Google

Translate my page Google

9 de ago de 2010

Sistema multidimensional do universo



Estamos chegando a um momento da história da humanidade em que as coisas estão “tomando” forma... Mas de que "forma" estamos falando?

Lembre se que a palavra INFORMAÇÂO vem do latim informatio,onis    = “delinear, conceber idéia", ou seja, dar forma ou moldar na mente.

Estamos dando uma forma, uma cara, uma identidade aos nossos medos. Medo é ignorância (ignorar) de alguma coisa. Portanto, estamos aprendendo a ver, a conhecer tudo que nos cerca, tudo que nos chega através dos 5 sentidos. Esses 5 sentidos são limitantes para a gama de mensagens que temos que receber daqui pra frente. 

É uma janela bem estreita, eu concordo, mas dela pode-se ver lá fora que o dia está nascendo e a luz está quente e linda para trabalharmos um novo tempo, uma nova dimensão.

Temos que ter um olhar puro, livre de velhos dogmas, de velhos conceitos para acreditar e focar no que cada um quer para sua existência. O destino a seguir é um caminho que nos dará oportunidades para a excelência de nosso ser como energias imortais e plenas de conhecimento. Apenas temos que intuir sobre ele da melhor forma, mesmo que nossos sentidos façam tudo para nos enganar.

Os fatos atuais são apenas um teste final, tal qual uma prova eletiva para qualquer objetivo que tenhamos em mente. É necessário fazer um teste, mas não com objetivo de competir por uma “vaga”, uma “chance”, uma “cadeira” em algum espaço, mas simplesmente para nos fazer perceber se temos ou não condições de almejar novos desafios. Entender se estamos aptos a passar para um outro nível, outro campo de conhecimento.

Temos que entender que as "dimensões" são campos de freqüências de luz, som e geometria organizados em uma estrutura diferente das que estamos acostumados a vivenciar. E se você não sabe como elas funcionam... você não as verá, compreenderá, ou vivenciará. 

É preciso conhecer para ver.

Somos receptores que flutuam, navegam nesse mar de informação com infinitas e complexas freqüências de vibração. Somos seres distintos vivendo em um mesmo plano e interagindo cada qual em sua percepção de mundo. 

Digamos que nós fomos “pescados”, caímos na rede de uma certa vibração e estamos presos em um grande aquário nesse momento.

Pensei muito em como tentar passar uma idéia multdimensional, ou seja, das várias dimensões a que estamos experimentando e (vamos experimentar) de forma que muitos pudessem compreender. Quero que você entenda que há um pensamento que nos confunde sobre a palavra Karma e toda essa baboseira que tentam nos condicionar a ver.

Talvez essa idéia de “erro do passado” seja o meu “Karma”, (seguindo o pensamento religioso), mas se formos entender a real idéia de Karma como ação, ato, desempenho do qual eu produzo, isso significa que meu Karma (causa e efeito) será testado agora.

O fato de eu estar aqui escrevendo para vocês é um episódo karmico, pois minha ação requer uma reação – "Toda ação provoca uma reação de igual intensidade, mesma direção e em sentido contrário", segundo dizia Newton em relação a matéria.

Essa reação (muitas vezes não tão boa quanto eu espero) fará a diferença entre eu ter credibilidade sobre muitas cabeças ou fazer com que eu perca muitos leitores. Quem lê pode não gostar da forma, do conteúdo e da inflexão das minhas palavras sobre algum assunto delicado. Mas pode ser que eu encontre alguém que se deleite com meus exageros de expressão. Eu não sei, sinceramente, não faço idéia de como chegam meus textos até quem os lê, a não ser que alguém se expresse e me relate o que sente me reportando algo em que eu possa mudar – ou não.

E eu exerço meu Livre arbítrio – mudo minha maneira de pensar ou agir ou deleto o cara!

Essa foi a forma metafórica que encontrei para que você entendesse que todas nossas ações são maneiras de testar um aprendizado. Vivemos construindo e desconstruindo imagens.

A metáfora é uma ferramenta que a Neurolinguistica usa e abusa como forma de fazer entender uma mensagem. Uma estratégia que engana a mente consciente, pois a ela foi dada a ordem de não deixar passar nada que não fosse “cabível”, “aceitável”, “justificável comprovadamente” e que não ferisse nossos mais íntimos desejos e crenças.

A metáfora a princípio, parece uma história boba sem fundamento carregada de símbolos que sem muita questão de ser “verdadeira” ou crível, se instala na nossa mente nos mantendo contato com experiências que vão muito além do que é narrado, visto ou lido.

Você não sabe ainda, mas quando eu conto um conto, sua mente trabalha para dar sentido aquilo que digo com algo que você já experimentou. Se a experiência foi boa ou ruim... cada um irá captar a mensagem metafórica pertinente a suas informações guardadas no seu INCONSCIENTE. E é ele o alvo dos manipuladores.

Mas longe de manipulá-los, quero agora levá-lo a conhecer sobre uma coisa que você nunca viu, nunca sentiu e nunca experimentou – à nível CONSCIENTE. Para isso vou usar a metáfora do filme animado Procurando Nemo. Acredito que muitos possam ter visto essa maravilhosa película. Se ainda não viram... não sabem o que estão perdendo!

Procurando Nemo – ou uma nova dimensão?

Imagine que o universo é um vasto oceano e nós estamos em um recipiente separados momentaneamente dele. Nosso trabalho é encontrar maneiras de voltar ao MAR! OK?.

Mas será que um dia nós já conhecemos o oceano? Como voltar a algo que nem mesmo sabíamos que existia? Bom, você o conhece sim, mas não lembra, pois sua memória nessa dimensão foi inibida de forma a não se lembrar de muita coisa, apenas o necessário.

Entenda que cada ser vibra diferente em certa dimensão e dependendo do nível de informação, só é consciente da sua própria freqüência particular.

Há planos mais elevados de freqüência e planos mais baixos dela. A ocorrência das baixas freqüências parece que é aceita pela a maioria de nós, pois acreditamos em demônios e coisas ruins e para tanto, acreditamos que isso exista. Mas não somos a maioria quando se trata de algo superior a nós, freqüências com altas vibrações. Seres inimagináveis de luz...

Veja, não estou me referindo a “personagens” religiosos que foram introduzidos em nossas culturas, mas a seres de formas e aspectos diferentes dos nossos... Assim como extraterrestres, seres intergaláticos que Hollywood nos mostra diariamente. Isso não entra na cabeça de muita gente.

É difícil acreditar na idéia de que seres de freqüências mais elevadas possam facilmente penetrar na matéria de planos inferiores, mais é o que acontece, isso porque ela é muito mais fina ou sutil.  Para entender melhor como isso tudo funciona no plano de cada energia, temos duas definições para ampliar nosso mapa mental.


PERSPECTIVA RELATIVA – é um conjunto de dimensões reais que uma entidade consegue perceber a partir da sua idéia de mundo. Dessa maneira a espécie ou entidade somente consegue justificar os fenômenos que forem cientificamente provados, em dimensões reais e não imagináveis. Tudo faz parte do plano do mundo dessa consciência.

INTELIGÊNCIA RELATIVA - é a capacidade da percepção de uma entidade em prever e utilizar os fenômenos que ocorrem dentro da sua perspectiva relativa de plano de seu Mundo. Nessa visão todas as consciências, entidades, são altamente inteligentes nos seus referentes planos ou perspectivas relativas, se interpenetrando entre si e ocupando o mesmo espaço, percebendo as diferentes dimensões.



Então, o que tudo isso realmente significa é que coabitamos um mesmo espaço com outras entidades superiores e inferiores. Isto significa que os animais pertencendo a Escalas de Mundos menores estão adaptados pela natureza aos seus respectivos referenciais específicos de mundo.



Numa visão de perspectiva relativa alguns de nós só vêem os seres vibratórios de planos inferiores como os animais, células e átomos (até esse momento).
Numa visão de inteligência relativa seres de freqüência vibratória de planos superiores interagem conosco e nós com eles cada um entendendo que estamos em planos de conhecimentos diferentes, dimensões, planos esses que nos afastam, quando precisamos nos comunicar com clareza para nos fazer entender.

Um cão late e abana o rabo para outro cão e eles entendem a mensagem entre si e nós como seres “superiores” também, mas quando gargalhamos um cão pode não compreender o que estamos sentindo. A gente até acredita que eles entendem mais do que pensamos. Essa é uma interação inteligente entre dimensões diferentes.

Agora fica mais difícil a interação com um peixe. Será que eles sabem que existimos? Que somos nós que lhes damos comida no seu aquário? Será que eles sabem que nós é quem decidimos com quem e quando eles podem reproduzir para não atrapalharem a ecologia do ambiente? 

Será que os peixes sabem que eu tenho o poder de matá-los ou mudá-los de local ou até fazer experiências genéticas com eles sem seu consentimento? Será que os peixes sabem que eu separo seus filhotes em outro aquário para que os outros peixes maiores não os comam? Será que esses peixes sabem que só eu tenho o poder de devolvê-los ao oceano de novo?

Mas pode ser que quando eu vire as costas alguém possa fazê-lo, certo?

O Sistema Solar e da Terra, em relação à sua posição na galáxia, está prestes a mudar a partir da freqüência de terceiro nível de vibração para o quarto. 
Uma vez que esta mudança de freqüência aconteça na Terra como um todo, não será viável para uma vida tridimensional por longos 100 mil anos. 

As vibrações de muitos seres humanos irão aumentar de forma espontânea. Cada um de nós tem uma vibração pessoal cuja taxa ou a velocidade é determinada pelo nosso próprio nível de inteligência relativa de crescimento espiritual. 

Portanto, aqueles que atingiram o entendimento da quarta dimensão na sua própria perspectiva, mudarão espontaneamente para este nível de freqüência, para depois repovoar uma terra recém-transformada.

O gradualismo não é um fato da natureza. A maioria das espécies novas apareceu com um estrondo, e não de um crescimento prolongado. Registros fósseis demonstram que uma espécie se mantém inalterada durante milhões de anos antes de desaparecer de repente, apenas para ser substituído com a mesma rapidez com uma espécie que, embora claramente relacionados, substancialmente diferente

A Natureza dá saltos. Saltos quânticos!

 
Novo Crop Circle relatado no dia 08 de agosto 2010 em Stanton Ponte, perto de Mel Street, Wiltshire, Reino Unido


Este círculo de cultura é muito parecido com o calendário maia, que termina em 21 de dezembro de 2012. 

A imagem na esfera menor é correspondente ao símbolo sagrado de Hunab Ku (veja a imagem do calendário de madeira)

Hunab Ku é a Deidade ~ O centro da galáxia Via Láctea.

A Mensagem nos diz: Prepare-se para um novo planeta, a uma nova humanidade, uma Nova Dimensão...



Laura botelho 

6 comentários:

  1. Olá amiga Laura, bom, apesar de ter lido mais esse seu post e ter gostado, não vou mais comentá-los, aliais, apartir de agora apenas lerei-os pois para minha surpresa, encontrei em você uma pessoa que não gosta de ser contrariada, questionada. Você deveria ter me avisado que seu blog não permitia afrontas a sua sabedoria e que era reservado apenas para os elogios, afinal eu não sou vidênte!!!
    Me lembro de você escevendo assim na época do A Tribuna: "Quando li seus textos logo vi que temos sintonia, que você é igual a mim"...essa foi realmente uma boa piada não?...rs!
    Pois é, pelo visto sua simpatia acabou apartir do momento em que discordei de suas convicções. Sempre em meus comentários fiz questão de deixar bem claro: "Não concordo e minha opinião é essa, ou o correto segundo meu ponto de vista..."
    Se você é uma pessoa incapaz de lidar com opiniões contrárias e tem uma necessidade incontrolável de receber elogios, de que forma quer ensinar coerência, equilíbrio, sensatez e novas posturas se você é o exemplo fiel de tudo que está acabando? Isso já não é mais apenas um comentário, é uma afirmação, pois para mim foi isso que você se tornou; um belo exemplo do antigo, infelizmente, por que tinhamos muito para aprender um com o outro. Sabe o que eu acho?...aliais, tenho certeza, o que houve com você aconteceu com muitos que já conheci; teus diplomas subiram-lhe a cabeça. Quer um conselho?....para quem tem a pretenção ensinar, ta faltando humildade.
    Porém o que mais me entristece é que muitos estão te seguindo, não na maneira de pensar mas na maneira de agir. É uma pena!
    Fique com Deus e boa sorte.

    ResponderExcluir
  2. "Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim"

    Visitei teu blog, tem conteúdo interessante lá.
    E vejo que você É uma pessoa de conteúdo.

    Adianto que não tenho procuração de ninguém para comentar teu comentário...


    Infelizmente EU não tenho a dedicação e principalmente conteúdo para alimentar um blog como você tem.
    Daí o que me satisfaz é visitar diversos, procurar o conteúdo e as vezes fazer minhas participações (boas e más).

    Ao contrário de mim Você pode/ já faz mais do que isso... mas você está se tornando um "blogueiro satélite" digamos dos "blogs maiores(?)".
    Não sei se você gosta assim... Ser EXPOSTO talvez seja tão ruim como "censurado".
    Se eu fosse você eu convidaria minhas afinidades a um intercâmbio de assuntos correlatos e links pelo blog, olha como os outros fazem.
    Ficam num contexto melhor as tuas teses...

    Cara sai dessa de "troca de puxadas de orelhas". Isso só dá aborrecimento. Pensa nisso!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Paz e luz, Adriano e Laura. Descobri este blog recentemente e o tenho lido com muita frequência. Percebi assim como diz o Ariano acima que o tamanho do ego aqui é maior, às vezes, que os assuntos tratados. Talvez por isto ainda caminhemos nas trevas e somos tão manipulados. Queremos detonar a matrix do mal reinventando a matrix do bem. Temos uns seis seguidores fiéis que nada mais fazem do que elogiar, reproduzirem as falas sem nada de novo. Busquemos a luz e tenhamos humildade para entendermos que não somos melhores do que os que caminham na cegueira. Somos todos iguais, e não podemos reproduzir os antigos paradigmas. Acho que Laura não é exatamente como diz Adriano porque publicou o comentário, aceitou a crítica. E acho que Adriano está correto e muita coisa que disse. Vocês não são inimigos, lutem do mesmo lado!!!Paz e luz

    ResponderExcluir
  4. Eu me prometi que não iria mais fazer comentários no BLOG, mesmo saudando os que me engrandecem, quanto gastando minhas energias com os que me ridicularizam, mas acredito que os que escrevem agora desejam uma resposta.

    Não intenciono fazê-lo outra vez, respeite minha vontade. Quero me dedicar a informação e seguir o caminho positivo. Quando nos debatemos, “tentando” em vão, mostrar algo que não faz o menor sentido para outros... isso é puro gasto de energia. Nadar contra a corrente é infrutífero.Tenho pouco tempo e preciso usá-lo da melhor forma.

    Nossa pulsação se acelera, nossos pensamentos procuram “vingança”, palavras hostis e argumentos que fogem o racional. Acabamos produzindo imagens dissonantes daquilo que realmente pensamos e expressões como “Minha amiga”, ficam sem sentido logo após “está lhe faltando humildade” e depois “fique com Deus”

    Tudo começa aí. De que “Deus” estamos falando?
    Se é o SEU Deus... quero distancia!
    Se é o MEU Deus, vc está em dissonância de novo, pois eu sempre estou com o meu Deus interior, minhas convicções, minha maneira de pensar e agir, minha personalidade, minha digital impressa nas minhas palavras.

    Eu sou aquilo que leio, que estudo, que busco para minha inteireza do meu ser. Eu sou um Deus dentro das minhas escolhas. Não culpo ninguém por suas escolhas, apenas lamento. Tenho o direito de manter fiel a minhas escolhas, mesmo que isso desagrade “meus amigos”, mas não os forço a crer naquilo que eu creio.

    Nós atraímos os IGUAIS e REPELIMOS os DIFRENTES. Essa é a lei da atração.

    Em um momento estamos casados com alguém que pensa como a gente, tem objetivos como os nossos, mas a partir do instante que esse alguém a que estamos casados pensa diferente, nos afastamos, nos separamos. Esse é o motivo de todos os divórcios = mudança de paradigmas.

    Isso é ruim? Não. Mudamos a todo instante, mas ter consciência dessas mudanças é a chave da AUTOCONSCIENCIA. Ser volúvel é muito ruim. Não mudar nunca, a gente quebra. E como disse nosso amigo Rodrigo em seu ultimo post - tenha EQUILÍBRIO SEMPRE.
    Fique no meio. Tentar mudar alguém é perda de energia. Procure sua turma, aqueles que pensam como vc, aqueles que vc atrai.

    ResponderExcluir
  5. LAURA, parabens pelo post.. nao me sinto sua seguidora, mesmo lendo diariamente seu blog, mas a partir de tanta informacao que vc coloca aqui, me sinto motivada, impulsionada a pensar, questionar, e buscar mais e mais resposta, pesquizando, perguntando, lendo aqui e em tantos outros blogs, sites... acho tudo muito positivo, mesmo com aquilo que nao concordo, ou ainda nao entendo, vou qualificando, fazendo meu filtro dentro do meu livre pensar e meu entendimento. Sua contribuicao e valiosa, e cada qual vai lendo e fazendo suas buscas, mesmo nao concordando com vc, pois em nenhum momento vi em vc, uma egoista, ou coisa parecida, nem em busca de seguidores, mas uma grande motivadora impulsionadora de abertura de mentes e cabecas, expansao de consciencia.. muito obrigada por toda informacao, continuarei lendo.... e passando sempre por aqui..... lyz

    ResponderExcluir
  6. Laura ,sempre achei ,que você é honesta.Esta é a sua maneira de pensar ,livre ,pensa pela sua cabeça ,faz pesquisa ,compartilha as suas opiniões e estudos.Todos temos livre arbitrio ,eu sinonizo consigo .... NINGUEM É OBRIGADO A LER O SEU BLOG. Mais com todo o carinho ,acho-a inteligente e corajosa.Beijão
































    e

    ResponderExcluir

Não serão publicados comentários racistas, chauvinistas, sexistas, feministas, flamenguistas, partidaristas ou que enalteça um ditador de bandeira vermelha de qualquer país. Tão pouco não serão publicados ataques pessoais entre leitores ou a autora desse blog. Nem pensar publicarei observações ortográficas relativas aos meus erros crassos do Português, pois faz parte do meu show. Anônimos continuarão anônimos, não publicarei. Para ser sincera, não gosto de comentários. Não escreva.
laura botelho

meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos