro de um filme ...
K : Não estou brincando. Não.
T: Ok.
K: Os teóricos da conspiração estavam certos, nesta ocasião.
T: Eu não sei o que perguntar primeiro.
K: Eu pensei que era errado, eu só ... Eu não acredito em perpetrar uma fraude como essa.
T: Mas você fez
K: Ele também minou minha integridade artística ao fazer isso
T: Ok, mas você acabou de dizer sim. Por quê?
K: Bem, sim, mas porque basicamente eu fui subornado. Para ser franco, isso é o que era. Foi apenas um maldito suborno.
T: Por que você está me dizendo?
K: A, a, a, fraude maciça. Uma fraude sem precedentes perpetrados contra eles. Eles devem saber! Você não acha que é importante que as pessoas saibam a verdade?
T: Por que eles têm que fingir? Por quê? Por que eles sempre precisam fazer algo assim? Por que o governo nunca quer ou precisa fazer ...
K: Não é nenhum segredo, que a NASA sempre quis cumprir essa profecia Kennedy.
T: Tome-o desde o início ... Eu tenho que ser honesto, este é o lugar onde ele (Kubrick) me pegou . Quero dizer, quando eu realmente me colocar na posição dele, quando eu realmente imaginei que ele estava dizendo a verdade, e que ele foi presenteado com esta oportunidade e se na chance em um bilhão de que eu vivia sua vida e fui presenteado com a mesma oportunidade, o que eu faria? Sim, ele queria a aprovação, e ele pensou que nada poderia fazer melhor do isto. O que um conflito. Quero dizer, meu Deus, eu não posso imaginar ser apresentado com essa oportunidade. Por um lado, eu realmente gostaria de fazê-lo, mas então eu provavelmente diria que estou cometendo um crime. Depende, mas meu palpite seria ... não, se você é bom, você poderia fazê-lo
K: Spielberg, (inaudível) Scorsese, mesmo Woody Allen. Não há um deles que não faria isso. 
T: Eu tenho que admitir: eu faria isso. Eu faria isso também. Mas eles pendiam todo esse poder e tudo isso bajulando você, essencialmente? 
K: Sim, tenho para mim, depois de algum tempo. Você pode ouvir muito esse material antes de começar a acreditar. 
T: Eles apenas disseram que você “era o maior” e coisas assim? 
K: Sim, sim - e eu concordei com eles. 
K: Por que você está dizendo ao mundo? Por que o mundo precisa saber que os pousos na Lua não são reais e você os fingiu? 
K: O que eu considero ser a minha obra-prima. 
T: E você não pode tomar o crédito, ou até mesmo falar sobre ... 
K: Bem, eu estou agora .. 
T: Certo, então você vai estar morto. Em dez anos, ou 15 ... 
K:. Certo, 10 ou 15 algo parecido 
T: Então, você não pode falar com Roger Ebert sobre isso. Será que irá frustrá-lo? Por que eles têm que fingir? Por que eles têm que fazer isso? 
K: Porque é impossível chegar lá
T: Ok, de volta, volta, volta ....


Impossível? Do que Kubrick está falando?
É impossível descer no satélite porque é um ambiente proibido pelos Senhores de tempo? Eles estão lá nos manipulando?
É impossível porque a lua não existe? É apenas uma projeção holográfica como a Terra e o Universo?
É impossível porque estamos fadados a perpetuar nossa ignorância sobre nossa existência por muito mais tempo?

Vou deixar essas questões e tudo mais com você. Minha função é apenas trazer o bizarro, o fora do senso comum. O que faremos com isso...? Ficará a cargo da evolução individual de cada ser humano. Pesquise se esse video é fake ou se nada disso faz sentido, mas pesquise.

Não é mais hora de fechar os olhos para as sociedades secretas...


laura botelho

Assista antes que tirem do ar.







meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos