Google

Translate my page Google

23 de jan de 2017

Mera coincidência ou muita turbulência na comunicação?


Wag the Dog  (Mera Coincidência, versão brasileira) é um filme de comédia dos Estados Unidos de 1997, baseado no livro Americano “Hero”.

O Filme “Mera Coincidência” (Wag the Dog) é um exemplo ilustrativo de como a maioria das pessoas vê e percebe a Comunicação. 

Como apenas um pequeno grupo decide o que você deve saber e como você deve saber, e se você deve saber a realidade dos fatos.

As pessoas eram facilmente influenciadas (antes do boom da internet) e levadas a acreditar em tudo que a TV lhes informa. 

Mas infelizmente, ainda cometemos os mesmos erros em não fazer uma pesquisa mais aprofundada no assunto, deixando a cargo da “opinião” marqueteira de poucos.

Este filme mostra com clareza como a mídia é orientada a manipular a massa, massa essa, que absorve apenas uma única fonte de informação para tirar suas conclusões, como por exemplo, no nosso caso, o Fantástico, show da vida...


Esse resumo do filme pode acender uma luz na sua escuridão.
Um “presidente dos Estados Unidos”, a poucos dias da eleição, vê-se envolvido num escândalo sexual e, diante deste quadro, não vê muitas hipóteses de ser reeleito.

Um de seus assessores (Robert DeNiro) entra em contacto com um produtor de Hollywood (Dustin Hoffman) para que este "invente" uma guerra na Albânia, na qual o presidente poderia ajudar a resolver, além de desviar a atenção pública para outro fato, bem mais interessante para os eleitores, apagando de vez os noticiários do escândalo sexual com meninas imigrantes no salão oval da Casa Branca...
     
Será “Mera coincidência” mesmo?
Partindo do pressuposto de que as pessoas não lêem, não pesquisam e portanto, não terão como fazer conexões com o passado, trago aqui um resuminho básico com links para que VOCÊ leve adiante. 

Não acredite no que escrevo, pesquise!!!
Coronel Malhães foi assassinado em casa semanas
após esse depoimento

Só pra refrescar sua memória: Em 2014, Dilma Rousseff sancionou a Lei 12.9 70/14, que decreta sigilo nas investigações de acidentes aéreos.


Uma análise da história pós-Segunda Guerra Mundial revela que, de todas as maneiras que serviços de inteligência usam para eliminar ameaças políticas e econômicas foram através de queda de avião, logo após acidentes de carro e envenenamento, pouco antes do uso de armas de fogo e munição, como o modus operandi.

Arthur Sendas, 73 anos, o primeiro membro do Conselho de Administração da Petrobrás que autorizou a compra de Pasadena, foi assassinado dentro do seu apartamento.

O assassino, Roberto Costa, 23 anos, um dos motoristas da família, disse que matou por acaso: ele estava com a arma de Sendas nas mãos e ela disparou acidentalmente, atingindo a cabeça do empresário.

Presidente: Dilma Rousseff – 2011- 2016
Conselheiros da Petrobrás
·         Silas Rondeau Cavalcante,
·         Guido Mantega,
·         Roger Agnelli (falecido)
·         Fábio Barbosa
·         Arthur Sendas,  (falecido)
·         Gleuber Vieira
·         Jorge Gerdau Johannperter
·         José Sérgio Gabrielli

Operação Lava Jato foi deflagrada sua fase ostensiva em 17 de março de 2014

Cai avião Eduardo Campos em 13/08/2014.
Ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência da República

Oficiais do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) da Força Aérea Brasileira (FAB) divulgaram dia 18/01/2016 o relatório final da investigação do acidente aéreo que vitimou sete pessoas.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que os áudios captados na caixa-preta da aeronave que levava Eduardo Campos e sua equipe a Santos (SP) não são referentes ao voo realizado no evento de queda. Os dados do gravador poderiam ser peça-chave para elucidar o acidente.

Marina Silva desistiu na hora, ela não embarcou com Campos, preferiu ir a SP em avião de carreira, junto com o povão, sentindo o calor humano de perto, bem mais seguro...

Por que “apagar” Campos?
Divisão de votos não levaria Dilma ao segundo turno. Sem Campos foi fácil distribuir votos do PSB e REDE para Aécio e Dilma de forma segura.

Cai avião da Bradesco – 11/10/2015
Os executivos Marco Antonio Rossi (presidente da Bradesco Seguros) e Lúcio Flávio de Oliveira (presidente do Bradesco Vida e Previdência) eram cotados para suceder Luiz Carlos Trabuco no comando do banco Bradesco em 2017, mas um acidente aéreo interrompeu o processo de escolha.

Avião ou Bomba Atômica?
Aos 54 anos, Rossi era apontado como o favorito a ocupar a cadeira de Luiz Carlos Trabuco na presidência do Bradesco. Em 2017, Trabuco terá completado 65 anos e, pelo estatuto do banco, não poderá mais exercer a função executiva.

A auxiliar de serviços gerais Luciana Pereira de Jesus, que trabalha na fazenda, onde caiu o jatinho disse que ouviu o barulho da queda a cerca de 10 km da sede.

"Foi como o barulho de um trovão. Os vizinhos de outras fazendas disseram que viram uma tira de fogo no ar. Alguns funcionários que estão lá avisaram que tem pedaços da aeronave espalhados por todo lado", afirma Luciana.

O Corpo de Bombeiros de Catalão, que atende a ocorrência no local, confirmou que não há sobreviventes. "A aeronave está completamente destruída. Os corpos estão irreconhecíveis", explicou o sargento Marcelo Mesquita Goulart.

E o Trabuco?
O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, aceitou denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, e mais nove pessoas por suposto envolvimento em esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

Randal Luiz Zanetti, sócio fundador e agora presidente da Bradesco Seguros comanda o jogo desde 2016. 

Mera Coincidência...

Avião cai com Roger Agnelli - 19/03/2016
O segundo entre os membros do Conselho de Administração da Petrobrás que autorizou a compra da Refinaria Pasadena.

O executivo que presidiu a Vale entre 2001 e 2011 teve seu jato particular atropelado por uma casa na zona norte de São Paulo. Caixa preta deste avião com dados do vôo não é encontrada. A aeronave estava cheia de combustível e explodiu ao bater na casa após decolar do Campo de Marte rumo ao Santos Dumont, no Rio.

A caixa preta deve ter caído em algum lugar entre o sofá e a mesa. Isso é muito comum em São Paulo, sumiço de caixa preta...

Roger Agnelli, 56 anos, deixou carta (hoje pública) com denúncia sobre corrupção na Mineradora Vale endereçada à Dilma Rousseff (governo tentava substituí-lo desde 2011). Veja nesse link a carta 
  
Caiu alguma coisa? Faz de conta que não...
A Operação Turbulência, desencadeada dia 21/06/2016,
Teve como alvo as empresas que seriam de fachada envolvidas na compra do avião, que teria ligação até com o esquema investigado pela Operação Lava Jato.

Quatro pessoas foram presas em uma operação da Polícia Federal (PF) que investiga a ligação entre o avião que caiu com o ex-governador de Pernambuco e então candidato à presidência Eduardo Campos, em agosto de 2014, em Santos (SP), e uma organização especializada em lavagem de dinheiro, que teria movimentado mais de R$ 600 milhões. Uma quinta pessoa está foragida.

De acordo com a advogada do empresário Paulo César de Barros Morato, o último contato com ele foi no domingo (19/06/2016). "Ele não fugiu, apenas não deve estar sabendo. Assim que eu conseguir localizá-lo, ele irá se apresentar".

O empresário Paulo Cesar de Barros Morato foi encontrado morto na noite desta quarta-feira (22), em um motel no bairro de Sapucaia, em Olinda, Região Metropolitana do Recife, de acordo com a Polícia Federal (PF). Morato era considerado foragido pela PF desde terça (21), quando foi deflagrada a Operação Turbulência.

Durante as apurações, os agentes chegaram até nomes conhecidos de grupos citados na Operação Lava Jato. Há suspeita de que parte dos recursos que transitaram nas contas examinadas servia para pagamento de propina a políticos e formação de “caixa dois” de empreiteiras.

A Polícia Federal informa que o esquema criminoso sob apuração encontrava-se ativo, no mínimo, desde o ano de 2010. O grupo atuava em Goiás e Pernambuco.

Muita Turbulência pra você?

Carlos Alberto Fernandes Filgueiras - Dono do avião que caiu com o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki, era sócio do BANCO BTG Pactual em um empreendimento imobiliário com o banqueiro André Esteves, solto por Teori.

Esse avião partiu também do aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, com destino a Paraty, no Rio de Janeiro.

Se esse pequeno resumo ainda é fraco para dar um “click” na sua percepção, quem sabe até o fim desse ano esse texto comece a fazer sentido...

Eu nem falei sobre a relação entre tudo isso e a crise nas penitenciarias, mas deixa pra outro dia – o clima vai piorar muito.

Laura botelho


meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos