Google

Translate my page Google

28 de jan de 2014

DMT - A Molécula do Espírito


O documentário "DMT - A Molécula do Espírito" tem a direção de Mitch Schultz e foi lançado em 2010 nos Estados Unidos, mas tudo indica que esse, não chegará a sua TV tão cedo.

São relatos das experiências que o Dr. Rick Strassman obteve através de suas pesquisas pioneiras sobre a molécula dimetiltriptamina [DMT].

Esta substância de efeito "alucinógeno" é naturalmente encontrada em plantas e também produzida naturalmente em nosso cérebro. 
Com estrutura molecular simples seus efeitos são espantosos.

No Brasil a molécula DMT (dimetiltriptamina) pode ser também encontrada na bebida feita com a planta Ayahuasca, usada em rituais de culturas indígenas sul-americanas há milênios. É uma das ferramentas tradicionais dos xamãs na América do Sul, e em muitas regiões é até hoje é um medicamento comum usado para tratamento de várias doenças. Várias plantas são usadas em toda a América do Sul e a maioria dos quais têm altas concentrações de dimetiltriptamina.

Raimundo Irineu Serra nasceu no Brasil em 1892 tinha pais africanos que migraram para a Amazônia Ocidental em 1912 atraídos pelo “boom na indústria da borracha”. Irineu conheceu a ayahuasca na região da fronteira entre Brasil, Bolívia e Peru, após ingerir o liquido feito da planta enquanto passava dias de solidão na floresta, e como resultado da experiência em uma série de visões, Irineu começou a realizar cerimônias espirituais tal qual os xamãs indígenas faziam. Muitas pessoas se aproximaram dele doentes, procurando a cura que não podiam pagar ou não conseguiram encontrar na medicina convencional.

Santo Daime, às vezes chamado simplesmente de "Doutrina do Mestre Irineu", foi o nome dado à prática de tema religioso que começou na década de 1920 no Estado do Acre fundada pelo seu Raimundo Irineu, um imigrante do Maranhão.

Daime, como chamado originalmente por Irineu, vem da expressão “dai me”.
“Dai me força, dai me amor" - frases que se repetem nos hinos da doutrina. Originalmente, os ensinamentos do “Santo Daime” não tinham base em texto escrito, pois os primeiros praticantes eram analfabetos e  a aprendizagem era puramente experiencial e passada oralmente.

Em um estudo realizado de 1990 a 1995, a Universidade do Novo México, o psiquiatra Rick Strassman descobriu que alguns voluntários que injetaram altas doses de DMT relataram experiências com entidades alienígenas.


As entidades relatadas foram percebidas como habitantes de uma realidade independente. Subjetivamente, os resultados mais interessantes foram que altas doses de DMT permite que a consciência dos voluntários entrem em contato com ambientes não-corporais (não materiais) - independente da existência - habitada por seres diferentes que muitas vezes estavam a espera dos voluntários, e com quem os voluntários interagiam.

Pesquisadores acreditam que a molécula está relacionada à glândula pineal (conhecida como "glândula do espírito") e que ela pode ser uma facilitadora da dissociação momentânea entre corpo e alma que pode realmente ser uma porta de entrada para universos paralelos.

Esses universos paralelos estão sempre entre nós a nos transmitir informações constantemente, mas não podemos percebê-los porque não fomos “programados” para entendê-los, senti-los ou percebê-los. Não temos ferramentas sensoriais disponíveis para sintonizar e captar esta informação.

Neste vídeo documentário abaixo, cientistas mostram que atualmente não há como manter temas de cunho espirituais longe da ciência e que tais fenômenos devem ser estudados, pesquisados e aplicados.

"Nossa sociedade valoriza a consciência de alerta para resolver problemas. Desvaloriza todos os demais estados de consciência. Qualquer outra consciência que não está relacionada à produção de consumo de bens materiais é estigmatizada em nossa sociedade atual."
Rick Strassman

Estudos com substâncias “psicodélicas” foram sumariamente afastadas nos EUA, o que vem a ressaltar que descobrimos algo que pode nos levar a novas percepções de nossa existência – fato que “eles” não desejam que saibamos, o que reforça que tais fenômenos podem trazer mais esclarecimentos sobre o funcionamento estrutural da nossa realidade, das relações humanas e de como somos “manejados” facilmente com base na ignorância sobre muita coisa.

Estudos recentes propõem a probabilidade de que a DMT é a substância chave que altera as propriedades físicas do cérebro, alterando o funcionamento de como ele observa o “seu mundo”, de modo a permitir o acesso ou conhecimento sobre muitos mundos.

Esta possibilidade só confirma muitas das histórias relatadas por aqueles que usaram DMT de que não é apenas mera alucinação ou uma "viagem", pois interagiram com seres que habitam esses outros mundos... 


laura botelho




meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos