Google

Translate my page Google

11 de mar de 2018

Teorias conspiratórias - A AIDS não existe.



Um dia desses estava conversando com uma moça, tinha menos de 35 anos, nível superior, que me deixou perplexa quando disse que não sabia pesquisar o que queria na WEB. Ficava à mercê das informações dos "sites" mais conceituados e/ou de autores renomados.

Ela alegou que tinha receio dos ambientes de "Fake News" na internet e não saberia decidir se aquilo postado era sensato - correspondia ao senso comum - ou se poderia ser alguma teoria ainda não comprovada... pelo sim, pelo não, só dava crédito aos ambientes  virtuais mundialmente conhecidos. 

Apesar de eu já ter essa percepção em tese, não achei que fosse encontrar ali, na minha frente, algo tão inacreditável nos dias de hoje. Alguém que tem nível universitário, inteligente, mas totalmente entregue as informações de massa.

As pessoas, de uma maneira geral, são altamente inseguras, precisam que digam, que as orientem, em "o que" acreditar ou a "quem dar crédito" - normal, faz parte do sistema dual.
O bem e mal - certo e errado - estão intimamente acionados nessas escolhas.

Sério, achei que isso ocorria com mais frequencia, com pessoas menos escolarizadas, menos preparadas para lidar com novas informações. Me surpreende quando vejo 99% da população tendo um aparelho de pesquisa em suas mãos a todo instante, não fazer a menor ideia de como ele funciona, e pior, não saber nem por onde começar a pesquisar uma dúvida.

Olha que eu sempre aviso: não confie no que eu escrevo aqui, PESQUISE!!! 
O que exponho nesse BLOG são apenas "links", elos, sugestões, para impelir o leitor na busca de mais e mais!
Mas receio que pouquíssimos realmente destacam algum trecho e verificam sua origem.

Estamos sendo orientados novamente a virar o rosto para o lado, quando uma informação criar desconforto em nossas mentes. Estão criando uma nova censura, uma nova estratégia para que "denunciem", "combatam", tirem do ar os Blogueiros que se atrevam a contar algo que não podem...

A estratégia foi denominada FAKE NEWS.

Devo assumir que foi brilhante esse mecanismo. Faz todo sentido quando a gente constata que a maioria só dará crédito a quem já manda no noticiário há muito tempo. 

A Rede de comunicação GLOBO não pratica fake news, certo?
A BBC não pratica fake news? A Casa Branca, nunca sugere fake news? A NASA é uma agencia com credibilidade? ONU ? OTAN ? The Lancet jornal médico considerado uma voz autorizada em medicina global, com 1,8 milhão de usuários registrados em todo o mundo não produz fake news?

Por favor, me diga - que veiculo de comunicação não produz Fake news?
Onde está a verdade? Como busca-la? Como duvidar de agentes científicos considerados de alto nível de conhecimento? Como duvidar de um título de PhD? Pós Doutorado? 

Quem sou eu?  

Eu sou alguém que sabe ler, interpretar, associar, raciocinar, separar, distinguir, analisar uma experiência na minha vida. Não trato todos os eventos como "legítimos", indiscutíveis. Reservo um comentário para depois de uma pesquisa bem criteriosa, e mesmo agindo dessa forma, ainda cometo erros de análise

Mas estou aprendendo a cada dia. O importante é TER a informação e não dispensa-la porque alguém decidiu por mim que aquilo não é verdade, não me ajuda em nada. 

Eu quero pensar, analisar, averiguar por mim mesma. Para isso, preciso da "fake news". Preciso saber o que estão tentando me contar que "eles" (os controladores do tempo) não querem que eu saiba.

Esse meu BLOG é um ambiente onde eu "ainda" posso expor meus pensamentos, "meus delírios", se for assim que muitos querem taxar. O fato é que: Eu já tenho o script desde quando eu cheguei aqui há 58 anos atrás. 

Ao longo do tempo fiz algumas mudanças nesse meu script original:
  • Credibilidade em "deuses" = zero. Eu sou deus.
  • Temer a morte = zero. Todos morrem. Terei que experimentar isso também. O importante é saber o que fazer depois da morte física, pois a minha energia é infinita
  • A "doença" não existe - Adoecer é um processo natural, assim como a morte. Temos apenas que entende-la para que ela não se repita (reencarnação).
  • A fraqueza humana é uma maneira de manter a dependência perpétua de troca por sacrifício. Os deuses adoram. A enfermidade surge a partir da nossa ignorância sobre nossas emoções, nossa dualidade, nossa inflexibilidade em aceitar as mudanças.
  • Controle da informação = eu escolho o que ler ou duvidar. Eu decido a partir da minha pesquisa sobre todos os níveis da Ciência. Um fato precisa ser observado em muitos níveis de interpretação, muitas disciplinas. Minha atenção é multidisciplinar.
  • Observação no agora. Presto muita atenção ao momento, aos acontecimentos, a sequencia dos acontecimentos. Nos ambientes em que eles ocorrem, na sua temática e movimento. 
  • Importância a coisas simples, menos tecnológicas, a não ser se for essencialmente necessária. 
  • Quebrar rotinas. Interromper padrões faz o cérebro dar um hard reset. 
Enfim, são poucos itens que aponto aqui, mas de muita importância para todo o complexo da minha visão de mundo.

Não vou me alongar, pois hoje só deixarei esse vídeo para que você possa entender o que estou sempre propondo - a pesquisa.

Cadê a DENGUE, A Chicungunha, Zica, e a AIDS? A febre amarela foi erradicada do Brasil? Será que o terror agora é o SARAMPO?

Sarampo foi erradicado do Brasil há 3 anos? Fake news...

laura botelho


SIDA, A Casa dos Numeros - AIDS, House of Numbers (2009) Legendado PT from MDDVTM TV3 on Vimeo.





meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos