Google

Translate my page Google

8 de nov de 2012

Uma razão pra existir


Quem me acompanha já percebeu que estou escrevendo menos e priorizando somente aquilo que acredito ser importante e que possa agregar mudança de ângulo na nossa percepção sobre fatos que estão ocorrendo nesses últimos meses.

Agora com a palestra virtual as coisas ficam até mais fáceis para mim, pois posso ampliar minha fala e não ficar restrita aos símbolos gráficos (palavras) que limitam a compreensão da coisa toda. Mas hoje resolvi escrever e mais precisamente sobre um tema que estou observando há vários anos, mas que agora tem se intensificado.

São ondas de frequências vibratórias que vão e que vem. Muitas vezes mais fortes, outras vezes mais brandas, e às vezes quase imperceptíveis. O fato é que nesse momento a vibração está muuuuuuiiiito forte! É possível assistir, é possível senti-la, é possível até absorvê-la - e não sabemos o que fazer com isso.

Nesse meu BLOG se você fizer uma pesquisa na caixa do Google verá que já falei muito sobre emoções e frequências correspondentes. Sobre o ritmo, sobre ressonância. Sobre percepções e inflexibilidade em não querer mudar os padrões mentais.

Percebo nos emails que recebo, nos relatos nas redes sociais, nas conversas paralelas com amigos, a dificuldade que muitos estão tendo em assimilar as mudanças necessárias para alçar uma nova dimensão – dimensão essa de existir em paz e manter equilíbrio em todos os planos da sua vida.

Voltando a vaca fria, vou refazer o que eu já escrevi antes para ver se ajuda na mudança da percepção sobre esse sintoma de desespero, angustia, sonolência, desorientação e mal estar que muitos estão relatando.

Antes de tudo, tenho uma coisa para te contar...
Não sei se algum dia alguém te avisou que você irá perder seu corpo, sair dessa limitada e apertada dimensão. Se não te disseram eu o farei:

Todos nós vamos morrer!! Seus pais e irmãos vão morrer! Seus filhos vão morrer! Seu cãozinho e todos os seres vivos vão morrer!

Tá difícil o entendimento, ou quer que eu desenhe?
Bom, agora que já sabemos parte da história, vou contar outra parte.

Uns vão morrer hoje, agora, nesse instante em algum lugar desse planeta.
Uns vão morrer amanhã ou depois de amanhã. Muitos vão morrer em grupos e outros separados desse grupo, mas no mesmo instante. Nesse momento em que escrevo e você lê esse texto, alguém está perdendo a consciência desse mundo e passando para outro.

E daí?
Daí que o “morrer” não é tão estranho assim, mas totalmente normal e até necessário, pois é um sistema de triagem evolutivo.

Esse termo TRIAGEM tem origem no francês trier, que significa separar ou selecionar, expressão que foi usada pelos franceses para selecionar gado para o abate, mas que a partir da primeira guerra mundial passou ao entendimento de escolha entre priorizar atendimento médico em um grupo para quem tem mais chances de continuar vivo após diagnostico da gravidade dos ferimentos expostos no organismo. Nesse sentido alguém com a perna quebrada é atendido primeiro do que quem está com a veia jugular aberta, exposta.

Morrer não é de todo mal, mas o segredo em ainda estar vivo é “despertar” antes da morte, da passagem, e se você não consegue ver nada de novo ou algo que o fez mudar de percepção sobre sua existência... é possível que você repita muitas vezes essa experiência até acordar. Faz parte da “triagem”.

Acredito que muitos estão passando por uma fase de “cura”, ou de despertar e isso bagunça o Hemisfério esquerdo que detém a ordem, a lógica, a sequência e a falsa sensação de controle sobre a sua e as demais existências.

Penso que ainda estar “vivo” reduz as chances de errar após a passada seguinte. Viver é um jogo que deve ser aprendido agora e compreendido com tal maestria que seus átomos não saibam fazer diferença entre estar ou não “vivo”.

As células têm memória, isso é um fato provado, e se você não souber administrar seus desafios diários nesse momento com lucidez, sua outra realidade será igual a essa, pois não haverá tempo para mudança de script.

Reaja e aprenda a cada segundo do seu existir, pois essa será uma das poucas vezes que terás oportunidade de entender quem é você e qual seu papel nesse ciclo que se finda.

O texto abaixo é parte integrante do meu livro

“Vitimismo” - Saindo da mentalidade de vítima.
Vitimismo é um comportamento infantil aprendido na infância e mantido depois de adulto que caracteriza uma personalidade que tende a considerar-se como uma vítima das ações negativas de outros. Pensa, fala e age como se fosse esse o caso - mesmo com ausência de clara evidência. Pensamento egocêntrico ao extremo.

Vitimismo é um aspecto em que as pessoas negativas focam no problema (se houver) ao contrario da busca de soluções, dificultando a solução, criando conflitos desnecessários. A mentalidade de vítima pode manifestar-se em uma série de comportamentos diferentes ou maneiras de pensar e se expressar, do tipo:

Culpar terceiros por uma situação que ela mesma criou, mas não deseja admitir.
Falta responsabilidade em assumir seus atos, esperando sempre que alguém o faça por ela.
Sente profunda pena de si provocando um sentimento de piedade do outro. Não se dá ao trabalho “sujo” (todo trabalho é sujo, inferior e não condiz com seu status)

Mentem com muita facilidade sobre tudo. Pessoas com mentalidade de vítima desenvolvem argumentos convincentes e sofisticados em apoio a suas ideias e acreditam tanto nisso que podem até convencer um público ingênuo. Estão sempre na defensiva. Rejeita sugestões ou críticas construtivas. São incapazes ou relutantes em considerar o ponto de vista de outras pessoas. Subestima ou influência uma determinada situação.

A mentalidade de vítima pode ser refletida por marcadores linguísticos. Tende a dividir as pessoas em rótulos como "bandidos", falsos, aproveitadores, invejosos. Suas frases começam com "Eu não posso”, “não consigo fazer”. “Eu não devo”, “eu não tenho sorte”, “comigo tudo dá errado” ou “nada dá certo”, “tudo fica nas minhas costas”, “ninguém me ajuda”.

O vitimismo leva a Insatisfação com tudo que o cerca e definitivamente negligente com suas responsabilidades se coloca ainda mais para baixo do que os outros supostamente o fazem, para ganhar apoio e aliados, dos que pensam como ele, o que não é uma tarefa difícil. Não corre riscos para não ser responsabilizado ou descoberta sua verdadeira intenção, a de manipular o ambiente a seu bel prazer como uma criança de 3 anos querendo atenção.

Pare de se queixar
A maioria das coisas que acabam dando errado começa a se materializar quando nos lamentamos porque ela se torna foco - e tudo aumenta e ganha poder onde damos atenção! Quando você reclama, se lamenta, tal qual um imã, você atrai para si toda a carga negativa de suas próprias palavras.

Insanidade 
“É continuar fazendo sempre a mesma coisa
esperando resultados diferentes”
Einstein

Todos querem o caminho das pedras. Querem sugestões rápidas e objetivas que possam empregar imediatamente nos con­tatos comerciais, sociais, na família e na saúde sem muito esforço para isso. Querem palavras mágicas, fórmulas fáceis e infalíveis de mudar o curso de suas vidas, mas que não tomem muito seu tempo e não os faça sair do lugar ou mudar seu ponto de vista. Todos querem isso e é por conta desse pensamento que estamos do jeito que estamos...

A vida (nossa existência) não pode ser resumida como uma receita de bolo para todos onde os ingredientes devem ser pesados e dosados antes de unirmos tudo num prato, pois se tudo for “previamente medido e conferido” com certeza obteremos um resultado esperado, previsível, o que descartaria a escolha, o livre arbítrio individual.

Se você deseja mesmo chegar a um ponto, a um determinado resultado para que sua vida mude realmente, mude a receita. Monte uma receita com ingredientes novos e precisos. Meça, pese e calibre os seus sonhos que o resultado será o esperado. Se não sair como desejado é porque você não dosou direito, não respeitou a ordem das coisas e não se empenhou na “mexida” da coisa toda.

Desenvolver habilidades é um fator primordial para a evolução da espécie.
A sobrevivência de nossos antepassados se deu pelas habilidades de se espalhar pelo planeta a procura de alimentos e condições geográficas favoráveis – saciando necessidades básicas – água e comida e abrigo.

Forçando-os a desenvolver ações e habilidades para cada tipo de situação. Ter informação sobre muita coisa aumenta as chances para lidar com uma série de ambientes diferentes evitando a zona de conforto.

Poder supremo significa capacidade de mudar, adaptar, crescer e evoluir.
Faça tudo que puder para manter-se sempre consciente, autoconsciente, para a compreensão do que está acontecendo no planeta e a sua volta. Poder ilimitado não significa que você será sempre bem-sucedido ou que nunca fracassará.

Poder ilimitado significa que você aprende com cada experiência humana e faz com que toda experiência trabalhe para você, de alguma maneira.  Se você puder se cercar de pessoas que nunca deixem você se acomodar com menos do que pode ter, você tem o maior presente que qualquer um pode esperar.

“Por uma questão de fato, estudos mostram que o mundo que percebemos através de nossos olhos é apenas a interpretação do nosso cérebro de sinais elétricos derivados de luz. Luz é cientificamente conhecido como radiação eletromagnética, ou simplesmente como energia”

“Para os cientistas, uma das coisas mais difíceis de aceitar é a ideia de que a separação e os limites são ilusões. Todos nós somos de fato Um só elemento e conectados em muitos níveis. Não importa se nosso cérebro presta atenção ou não, nossas células lembram de onde viemos. Cabe a nós prestar atenção a isso”

“Embora tenhamos marcado certas frequências de luz com nomes como os raios ultravioleta ou raios gama, todos eles são apenas luz. Não há intervalos definitivos ou limites quando se trata de luz, mas apenas um intervalo contínuo de energia, como uma onda batendo na praia, o que pode diminuir ou aumentar a sua velocidade de vibração. É dentro desse oceano de luz, que o nosso cérebro engenhoso é capaz de traduzir uma faixa de frequência específica para o que chamamos de nossa "realidade" visível”

São muitas as razões para existir, mas acho que a cada dia veremos coisas que nos darão mais e mais competência para outras experiências e uma delas é a de; a quem dar poder para nos governar, governar nossas vidas, nossas mentes, nossa existência. Pense nisso.

Não se trata de politicagem, de partidarismo, ou algo que o valha, mas do despertar de uma manipulação, do empobrecimento da mente humana.

Não se trata de “ser enganado” por alguém ou por uma instituição, mas por não estar atento a esse engano. Reclamar que tudo vai mal ou se fazer de vitima por ter sido passado para trás não o levará a lugar algum, a não ser a um ciclo vicioso de ódio e abnegação do seu livre arbítrio, de suas escolhas.

Estamos diante do salão dos espelhos, tal qual os Mayas nos avisaram. Nos veremos realmente como somos e como estamos levando nossa existência. Entender como o engano funciona é fundamental para a abertura da evolução consciente.

Nos vendemos por miçangas: por jogos eletrônicos, aparelhos domésticos, planos de saúde, carros, tecnologia de ponta etc. quando não precisamos de nada disso, mas nos fazemos de tolos para seguir em frente.

Não pensamos no grupo, apenas no bem estar individual. Queremos atenção, queremos ser amados, mas não sabemos como fazer isso e acreditamos que TER ainda é a melhor opção.  

Cuidado com as promessas...
Não se pode prometer nada, pois nada é certo, verdadeiro, garantido, num mundo multidimensional. São apenas partes de um reflexo e não a imagem real (se é que há uma).

O fato é que precisamos entender como podemos melhorar nossa intuição sobre aquilo que vemos, ouvimos e sentimos. As informações estão em todos os cantos, basta você querer pesquisar.

Vamos acordar minha gente. Essa não é a primeira vez e não será a última, mas cabe aqui uma lição = equilíbrio das emoções.  

Atenção com as palavras símbolos: “lutar”, “democracia”, “Justiça social”, “trabalho”, “partido”, “Militante” (latim militantia, de militans, particípio de militare, “servir como soldado”, de miles, “soldado”), “governança”.

Estamos aprendendo muito e a cada dia e essa para mim é a maior razão para ainda existir. E você, já tem alguma razão?

laura botelho









meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos