Google

Translate my page Google

11 de nov de 2010

Um papagaio Illuminati - "Good Neighbor Policy"



Um papagaio fala demais, faz barulho demais... imitando o ambiente.

Em 1942, Walt Disney tentou sensibilizar a massa, durante a segunda guerra, produzindo um filme que teria como objetivo unir os povos, já em conflito. Passando alguns dias no Copacabana Palace, Disney colheu informações para seu novo projeto o filme “Alô, Amigos" - (uma espécie de “política de boa vizinhança”) onde reuniria diversos países com seus ícones, em uma divertida animação infantil.

Disney encontrou um estereótipo para o brasileiro. Esse “rotulou”, “ancorou” uma imagem do Brasil que é vendida por aí a fora até os dias de hoje - o divertido e carismático malandro chamado José Carioca - Zé Carioca, para os íntimos.

A cara do brasileiro é o Zé Carioca? Essa foi a idéia.
O Zé é mostrado como um personagem divertido e festeiro, mas focado no que conhecemos como “malandro”. E o que é um “malandro”?

MALANDRO: Define-se como um conjunto de artimanhas utilizadas por alguém para obter vantagem em determinada situação (vantagens estas muitas vezes ilícitas).

Engenhosidade, sutileza, destreza, lábia, são algumas das características que permitem a manipulação de pessoas ou resultados, de forma a obter o melhor destes, e da maneira mais fácil possível. Contradiz a argumentação lógica, o labor e a honestidade, “gosta de levar vantagem em tudo”.

O indivíduo "malandro" sobrevive manipulando pessoas, enganando autoridades e driblando leis, de forma a garantir seu prejudicado bem-estar. A malandragem é um recurso de esperteza, utilizado por indivíduos de pouca influência social, ou socialmente desfavorecidos. Isso não impede a malandragem de ser igualmente utilizada por indivíduos mais bem posicionados socialmente.

A malandragem configura-se quando o sujeito abdica de suas funções e obrigações sociais, tais como respeito à propriedade alheia, altruísmo etc., preferindo viver o dia-a-dia da forma mais hedonista possível.

Ao malandro cabe muitas vezes o papel de herói, ainda que se aproxime mais de um anti-herói. O malandro ideal carrega em si o carisma que lhe rende simpatia, mesmo diante daqueles que teriam motivos para não aprovar sua atitude, características que o habilitam a manipular pessoas.

Tirando o povo da merda
É preciso ressaltar que a sutileza e a individualidade são as principais características da malandragem. Nesse sentido, um corsário, um assaltante, um líder de gangue ou um saqueador comum, não podem ser vistos como malandros.

Meu objetivo aqui é mostrar a você a força de uma imagem. Ela vale por mil palavras, mesmo! Quero que você leia nas entrelinhas. 

Fuja da ideia que estou perseguindo um determinado partido político! Enxergue além do que você acha “óbvio”.

Tem gente que diz que estou sendo “subjetiva” demais e que gostariam que eu fosse mais direta... então, dessa vez eu desenhei, OK?

O “Zé” é um homem que trabalhou por um curto período de tempo e tornou-se líder sindical há 38 anos atrás. Desde aquela época nunca mais teve que trabalhar novamente. Enriqueceu sua família e seus superiores. Sofre de ausência, pois nunca sabe de nada e nunca vê nada – não o comprometa!

É inculto e diz que não lê porque dá sono. Politicamente, é um fantoche, pois sozinho ele nunca seria mais do que um agitador ou um frentista. Mas foi doutrinado e moldado, assim como os amigos marxistas a desenvolver a técnica da persuasão. Tolos, não sabem a que se prestam.

Estão com ele nessa empreitada: Zelaya (Honduras) - Fidel (Cuba) - Chaves (não é o Chapolim) (Venezuela) - Sebastián Piñera (Chile) - Evo Morales (Bolívia)  - Felipe Calderon (México) - Álvaro Uribe (Calombia) etc etc etc...
  
Não podemos assegurar que tenha sido o governo mais corrupto da história, porque ainda não vimos ¼  do que vem pela frente...

O Zé é um fanfarrão! É muito agradável, brincalhão. Tem sempre uma camisa de futebol autografada para presentear algum chefe de estado. Prenda da casa. Ele abraça, ele beija, ele dança e bebe... Mostra que é “um igual”!

Ele tem um coração enorme. Ajuda os mais necessitados... lá fora.

Haiti recebe dinheiro e conforto humanitário, mas os inundados, os desnutridos da seca e os desabrigados na sua terra, estão a ver navios...

Davos nada mais é que um Fórum Social/comunista. E em Davos o Zé está em casa. Poucos momentos em que pode rever seus comparsas. Comunistas adoram se confraternizar com capitalistas, ouvir as piadas do Al Gore...esse Al...

Na verdade, o Zé é um dos fundadores do Foro de São Paulopacto de sangue entre os partidos comunistas e organizações terroristas como as FARC colombianas e do MIR chileno.
  
Espero que você pesquise com muita dedicação sobre esse Foro de São Paulo – Eu não lhe darei nenhum link para isso. Preciso que você faça isso sozinho. Pesquise.

Estamos nos encaminhando para um mundo sócio-fascista, onde antigas definições de política não se aplicam mais. Precisamos acordar dessa hipnose o quanto antes.

laura botelho


meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos