Google

Translate my page Google

10 de mar de 2014

2014 - um golpe, um muro e poupança confiscada

As expressões  "comunismo" e "socialismo" São Palavras Símbolos que enganam os sentidos quando empregados em manifestações calorosas. Os desavisados que nunca pegaram em um livro para ler nada a respeito são os primeiros a bradar e cerrar os punhos (tatuados) para a marcha da “liberdade”, mas são os mesmos que não fazem a menor ideia do que seja essa tal “liberdade”.

Segundo a teoria marxista o socialismo é uma etapa para se chegar ao comunismo que por sua vez [teoricamente]substituiria o capitalismo, implicando o desaparecimento das classes sociais e do próprio Estado.

Comunismo  - latim communis - comum, universal - é uma ideologia política e socioeconômica que tem como objetivo promover o estabelecimento de uma sociedade igualitária, sem classes sociais e apátrida, baseada na propriedade comum e nocontrole dos meios de produção e da propriedade em geral, ou seja, ninguém tem direito a possuir propriedade de modo comercial ao estilo economia de mercado.

Nesse sentido os especialistas são quase unânimes em afirmar
que nunca houve um país comunista de fato,
basta entender como as coisas funcionam.

A sociedade comunista, justa e harmônica, concebida por Marx, nunca foi alcançada. Alguns estudiosos vão mais longe e questionam até mesmo a existência de nações socialistas.

"No socialismo, a sociedade controlaria a produção e a distribuição dos bens em sistema de igualdade e cooperação. Esse processo culminaria no comunismo, no qual todos os trabalhadores seriam os proprietários de seu trabalho e dos bens de produção", diz a historiadora Cristina Meneguello, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). (grifos meus, vc já sabe)

"Pode-se entender o socialismo, num sentido mais limitado, significando as correntes de pensamento que se opõem ao comunismo por defenderem a democracia. Em contraposição, o comunismo serviria de modelo para a construção de regimes autoritários", afirma o historiador Alexandre Hecker, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Assis (SP).

O sociólogo Marcelo Ridenti da Unicamp nos diz que os países ditos comunistas, como Cuba e China, são assim chamados por se inspirarem nas ideias marxistas, contudo para críticos de esquerda, esses países sequer poderiam ser chamados de socialistas, por terem Estados fortes, nos quais uma burocracia ligada a um partido único exerce o poder em nome dos trabalhadores.

Sem esquecer de mencionar que a liberdade de escolha só está presente nos calabouços das prisões – você escolhe: quer morrer lentamente ou rapidamente?

Foi logo após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) que formou-se na Europa, sob liderança da União Soviética, um bloco de nações “chamadas de comunistas”. Esses países tornaram-se ditaduras, promovendo perseguições contra dissidentes que tentassem fugir das suas “fronteiras”.

O "comunismo puro", no sentido marxista refere-se a uma sociedade sem classessem Estado e livre de opressão, onde as decisões sobre o que produzir e quais as políticas devem prosseguir são tomadas democraticamente, permitindo que cada membro da sociedade possa participar do processo decisório, tanto na esfera política e econômica da vida.

)

A ideia da Poupança Fraterna já foi formalmente lançada, em 2004, por proposição do médico-deputado Nazareno Fonteles (PT-PI). Tramitando com o código PLP 134/2004. O objetivo da lei é  estabelecer um limite máximo para o consumo. Cada brasileiro só poderia gastar 10 vezes o valor da renda per capita nacional mensal, calculada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Você aí deve estar pensando... "essa lei não passa" - Eu acreditaria nisso se nosso dinheiro não tivesse ido para Portos de Cuba (bilhões) sem o aval do Senado Federal, mas foi. Emprestaram nosso dinheiro sem nos consultar, por que não fariam dessa lei um decreto? Acorda, cinderela!!!

O principal mentor do comunismo, Karl Marx, postulou que essa visão de mundo perfeito seria a fase final na sociedade humana e que isso seria alcançado através de uma revolução proletária, mas nunca forneceu uma descrição detalhada de como o comunismo poderia funcionar como um sistema econômico – tudo ficou só na teoria, num conto de fadas.

Em uma sociedade comunista não haveria governos estatais ou países e não haveria divisão de classes, pelo contrário, a sociedade seria auto-gerida democraticamente, entretanto não na forma política e sim através da atividade humana consciente.

Lindo isso, não? Atividade humana consciente... Quantos no planeta sabem o que é “consciência”? Já viu que isso é um jogo de palavras para pegar bobo e bêbado?

Na África do Sul os comunistas são parte fundamental do Congresso Nacional Africano, de Nelson Mandela e de todos os presidentes após o fim do regime do apartheid, em 1994. Na verdade eles nunca saíram da escravidão, só trocaram os títulos para não despertar a manada.

Em 2001, o banco americano Goldman Sachs cunhou a sigla BRIC.
Ela se refere ao conjunto dos quatro maiores países emergentes (em franca imersão) – Brasil, Rússia, Índia e China – que, segundo estudo do Goldman Sachs, deverão representar em 2050 (? profeta) uma fatia maior da economia mundial do que os atuais países ricos.



A palavra “BRIC” vem da sutil analogia a palavra “BRICK” - tijolo em inglês. Aludindo ao fato de que esses países devam se tornar o “sustentáculo” da pirâmide da economia mundial ao longo das próximas décadas. A base escrava do planeta, o povo que desentope os vasos sanitários, que limpa e passa as camisas dos seus amos.

Ou seja, para os desavisados, somos os escravos que fazem a parte capitalista existir, sem a qual não teriam como comprar nada ou terem bens e serviços, pois sem escravos não há produto, não há comercio, não há poder sobre o outro.  

Já se imaginou sem sua empregada nas férias escolares? Já imaginou sem garis para limparem as ruas que você passa? Já imaginou sem o cara que faz seu pão? Sua cerveja? O pessoal que planta e enrola o fumo do seu cigarro? O pessoal que planta e colhe sua comida? Que monta seu carro? Pra isso que servem os escravos...

Faltando poucos meses para as eleições de 2014, quando mais de 140 milhões de eleitores irão às urnas para escolher um presidente dessa tal República, governadores, senadores e deputados federal e estadual – que irão reivindicar mais salários - esse jogo político toma um novo rumo.

Não sei ainda, tenho até receio de pensar no assunto. A maioria otimista de brasileiros não sabe e não faz a menor ideia que algo fora do "normal" possa ocorrer, tudo indica que nesse ano há grandes “”possibilidades”” de uma nova edição brasileira de um Golpe “tipo” Comunista.

Eu não estou inventando nada, está disponível na WEB que nem anuncio do carioca residencial, tá enchendo o saco, é impossível não ver, mesmo que você não queira. E segundo os analistas políticos mais badalados do momento como Marco Villa, Reinaldo Azevedo, Pondé, Lobão e Danilo Gentili, há um golpe em marcha que será consolidado ao final desse ano, caso Dilma ganhe novamente as eleições.

Lembre-se sempre: O povo aumenta, mas não inventa.
Eu fui avisada do golpe sobre a poupança na era Collor de Mello em 1990 e não acreditei... e me dei muito mal. Já os que sabiam que poderia ser possível espalharam o dinheiro em várias contas de poupança para não serem rastreados... eu não fiz isso... me ferrei perdi tudo. Mas a lição ficou e aprendi na pele que se há boatos, não entre em pânico, apenas fique esperto!


Segundo fontes de todos os lados, o governo já teriaimportado guerrilheiros cubanos através do programa mais Médicos – são mais de 6000 guerrilheiros cubanos importados de Cuba, disfarçados de jaleco branco, prontíssimos para o evento revolucionário comunista desse ano. Tudinho patrocinado pelos nossos impostos e com aval do Senado Federal.
O Barbosa já avisou... “isso é só o começo”

Em julho do ano passado [2013], o coronel do Exército (atualmente na reserva), Gélio Fregapani, afirmou que o Brasil está a três passos de uma guerra civil.

Em seu artigo, “Os rumos que seguimos apontam para a possibilidade de guerra intestina”, Fregapani afirma:

O MST se desloca como um exército de ocupação. As invasões do MST são toleradas, e a lei não aplicada. Os produtores rurais, desesperançadas de obter justiça, terminarão por reagir. Talvez seja isso que o MST deseja: a convulsão social. Este conflito parece inevitável”.    

é o titulo do manual construído as pressas e assinado pelo então ministro Celso Amorim  em 20 dezembro de 2013 que disciplina e orienta a atuação das Forças Armadas em ações de segurança pública – quandoExército, Marinha ou Aeronáutica - ganham poder de polícia para garantir a segurança pública.

O documento (antes da revisão pedida) incluía no texto a expressão “forças oponentes” a serem enfrentadas pelos militares os “movimentos ou organizações”, grupo no qual, segundo os opositores das regras, poderiam se enquadrar tranquilamente a qualquer manifestação popular, como as ocorridas em junho de 2013.

O ministério da defesa brasileiro esclarece que o manual garante a lei e a ordem e está sendo elaborado desde 2012 e não é voltado para a repressão de manifestações populares – longe dessa ideia - nem para a segurança de grandes eventos como a Copa do Mundo.

A honestidade do Governo Central sobre suas decisões está pautada no fio do bigode do Sarney. Palavra de honra... acredite.

Então para que finalidade foi elaborado esse “instrumento”? Trecho da coisa publica.

“4.5.3. Principais ações
 Entre outras, podem-se relacionar as seguintes ações a serem executadas durante uma Op GLO:

a) assegurar o funcionamento dos serviços essenciais sob a responsabilidade do órgão paralisado;
b) combater a criminalidade; (?)
c) controlar vias de circulação urbanas e rurais;
d) controlar distúrbios; (?)
e) controlar o movimento da população; (?)
f) desbloquear vias de circulação;
g) desocupar ou proteger as instalações de infraestrutura crítica, garantindo o seu funcionamento; (?)
h) evacuar áreas ou instalações;
i) garantir a segurança de autoridades e de comboios;
j) garantir o direito de ir e vir da população;
k) impedir a ocupação de instalações de serviços essenciais;
l) impedir o bloqueio de vias vitais para a circulação de pessoas e cargas;
m) interditar áreas ou instalações em risco de ocupação; (?)
n) manter ou restabelecer a ordem pública em situações de vandalismo, desordem ou tumultos; (?)
o) permitir a realização do pleito eleitoral dentro da ordem constitucional(como assim?)
p) prestar apoio logístico aos OSP ou outras agências;
q) proteger os locais de votação; (?)
r) prover a segurança das instalações, material e pessoal envolvido ou participante de grandes eventos;
s) realizar a busca e apreensão de materiais ilícitos; (?)
t) realizar policiamento ostensivo, estabelecendo patrulhamento a pé e motorizado;
u) restabelecer a lei e a ordem em áreas rurais; e
v) vasculhar áreas (??)

Percebeu que qualquer desses itens se adapta a qualquer evento? Basta a interpretação literal de quem estiver no controle. Outro ponto que foi observado no manual diz respeito à imprensa, na linha dedicada ao “emprego da comunicação social”.

O documento diz que “embora a filmagem dos acontecimentos por profissionais da mídia confira maior credibilidade a uma possível comprovação dos fatos”, a imprensa deverá ser acompanhada por "pessoal especializado”. (????)

O marido da Patrícia Poeta fará a revisão e edição final???

Em outro ponto, o manual afirma que a comunicação social da Defesa “deverá prevenir publicações desfavoráveis à imagem das FA (Forças Armadas) na mídia”.

Conclusão – é fácil perceber por quem enxerga o quadro todo e não somente as partes que estamos ferrados de verde e amarelo.

Estamos em fase final do jogo entre poderosas forças nada “ocultas” – tá na sua frente, embaixo do seu nariz, se você não vê é sinal que não está preparado para isso. Continua pastando de olho no chão.

Esse jogo é um MONOPÓLIO gigante onde há deuses se divertindo com as peças (nós). Nesse jogo só há uma situação: uma única empresa ou grupo possui todo mercado para um determinado tipo de produto ou serviço. 

Por definição, o monopólio é caracterizado por umaausência de concorrência. Banqueiros, grandes impérios donos do planeta, nos controlam por fraude (enganando os menos avisados) ou na força bruta – suicidando o pessoal.

Todas as Guerras Mundiais foram fabricadas e financiadas pelos adversários.  O paradoxo é espelhado por George Soros, que financia a política de “esquerda”, e a família Koch financia e controla “a política de direita” no planeta, mas ambos estão na verdade brincando e se divertindo com a massa de humanos estúpidos que se dividem em “facções”, “partidos”, times e lados - uma estratégia excelente para se dominar qualquer coisa - é dividindo que se conquista.

A “esquerda radical e do islamismo” também são financiadas por judeus e suas empresas através de suas fundações que se estendem ao controle de mídia através de participação ou publicidade. Seus tentáculos abraçam as universidades, fundações e “grupos de reflexão”. 

Protestos de massa são movimentos estratégicos perfeitos para conquistar o apoio do grupo “quero minha vida de volta” como Occupy Wall Street  que faz parte dessa falsa bandeira “oposicionista”, bem como toda organizaçãoBLACK BLOC. Com esses comportamentos acalorados eles garantem um resultado expressivo para manejar o pensamento das massas orientando o gado para onde quiserem.

A ideia é provocar o povo de tal maneira que as coisas saiam do controle para justificar a “força” policial/militar entrar em ação.
A analogia é simples; ateu sempre clama a deus quando o avião tá caindo.
Não vai cair nessa, vai?
laura botelho

O muro de Berlim


Lula Castro



meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos