Google

Translate my page Google

9 de mar de 2015

A queda de mais uma Babilonia

A realidade é mito, matemática e metáfora
Thoth.

Eu não sei você, mas a cada dia que passa está tão claro e visível pra mim como tudo hoje faz sentido, todos os alertas deixados por civilizações anteriores a nossa, para nos preparar para a grande virada, ou o fim de mais um dos jogos mortais...


Já escrevi muito aqui sobre as mudanças de eras, de pensamento/ comportamento da humanidade. Mas nem todos leram ou terão “saco” para ler tudo que já escrevi. Não os culpo. Os que estão despertando agora por esses últimos anos, estão ávidos de informação e de preferência com poder de síntese. Perece que a ficha já caiu e só precisam de uma simples conferencia básica de dados, fatos e fotos.

Foi a partir dessa percepção que tive a ideia de montar um resumo simples de alguns tópicos importantes que ligam a outros para sua pesquisa. Tópicos que abordam “eras”, “reinos”, “Sol”, “ondas”, ou seja lá o nome que você queira dar. Não importa, o fato é que estamos em mais um fim de “Game”.

Resumi alguns fatos que o povo Maya apontou como um alerta para que nós nos preparássemos para o que virá pela frente. Aconteceu com eles, portanto, vai acontecer de novo conosco. E quem sabe os meus textos sejam lidos de alguma maneira por outros seres no futuro?

Resumindo:
 - O povo Maya sabia que nosso Sol passa de tempos em tempos por uma sensível sincronização com os raios de energia do centro da galáxia (lixo das estrelas – raios gama)

 - Esses raios de luz em ressonância com o Sol, produziriam em sua superfície o que os cientistas chamam de erupções solares ou tempestades magnéticas (CME).

 - Esse evento aconteceria em ciclos de 5.125 anos e que nosso planeta seria seriamente afetado por essas tormentas (ventos galácticos) do sol, mediante a um deslocamento do eixo de rotação da Terra que deixaria frágil a nossa proteção magnética – o que seria uma porta aberta para grandes cataclismos gerando mudanças geológicas, climáticas e sociais no planeta, o que afetaria a percepção do homem em vários níveis – espiritual, emocional (psicológico) e físico – alterando seu comportamento e forma de pensar e sentir seu “novo mundo”.

 - O objetivo dessas mudanças é o de preparar a humanidade para atravessar esse portal (dimensão de percepção) que transformará a próxima civilização em uma civilização com uma freqüência vibratória mais elevada, ou não...

 - Essa “travessia” é individual no que tange a observação e informação de cada um – em grau maior ou menor – após a morte física (perda do casulo). Um outro estágio evolutivo que requer preocupação para não cair na mesma cilada. Mas é a consciência coletiva que leva o individuo a mudar sua observação sobre si mesmo e o outro.

- O povo Maya via os cometas como agentes de mudanças. Seu impacto no solo forçava um equilíbrio no movimento existente para que certas estruturas dominantes se transformassem, permitindo a evolução dessa consciência coletiva.

- A ultima civilização (pensamento/programa) foi destruída por uma grande inundação (Dilúvio Bíblico), deixando poucos sobreviventes e uma nova história a ser recontada com novos personagens e crônicas retalhadas, fragmentadas da civilização anterior, para que a próxima civilização não saiba “o que” ocasionou tanta mudança. Uma maneira eficiente de perpetuar o domínio dos deuses sobre novos seres, dando seqüência aos muitos ciclos.

- Mantendo esse conhecimento somente entre os deuses – de que só o Universo modifica a onda de informação – pois ela é uma egrégora, um big cérebro, uma mente coletiva, ou seja lá o nome que queira dar - os humanos ignorantes ficariam restritos a crer na “bondade” e “compaixão” divina ao invés de se unirem para se informar, evoluir aceleradamente!

Analogamente falando; criaram um “bicho papão” para servir de ameaça para crianças rebeldes. O problema é que o bicho papão tem pouco tempo de vida a medida que a gente cresce e enfrenta o armário ou quarto escuro... esse é o maior receio dos deuses.

 - A partir da aproximação do fim de cada era a humanidade entraria em um último período de grande aprendizado, uma nova compreensão sobre a real mecânica do Universo ocultada por homens (Illuminatis) que desejam escravizar mais homens à serviço dos deuses em troca de privilégios e poderes divinos – vendendo sua alma ao diabo, literalmente.

Um flagrante de uma erupção vulcânica.
 - O livro sagrado Maia - Chilam Balam - diz que, ao final do último Katum, cidades serão destruídas e haverá um tempo de obscuridade – mas os homens do sol despertarão a Terra pelo norte e pelo oeste. (?)

 - As relações e as formas de comunicação, os sistemas econômicos, sociais, de ordem e justiça serão identificados e revistos, bem como as convicções religiosas, valores e crenças de cada um.

 - O homem irá confrontar-se com seus medos e angústias em busca de solucioná-los com muita informação e conhecimento (consciência). Simultaneamente, mais pessoas encontrarão a paz e, aprenderão a controlar as suas emoções, havendo mais respeito, mais tolerância e compreensão, compaixão empatia e sentimentos de unidade, justamente a partir do sofrimento global diante das calamidades que virão. (nada como passar um perrengue para mudar de vida...)

 - Isso significa que o “céu” e o “inferno” estarão se manifestando simultaneamente, e que cada ser humano aceitará ou rejeitará tudo conforme suas crenças (programas). Uns revelarão mais sabedoria intuitiva e outros mais ignorância e intolerância as mudanças dramáticas em nível global.

- A humanidade irá perceber seu lado negativo e que suas atitudes insanas fazem parte de um programa introduzido pelos deuses para que não se entendam de jeito nenhum, que haja discórdia sempre, para que nunca cheguem a uma conclusão rápida sobre sua existência.

Portanto, a religião é o abismo, o caos dessa separação ideológica sobre quem somos e o que somos = deuses ignorantes da nossa própria divindade.

As 3 religiões base foram originadas no Oriente Médio (berço da humanidade) - são elas o Judaísmo, o Islamismo e o Cristianismo. São facções, bandeiras, rótulos, camisas que separam um grupo de outro com simples objetivo; o de promover carnificina, rituais de sacrifício e submissão irracional.

As 3 bandeiras têm muita coisa em comum - todas são monoteístas - um só Deus – mas qual deles você segue?;


Os judeus são descendentes de Isaque (ENLIL), filho de Abraão (ANU)
Os árabes são descendentes de Ismael (ENKI), também filho de Abraão (ANU)

Ismael era filho de uma mulher escrava com Abraão e Isaac o filho preferido que herdaria as promessas feitas a Abraão. Caiu a ficha?

Ismael [Enki] era filho primogênito de Anu [Abraão] com uma fêmea dragão que não tinha sangue puro e pela regra “seria” o primeiro na sucessão REAL, mas não foi o que aconteceu. Isaac [Enlil] tinha sangue puro e por isso foi o escolhido por Anu para a sucessão Real.

O sangue real [Santo Grall] é tudo na hierarquia reptiliana. O sangue azul deve ser puro para que sua linhagem não seja manchada.

As 3 religiões possuem livros sagrados - Torá, Alcorão e a Bíblia respectivamente. Pregam justiça social, respeito e amor ao próximo como forma de adesão ao jogo. Mas o povo pula essa parte e mata o “próximo” sem piedade.

Jerusalém é o centro de toda disputa, tanto para judeus como para cristãos e mulçumanos (seguidores do islã).

Abraão (Dragão ANU) é o profeta (Manda Chuva) das 3 religiões (os muçulmanos traduzem Abraão para Ibhrain, apenas uma questão de símbolos). Ambas religiões tem o numero 12 de descendentes de Abraão.

Existem judeus de todas as cores de pele, desde os loiros da Europa Oriental até os negros do Marrocos e da Etiópia. Mas muitos acreditam que se trata de uma “raça” específica. Mas o que distinguia os seguidores judeus era o seu ritual. Para os homens o corte do prepúcio - a circuncisão.

A circuncisão deveria ser feita no 8.º dia do nascimento - um sinal da aliança entre Deus (Enlil) e seu pai Abraão (Anu) para que seus descendentes fossem marcados como o povo eleito. A desconsideração deste requisito era punível com a morte – tava fora do jogo.

Essa prática original de Enlil para marcar seus peões não deixava dúvidas da fé de seu seguidor. Raspar o cabelo, tatuar ou colocar um piercing no umbigo não deu certo, virou moda e não foi aprovado, confundiu o time, vai o prepúcio, mesmo. Mas os adversários não deixaram barato, introduziram a prática em seus rituais e tanto os cristãos quanto os muçulmanos fizeram o mesmo com seus fieis para enfim, confundir os times...

E o jogo prossegue.
O islamismo, fundado por Maomé (622 d.C.) também apregoa a existência de um só Deus, poderoso e absoluto que deixa claro que tudo está previamente previsto e marcado. O que não deixa espaço para o livre arbítrio. Nesse jogo, não há escolhas intuitivas, apenas regras a serem seguidas e respeitadas, e ai de você não obedecê-las... vai comer capim pela raiz.

Todas religiões apregoam uma vida além da morte, vendem um espaço de frente para o paraíso. Em ambas religiões a obediência é abençoada e a desobediência castigada e amaldiçoada.

Todos os Deuses são muito bons e fiéis aos seus seguidores e todas religiões acreditam no juízo final onde mandará os bons (obedientes) para o céu (jardim de delícias, onde há leitos artisticamente trabalhados, bebidas que embriagam, carnes de pássaros e um harém de virgens apaixonadas, um assento ao lado do pai e anjos cantando; “Jesus cristo eu estou aqui” na sua chegada. Já os maus (desobedientes) irão para o inferno, onde existe vento que queima, escuridão, fumaça, MST, Maduro, Lula e Fidel como anfitriões.

A Bíblia é o livro mais lido do mundo hoje e em toda história, isso porque “inventaram” a imprensa justamente para propagar as novas regras do próximo jogo. Todos precisam saber.

Judeus e Muçulmanos não acreditam em Jesus como ser divino, mas como um homem comum, na verdade um impostor. Claro, um novo time na parada divide seguidores. O Cristianismo é um time criado por Thoth para bagunçar a vida do seu tio, o velho dragão mal humorado, Enlil.

Lista de autores e historiadores mundiais que nunca escreveram uma linha sobre o poderoso Jesus de Nazaré. Como um ser tão importante, que abalou multidões, não existe na história popular?



Em ambas religiões seus profetas – Maomé, Moisés e Jesus morreram como homens, mas não deixaram corpos para serem velados. Todos os 3 “subiram” aos céus, mas só um disse que voltaria para terminar a competição. Thoth sempre desce no fim dos ciclos.

Como você pode perceber a história é apenas uma, que ganha novos contextos para se adaptar a cada era/civilização. Os nomes (significantes) são criados conforme o som, forma e vibração de cada cultura, mas com o mesmo significado, basta fazer um pesquisa básica, não precisa ter PhD em teologia ou historia.

Obviamente a guerra entre os irmãos pela soberania nesse jogo estúpido dos deuses levaria as muitas civilizações ao caos e discórdia (sofrimento e sangue), uma fonte perpétua de energia que os alimenta e os mantém ad infinitun.   

Os intérpretes literalistas da Bíblia têm ensinado que Israel deve retornar à sua terra antes da Tribulação, fundamentados na sua compreensão do cronograma profético, por isso não será surpresa que uma guerra sangrenta esteja sendo armada para breve.

A nova Babilônia será destruída?
A antiga cidade da Babilônia começou imediatamente após o Dilúvio promovido por Enlil para exterminar a raça de humanos e gigantes (anjos caídos) e zerar tudo para um novo jogo, mas Thoth (Noé) a mando de seu pai (ENKI) e contra as ordens do irmão, salvou alguns seres humanos para dar continuidade as suas criações genéticas. ENKI adorou o ultimo resultado chamado; Homo Sapiens, iria dar um trabalho danado fazer tudo de novo.

E Enki disse; “Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra” (Gn 9.1b). Muito contra gosto do rabugento Enlil que queria deletar essa raça barulhenta, pois pra tudo eles fazem passeatas. O que deixa os deuses irritados.

A Babilônia foi a capital da antiga Suméria e Acad, na Mesopotâmia, hoje a atual Iraque, aproximadamente 80 km ao Sul de Bagdád.

Portanto, a retomada humana começou na Babilônia com uma rebelião clara e evidente contra o Deus (ENLIL). Enlil não gostou da bagunça e da agitação, e como o PT, logo interveio e espalhou os rebelados pela Terra criando símbolos (letras) diferentes confundindo seus idiomas.

Cada tribo falava uma língua diferente com som diferente e vibração diferente para que não lembrassem como a telepatia funcionava. Evitando com isso a uniformidade de pensamento criando a discórdia e caos entre os humanos.

Gênesis 11- 9
1 - E era toda a terra de uma mesma língua e de uma mesma fala.
2 - E aconteceu que, partindo eles do oriente, acharam um vale na terra de Sinar; e habitaram ali.
3 - E disseram uns aos outros: Eia, façamos tijolos e queimemo-los bem. E foi-lhes o tijolo por pedra, e o betume por cal.
4 - E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra.
5 - Então desceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam;
6 - E o Senhor disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer.
7 - Eia, desçamos e confundamos ali a sua língua, para que não entenda um a língua do outro.
8 - Assim o Senhor os espalhou dali sobre a face de toda a terra; e cessaram de edificar a cidade.
9 - Por isso se chamou o seu nome Babel, porquanto ali confundiu o Senhor a língua de toda a terra, e dali os espalhou o Senhor sobre a face de toda a terra.

A Babilônia foi fundada por Ninrode (thoth), ou Nimroud-bar-Cush (Ninrode, filho de Cuxe (ENKI), com o nome de Bab-El, que significava "Portal de Deus", mas após a intervenção de Enlil sobre a comunicação entre os humanos, então Bab-El ganhou outra conotação satírica com a palavra “Babel”, que quer dizer = confusão.

Nimrod (Thoth) reuniu os sobreviventes do dilúvio e os ensinou tudo que sabia – as artes, a matemática, geometria, física, astrologia, medicina etc... Juntos ergueram uma Torre (piramide) para vingar a morte em massa da humanidade sem piedade.

A Torre foi a primeira tentativa de unificação da humanidade após a tentativa de extermínio do deus Enlil. As pessoas buscavam unidade e poder tal qual tinham os deuses e Bab El deveria ser a sede governamental desse poder.

Depois de Jerusalém, Babilônia é a cidade mais citada em toda a Bíblia
A nova religião fundada por Thoth na original Balb El (portal de deus) foi criada a partir de um suposto nascimento milagroso de Tamuz; 

Semiramis e Tammuz - Isis e Horus - Afrodite e Eros - Shing e Moo (china) e hoje como Maria e Jesus. Essa é a fonte original do motivo Materno-Infantil como encontrado em muitas religiões antigas, bem como no cristianismo até hoje. Tammuz foi morto por um animal selvagem, e mais tarde de volta à vida, a ressurreição dos mortos.

Torres e Pirâmides – tanto faz, o objetivo é o mesmo
Parece que as pessoas de todo o mundo antigo tiveram a mesma idéia: construir estruturas pontiagudas enormes para o céu e orientá-los para os pontos cardeais. A Torre de Babel não foi diferente.

Pirâmides estão em toda parte o que deixa claro que o povo egípcio não tem o monopólio de construção de pirâmides, a menos que exportassem conhecimento em algum “manual básico” para confecção de Pirâmides.

Elas são encontradas no Egito, México, Peru, Nubia, Malásia, Iraque, ilha de Java, China e Brasil, nos Oceanos e outros locais que ainda não exploramos. As maiores pirâmides do Egito e México têm a mesma base exata e alinhados ao verdadeiro (não magnético) Norte.

Voltando aos alertas dos antigos; a nossa Babilônia está em declínio, isso porque estamos começando a nos entender e a trocar mais e mais informação chegando a um denominador comum = a origem da raça humana, o que não é nada bom para os deuses.

As metas dos jogadores (Enki e Enlil) precisam ser finalizadas e vencerá quem conseguir manter o maior numero de alienados religiosos ou seguidores cegos e obedientes possíveis. A matança será implacável, estamos vendo isso agora.

Cristãos, mulçumanos ou judeus - são apenas peões nessa batalha. Peças perdidas ou mantidas cativas para um próximo “game” – novo ciclo.

laura botelho

Esse video é de 2009 com os melhores registros de UFOs pela NASA e outros.
Podemos observar pelo numero de acessos - mais de 15 milhões - que as pessoas já estão buscando rever alguns fatos que não têm explicação "racional". Espero que a gente consiga abrir mais e mais mentes o mais rápido possível, pois temos pouco tempo...



meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos