Translate my page Google

10 de fev. de 2020

CORONAVÍRUS - o retorno da peste projetada em 2006



Primeira edição 2006
Le rapport de la CIA: Comment sera le monde en 2020 ? -  Alexandre Adler
O Relatório da CIA - Como Será o Mundo em 2020"


Uma equipe de 25 especialistas trabalhou neste relatório por dois anos. Um trabalho profundo e embasado em um aparato estatístico abrangente, produzindo um relatório completo com prognósticos e especulações.

Disso, chegaram a uma síntese de um cenário possível para os habitantes da Terra em todos os campos - política, economia, meio ambiente, saúde, terrorismo...

Este relatório tem informações sintetizadas com objetivo de torná-las acessíveis ao maior número de pessoas. Em sua longa apresentação, Alexandre Adler, especialista em política internacional, conta com ironia e distância necessária novos cenários que os especialistas da CIA não tinham necessariamente pensado ...

O texto tem conteúdo distópico para quem o leu pela primeira vez em 2006 quando foi publicado, mas 14 anos depois, vemos que as coisas tinham sido “desenhadas” para que a gente se prepara-se para elas...

Nada que já não tivéssemos pensado. Superpotências se defrontarão não com a guerra convencional, mas sim em batalhas ferrenhas por tecnologia, mercado, armas de destruição em massa, corrida espacial e biotecnologia...

Economia, demanda energética, criminalidade, combustíveis, meio ambiente, mudança climática e terrorismo são abordados de forma inteligente, articulada e sutil.

Em 2012 – Esse livro foi revisto e publicado em Português com o prefácio de Demétrio Magnoli, especialista em Geopolítica; com a introdução de Heródoto Barbeiro, ancora da CBN e do Jornal da Cultura além do pósfacio de Alexandre Adler, jornalista francês da atualidade.

Um grupo de 2.500 especialistas de mais de 35 países, unidos sob o nome de NIC (Conselho Nacional de Inteligência), compilou este ano um relatório intitulado "Tendências Globais 2035". Este relatório projeta os três cenários possíveis para as principais mudanças e convulsões geopolíticas do mundo por vir.



Resumo - “Nos próximos cinco anos, veremos um aumento nas tensões entre e dentro dos estados.”  Ao mesmo tempo, o crescimento global desacelerará. A ameaça terrorista aumentaria de diferentes formas, às quais os estados cada vez mais divididos teriam dificuldade em responder.
"O desafio central para governos e sociedades será reconciliar talentos individuais, coletivos e nacionais para trazer segurança, prosperidade e esperança".

Os estudos sobre as mudanças climáticas neste documento têm a informação de alerta sobre os efeitos já consolidados: escassez de água e perda de produção agrícola.

O possível surgimento de uma pandemia global deixará muitos países em estado de alerta. O relatório adverte que: se uma nova peste surgir, tensões e conflitos internos e externos poderão ocorrer de maneira descontrolada.

Estudos indicam que basta apenas uma pequena mutação para que a gripe aviária seja disseminada nas populações humanas como foi, por exemplo, a gripe espanhola, mas com consequências muito mais devastadoras.

A CIA está desenvolvendo três cenários imaginários do estado do mundo entre 2020 e 2035: "ilhas", "órbitas" e "comunidades".

Cenário # 1: um mundo de ilhas reclusas
O primeiro cenário imagina um mundo sofrendo os danos do crescimento lento e da globalização enfraquecida, diante do qual os governos não fizeram nada. Vinte anos após a crise financeira de 2008, economistas de todo o mundo estão observando estados frágeis, retirados para si mesmos. 

"A combinação de todos esses eventos deu origem a um mundo fragmentado e defensivo, onde estados preocupados buscam metaforicamente e fisicamente construir muros para se protegerem de problemas externos, formando assim" ilhas "em um oceano de instabilidade", relaciona o relatório.

Na Ásia, a observação é a mesma, o boom nos países emergentes recidivou: "Como não foram capazes de gerar demanda doméstica suficiente para estimular sua economia quando o mercado mundial desacelerou, China e Índia permanecerão presos na "armadilha da renda média" e experimentarão crescimento estagnado, salários e condições de vida. As classes médias, que adquiriram esse status antes da crise de 2008, estão feridas e fazem parte dessa população voltou a níveis moderados de pobreza”

As consequências prejudiciais da globalização, em particular o aumento das desigualdades e o aumento do populismo, levaram os Estados a implementar medidas cada vez mais protecionistas, em vez de favorecer o diálogo internacional.

Nesse cenário, o rápido aumento da inteligência artificial abalou as sociedades mais profundamente do que os economistas esperavam. O desemprego continuou a aumentar.

O mais difícil de acreditar nesse relatório escrito em 2006 é que objetivaram 2020 como o ano da “peste”. Veja o texto abaixo do livro.


Eles terminam esse pensamento na outra página que diz que morreriam 1/3 da humanidade - isso alcançaria a meta de suas agendas... 

laura botelho



meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

BLOG de palestras em Vídeo de Laura

Vulcões ativos