Google

Translate my page Google

10 de jan de 2017

Ameaça vem do céu


"Não consigo imaginar que haverá um
ser humano no planeta em 10 anos",
"Nós não temos 10 anos."
G. McPherson


Sociólogo polonês Zygmunt Bauman faleceu essa semana de janeiro aos 91 anos nos deixando um conjunto de 50 obras e diversos artigos dedicados a temas como o consumismo, a globalização e as transformações nas relações humanas no decorrer dos tempos. No tocante a esse tema - “relações humanas” – sua visão me atrai demais.

Bauman criou a expressão “modernidade líquida” – o “líquido” no discurso, cria a ideia metafórica de um estado de vulnerabilidade e fluidez, a incapacidade da vida contemporânea de manter a mesma identidade por muito tempo, o que ilustra um estado temporário das relações sociais.


Essas mudanças facilmente adaptáveis, fáceis de serem moldadas, copiadas e transmutadas, paradoxalmente, têm capacidade de manter suas propriedades originais.

Bauman observa que o século 20 a sociedade foi orientada a produção de consumo, um ganho material para compensar a ausência espiritual, combinando com um processo de fragmentação da vida humana em termos de comunidade, grupos familiares etc.

A identidade pessoal, um propósito de vida, se restringe a individualidade do ser.

A ideia de progresso foi transferida da ideia de melhoria partilhada, para a de sobrevivência do indivíduo”. O progresso é pensado não mais a partir do contexto de um desejo de corrida para frente, mas em conexão com o esforço desesperado para se manter na corrida.”

“Loucos são apenas os significados não compartilhados.
A loucura não é loucura quando compartilhada”
Zygmunt Bauman

Deixei de me achar insana quando comecei a partilhar minhas ideias com vocês e para eu não ficar sozinha com mais essa, segue abaixo mais uma de minhas loucas percepções diárias.

Quase 60.000 (sessenta mil) pessoas foram assassinadas no Brasil somente em 2014. Nosso país é o lugar mais mortal do mundo hoje, com 10% dos homicídios no mundo, segundo pesquisa do Ipea 2016 - fora dos conflitos claramente declarados em estado de guerra, como a Síria, em apenas 5 anos.

Nosso país está entre as 12 maiores taxas de homicídios por 10 mil habitantes, em comparação com uma lista de 154 países.

Em todo território nacional, o Nordeste é a região que registrou maior alta de violência e assassinatos no período de 2004 a 2014. Já o Sudeste registrou queda em três dos quatro estados na década.

Fabio Ataide, um juiz em Natal que ensina criminologia, diz:
"Estamos vendo um massacre de nossa população jovem. Não o achamos isso porque não acontece como acontece em uma guerra onde você vê todos os corpos empilhados de uma vez". "É um massacre por gotas. Um dia um jovem, amanhã outro. É quase o extermínio em massa de uma população".

Guy McPherson professor de biologia da Universidade do Arizona alega que as mudanças climáticas estão empurrando nosso mundo para a sexta extinção em massa.

Pelos seus cálculos, temos menos de 10 anos antes que essa civilização chegue a um fim abrupto.
"não posso imaginar que haverá um ser humano no planeta em 10 anos".
 O biólogo MacPherson aconselha que nos concentremos em viver a vida ao máximo... (???)

Já o presidente francês, François Hollande, advertiu em setembro de 2015 que era "tarde demais" para “salvar o planeta” se nenhum acordo climático fosse alcançado em Paris neste ano. Ele argumentou que essa seria a última chance da humanidade de "salvar a Terra" do aquecimento global catastrófico.

Trago nesse link - em meus textos anteriores - que ex-chanceler francês Laurent Fabius, disse em 13 de maio 2014 que o mundo tinha apenas "500 dias para evitar o caos climático".

Gente, esses 500 dias já se foram lá por volta de 2015 – O que será que poderá acontecer daqui em diante?

Vai somando...

Um representante da NAZI, digo, NASA, posta um texto estranho - uma morde e assopra sem fundamento – diz que é "altamente improvável" que nosso planeta seja atingido por um asteróide em breve, no entanto, não é uma má ideia estar preparado para um evento apocalíptico... completa: “risco de impactos menores, mas ainda assim catastróficos, é real”.

“Ooiii ????!!!!!” Perdi alguma coisa nessas ultimas semanas que estive “Off” ?

Depois dessa, vem a Casa Branca, no apagar das luzes de 2016, lançar uma “estratégia de 7 pontos” sobre como lidar com “asteroides apocalípticos

Esse tema é recorrente nos cinemas, adoramos assisti-los, mas a possibilidade de colisão de um asteróide de grandes proporções com o planeta não parece mais “ficção” – ou... o Governo americano tá sem ter o que postar nos seus Blogs Federais...


Quando um NEO em curso de colisão com a Terra for identificado, teremos uma ameaça global que irá requerer a liderança dos EUA para estabelecer uma abordagem coordenada global para detecção, rastreio e caracterização assim como para deflexão e operações de destruição, se necessário, e preparação para o caso de impacto”, diz o documento da Casa Branca

Perceba a imagem atrás na altura da cabeça de NEO
Você sabe o que é o programa “NEO”?
Trata-se do primeiro plano oficial do governo americano para lidar com os objetos próximos da Terra NEAR EARTH OBJECTS (NEO, na sigla em inglês).

O objetivo do Programa de Objetos Próximo-Terra é coordenar os esforços patrocinados pela NASA para detectar, rastrear e caracterizar asteróides e cometas potencialmente perigosos que poderiam fazer um estrago aqui embaixo. 

Acredita-se que os asteroides e os cometas sejam restos antigos dos primeiros anos da formação do nosso sistema solar. Os cometas são corpos de gelo, rocha e compostos orgânicos que podem ter vários quilômetros de diâmetro. 

Já a maioria dos asteróides é feita de rocha, mas alguns são compostos de metal, principalmente níquel e ferro. Eles variam em tamanho de pequenas pedras para objetos que são centenas de quilômetros de diâmetro. 

Uma pequena porção da população de asteróides pode ser cometas queimados, cujos gelos evaporaram e foram lançados ao espaço. Quase todos os asteróides fazem parte do Cinturão Asteróide.

Narra a lenda que o programa “NEO” observou mais de 90% dos objetos já descoberto maiores do que um quilômetro, e com base em dados do Departamento de Defesa dos EUA, o relatório afirma que entre 1994 e 2013, bólidos de pequenas proporções, entre 1 e 50 metros de diâmetro, foram observados penetrando a nossa atmosfera, e mesmo esses pequenos corpos possuem poder destrutivo.

Refrescando a memória mundial, em fevereiro de 2013, um asteróide de aproximadamente 20 metros de diâmetro caiu perto da cidade de Chelyabinsk, na Rússia, liberando energia de quase 500 quilotons de TNT, entre 20 e 30 vezes mais que as primeiras bombas atômicas.
Como sobrevivemos até hoje vivendo em meio a tanta pedra ao redor? 
E as estimativas indicam que existam ao menos 10 milhões de objetos com órbita próxima à da Terra com diâmetro maior que 20 metros, mas que ainda não foram detectados, podendo facilmente liberar energia de no mínimo 60 megatons de TNT, sendo mais poderoso que as mais modernas armas nucleares já testadas.

O plano estratégico dos americanos parece cena de Hollywood...
Os sete pontos que devem ser alvo de políticas e esforços da administração federal americana objetivam:

1.    Melhorar a capacidade de detecção, rastreio e caracterização de NEOs;
2.    Desenvolver métodos para desviar e destruir NEOs;
3.    Melhorar a integração de programas de modelagem e previsão;
4.    Desenvolver procedimentos de emergência para cenários de impactos;
5.    Estabelecer procedimentos de resposta e recuperação de NEOs;
6.    Alavancar e apoiar a cooperação internacional
7.    Estabelecer protocolos de comunicação e coordenação e Limiares para a Tomada de Ação

"Esses objetivos visam melhorar o alerta da Nação sobre as opções de prevenção, planejamento, recuperação e colaboração internacional que respondem aos impactos da NEO. Esses objetivos estratégicos abordam toda a gama de possíveis cenários de impacto da NEO, desde décadas de advertência até nenhum aviso."

É difícil crer que esse alerta possa ajudar a população do planeta, já que 90% desse pessoal ignora esses assuntos ou sequer acredita que seu “deus” permitirá tal cenário no seu quintal...

São poucos que estão “despertos” para esse tipo de manipulação de rede.
Não sei o que está por trás dessa história toda e não imagino quem virá primeiro, se: um ataque alien ou chuva de pedras... ou será que virão os dois?

Pra fechar meu pensamento:
Um “objeto” chamado 2016 WF9, foi descoberto pelo projeto NEOWISE pela NAZI, digo, NASA, em 27 de novembro de 2016. Os caras dizem que a “coisa” pode ter até 1 km de largura e sua aproximação da Terra acontecerá em 25 de fevereiro 2017.

Eu disse “coisa” por que as mentes brilhantes da NAZI não sabem que diabos é esse UFO - Unidentified flying object – ou Objeto Voador Não Identificado – que está vindo em nossa direção.

Uns dizem que parece ser escuro e irrefletido, que é tipicamente uma indicação de que é um cometa, mas não tem a característica de nuvem de poeira e gás que define um cometa, o que também significa que o objeto tem uma origem desconhecida.

Assim fica difícil pra gente... é cometa, asteróide ou uma puta nave mãe???!
Enfim, juntando uma coisa aqui outra ali, temos um cenário estranho se revelando. Lembre-se que Sr. Obama avisou (em 13 outubro 2016) que temos apenas 120 dias para nos preparar para o “Clima Espacial” 

No prazo de 120 dias a contar da data desta ordem, os chefes das agências setoriais que supervisionam as funções de infra-estrutura de linha de vida crítico como definido pelo Plano Nacional de Proteção de Infra-estruturas de 2013 - incluindo comunicações, energia, transporte e água e sistemas de águas residuais -, bem como dos reatores nucleares, materiais e Setor de resíduos, devem avaliar o seu executivo e autoridade legal, e os limites da autoridade competente, para dirigir, suspender ou controlar operações críticas de infra-estrutura, funções e serviços antes, durante, e depois de um evento do clima espacial. Os chefes de cada agência específica para o sector deve incluir um resumo destas avaliações à Subcomissão.

"Prepare-se" e "preparação" têm o mesmo significado que eles têm em PPD-8. Eles referem-se às medidas tomadas para planejar, organizar, equipar, treinar e exercício para construir e manter as capacidades necessárias para prevenir, proteger, mitigar os efeitos de, responder e se recuperar de as ameaças que representam o maior risco para o segurança da nação. Isso inclui a previsão e notificação de eventos espaço de tempo"

Vai somando... Outubro 2016 + 120 dias = fevereiro 2017

Fica esperto, eles nos avisaram. Tivemos 20 anos para despertar - o Presidente era Negro - e a ameaça tá vindo do céu... quer mais? 
Na próxima postagem a gente entende tudo isso.


laura botelho

Assista antes que tirem do ar; Filme:  Impacto Profundo (1997)
Meteoro cai na Terra gerando extinção em massa... e presidente há 20 anos atrás era negro..
Deve ser "coincidência"




meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos