Google

Translate my page Google

7 de set de 2012

Video - O Ponto de Mutação



Frijof Capra [1939] austríaco, aos 27 anos se tornou Doutor em Física pela Universidade de Viena em 1966, e é sem dúvida, um dos nomes mais significativos na divulgação dos progressos da ciência somado a filosofia contemporânea.

Sua maneira de entender a ciência e de interpretar outra realidade e o modo como esta interpretação afeta nosso comportamento frente a nós mesmos e a natureza é que me fascina.

Seus livros me chamaram atenção quando percebi que Capra une o mundo intelectual (racional) ao espiritual (mente/emoção) saindo do lugar comum dos textos que temos acesso na mídia que só visam um dos lados - Ou racional demais ou "espiritual" demais (para meu gosto).

Os livros do Capra foram e ainda são inspirações para meus estudos e textos aqui desse BLOG. Quem o conhece, verá muita coisa dele aqui.

Esse autor nos oferece uma compreensão razoável humana quanto à natureza do conhecimento científico, organizando as ciências e a maneira como a vemos, que em linhas gerais, esclarecem e abrem novas perspectivas para uma mudança desse velho modelo cultural a que a humanidade está fadado a seguir - caso não abra a mente ao todo AGORA - ao processo sistêmico chamado - VIDA.

"(...) Considero a ciência e o misticismo como manifestações complementares da mente humana, de suas faculdades intelectuais e intuitivas. O físico moderno experimenta o mundo através de uma extrema especialização da mente racional; o místico, através de uma extrema especialização de sua mente intuitiva. As duas abordagens são inteiramente diferentes e envolvem muito mais que uma determinada visão de mundo físico. Entretanto, são complementares, como aprendemos a dizer em Física. Nenhuma pode ser realmente compreendida sem a outra; nenhuma pode ser reduzida à outra. Ambas são necessárias, suplementando-se mutuamente para uma compreensão mais abrangente do mundo. Parafraseando um antigo provérbio chinês, os místicos compreendem as raízes do Tao, mas não os seus ramos; os cientistas compreendem seus ramos, mas não as suas raízes. A ciência não necessita do misticismo e este não necessita daquela; o homem, contudo, necessita de ambos. A experiência profunda da mística é necessária para a compreensão da natureza mais profunda das coisas, e a ciência é essencial para a vida moderna. Necessitamos, na verdade, não de uma síntese, mas de uma interação dinâmica entre intuição mística e a análise científica" (Tao da Fisica -1995, p. 228). Capra


Uma amiga - Camila Alexandre - nos indicou esse filme legendado no Português baseado em um dos  livros de Capra. Ofereço àquele que não gosta de ler, o que é uma pena... Pois nada supera o original, mas  ainda assim desperta e motiva na investigação. Espero que isso ocorra.

Neste livro, que foi baseado esse filme, Capra investiga as implicações e impactos do que toma a forma de uma mudança de paradigma. O ponto de partida desta investigação foi a observação de que os principais problemas visíveis do século XX - ameaça nuclear, destruição do meio ambiente, desigualdades e exploração gritante entre Norte e Sul, preconceitos políticos e raciais, etc. - são todos sintomas ou aspectos diversos do que, no fundo, não passa de uma única crise fundamental, que é uma crise de percepção, uma percepção distorcida baseada no individual e na separatividade entre pessoas, coisas e eventos.


Quem sabe alguém se anima a ler os livros desse autor que tem muito a nos mostrar.
Essa é a minha dica da semana.

laura botelho




meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos