Google

Translate my page Google

17 de abr de 2018

Uma grande guerra para encobrir uma grande mudança


Definitivamente está ocorrendo algo muito estranho nessa “nova era”.
A cada dia temos a sensação de estar fazendo parte de uma cena (real) de um filme de terror, do tipo catástrofe.
 
Africa do Sul

Vemos Zumbis por todos os lados. Gente se autodestruindo gratuitamente, sem uma causa aparente, rebeldes sem causa. Tudo se generalizou ultimamente. As cenas que vimos nas redes sociais são bizarras, são caóticas e extremamente surreais.

O que a América está fazendo com seus habitantes?
Estados Unidos contabiliza 553.742 pessoas sem onde morar, sem onde se abrigar. Nova York é a cidade onde se concentra a maior quantidade (76.501), mas 95% deles encontram abrigo para passar a noite. Já em Los Angeles, por outro lado, três de cada quatro não têm onde dormir.

Los Angeles uma das mais badaladas cidades americanas onde o sonho de ser um astro de cinema co-habita com o pesadelo transparente aos olhos dos turistas e da mídia mundial.

Skid Row é um ambiente fora da imaginação.
São mais de 50 blocos de pobreza e decadência humana, o lar de cerca de 8000 zumbis, sonâmbulos que não acordam de forma alguma.

O Skid Row não aparece em nenhum mapa da cidade, uma área proibida para desavisados, um dos lugares mais perigosos da América, com drogas, violência e crimes abundantes. Há doentes mentais, ex-presidiários, desempregados e empobrecidos.

Skid Row está em crise e o numero de desabrigados está aumentando. Acampamentos improvisados ​​em tendas espalham-se pela cidade. A contagem anual de sem-teto só no condado de Los Angeles subiu para 58.000 em 2017.

'DESASTRE NÃO-NATURAL DE PROPORÇÕES ÉPICAS'
O CEO da Missão de Resgate da União, o Reverendo Andy Bales, diz que há mais 14.000 pessoas nas ruas de Los Angeles do que há um ano – “é um desastre não natural de proporções épicas”.

"Nenhum lugar para ir ao banheiro, nenhum lugar para tomar um banho, nenhum lugar para deitar sua cabeça, nenhum lugar para escapar do calor ou do frio." disse O reverendo Bales em uma entrevista de rádio em Los Angeles.

Uma recente auditoria em Skid Row mostrou que milhares de moradores de rua têm menos acesso a banheiros do que refugiados em lugares como a Síria, com base nos padrões da ONU para higiene.

Apenas 9 banheiros públicos estavam disponíveis durante a noite para 1.800 pessoas desabrigadas, segundo o Los Angeles Downtown News.

Seriam necessários outros 89 banheiros durante a noite para atender ao padrão da ONU - de não mais de 20 pessoas por banheiro em campos de refugiados de longo prazo.

A crise "apenas mata pessoas", disse Mike Alvidrez, CEO do Skid Row Housing Trust, de Los Angeles, ao Los Angeles Times.

Por que o governo americano está tão sensibilizados com o sofrimento do povo Sírio, se seu povo está morrendo de forma agonizante, cruel e sem ajuda iminente?




Dr. Udo Ulfkotte, ex-editor do principal jornal diário alemão, Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ), nos alertou em seu livro de como a CIA e a Inteligência Alemã (BND) subornam jornalistas para escrever artigos desonestos, fatos pró-ocidental, pró-OTAN - em outras palavras, propaganda.

Em seu livro best-seller 2014, “Jornalistas de aluguel: como a CIA compra as notícias” (“Gekaufte Journalisten”) o Dr. Ulfkotte explicou detalhadamente o funcionamento da campanha de propaganda dos EUA e da OTAN e como a falta de cumprimento, por parte de um jornalista, pode custar uma carreira.

Udo afirmou que a maioria dos jornalistas em países estrangeiros, sejam eles britânicos ou americanos, eram chamados de “cobertura não oficial” para a CIA.

Ulfkotte até admitiu publicar uma reportagem em seu nome sobre o presidente da Líbia, Muammar Gaddafi, que supostamente tentou construir uma fábrica secreta de gás venenoso. Ele alega que a CIA fabricou esse artigo e que mais tarde ele se espalhou pelo mundo sem qualquer tipo de avaliação.

Udo revelou que os iraquianos (Iraque), guiados pelos Estados Unidos, usaram gás de mostarda alemã contra soldados iranianos (Irã) em 1988.

"Eu testemunhei como com gás de mostarda alemão e sob supervisão dos EUA os iraquianos atacaram soldados iranianos", disse Ulfkotte em um e-mail enviado a vários meios de comunicação, fornecendo as fotos que ele tirou na cidade de Zubaidat, no Irã, após 12 de julho 1988.

Ulfkotte foi enviado para a área para fotografar o que os iraquianos fizeram com seus adversários no país, disse o jornalista ao canal de televisão RT.

O gás mostarda foi trazido para o Iraque da Alemanha rotulado como "pesticidas", explicou Ulfkotte no e-mail.

"Os EUA deram as fotos de satélite das posições iranianas e supervisionaram a ação e os iraquianos fizeram isso - e eu a fotografei e não tive permissão para publicá-la", disse o jornalista.

Sabemos como a mídia funciona e a mídia é controlada pela CIA e esse Jornalista pagou caro por nos alertar por isso. Ele morreu de um “ataque cardíaco” após ter revelado como “eles” desejam que essa guerra seja grande e devastadora, ou seja, uma boa guerra envolvendo muitos países.



As peças ainda não se encaixam nitidamente, mas tenho certeza de que esse grande conflito ensaiado, para ser mundial, tem como pano de fundo algo muito maior, algo que não tenhamos condições de nos precaver - como uma dramática e grandiosa mudança geoclimatica. Isso seria devastador para humanidade.

Eu acredito que os governos estão movimentando as pessoas para um caos generalizado e para isso, é necessário usar o paradoxo, a polaridade das mentes humanas e nada como jogar opostos em atrito.

Homens contra mulheres, pobres contra ricos, brancos contra não brancos, baixos contra altos, vermelhos contra azuis, Russos contra Americanos etc. Uma estratégia muito fácil de por em prática, basta criar notícias falsas.

Por que deixar todos em conflito?
Seria muito mais separar para dominar. Um ambiente organizado fica difícil de introduzir novas regras, novas ordens. Já em ambientes caóticos o uso da força se faz necessário. Podemos evidenciar isso nesse momento em nosso país.

A procura de uma nova Terra
George Ricker, pesquisador do MIT e líder da equipe do novo telescópio Tess, lançado dia 16 de abril ao espaço, espera encontrar cerca de 500 planetas semelhantes à Terra em tamanho dentro de 300 anos-luz daqui.

Astrônomos agora acreditam que existam bilhões de planetas potencialmente habitáveis em nossa galáxia. Uma nova Terra poderia estar a uma distância de 10 ou 15 anos-luz daqui.

Para os cientistas será fácil descobrir a terra sonhada, basta fazer o estudo dos raios de luz emitidos por esses planetas para determinar sua massa, sua atmosfera e a presença de água e até vida lá.

Tão muito animadinhos para encontrar “outras vidas” em outras bandas. Isso resolveria tudo – levariam um grupo pequeno de seres “ainda humanos” para outro ambiente dando continuidade a nova raça ariana tão desejada pelos deuses nórdicos. O restante da massa... ficaria vagando por aqui para alimentar os repteis num planeta em ebolição.

Matteo Tafuri - filósofo italiano que viveu de 1492-1582.
Ele profetizou há 500 anos atrás de que; dois dias consecutivos de neve na ensolarada cidade de Salento, no sul da Itália, significariam que "o fim do mundo" estaria próximo.

Disse ele:

Salento de palmeiras e vento sul suave, Salento nevado, mas nunca depois do toque. Dois dias de neve, dois clarões no céu, sei que o mundo acaba, mas não sinto saudade

De acordo com a Enciclopédia da Filosofia da Renascença, Tafuri era amante da literatura grega e latina, médica e astróloga experiente e como quem lia muito tinha o poder de antever o ciclo futuro, Tafuri previa as mudanças climáticas tal qual fazemos hoje com a previsão do tempo para toda a semana.

Janeiro de 2017
A neve enfim caiu em Salento durante o fim de semana e as escolas foram fechadas em um punhado de cidades do sul da Itália que não estavam preparadas para essa forte nevasca.


Oymyakon, uma cidadezinha de 920 habitantes no leste da Sibéria, exibe uma temperatura habitual de -50 °C no inverno, é a cidade mais fria do mundo e nada divertida em um lugar onde o frio congela as lágrimas, a barba, os cílios e tudo que não estiver coberto.

Não precisaremos chegar a menos 50 graus para matar muitos que não estão preparados para invernos rigorosos. Uma população sem um abrigo, sem água, sem comida, usando drogas para passar o tempo seriam exterminados facilmente em alguns dias de um inverno fora do “habitual” - como aconteceu na Itália.

O nível do mar
É definido como a altura da superfície do mar acima de uma superfície equipotencial, chamada de geóide. O geóide é onde a superfície do mar descansaria na ausência de marés, variações de densidade de água, correntes e efeitos atmosféricos. Se os oceanos não se movessem e não houvesse marés ou vento, a superfície do mar e o geóide seriam da mesma superfície.

Os níveis do mar em mar aberto estão subindo três milímetros por ano, mas as marés altas em Khulna e ao longo dos estuários do sudoeste de Bangladesh estão subindo 6 vezes mais rápido.

Cerca de 40% da população mundial vive a menos de 60 quilômetros da costa. As comunidades costeiras poderiam enfrentar perdas significativas no abastecimento de água doce, à medida que a água salgada se intromete no interior. Estudos mostram que, em alguns casos, a água salgada pode subir 50% mais ao subsolo do que no solo.

Embora a elevação média do nível do mar eustático seja de 2,0 milímetros por ano, o nível do mar não está mudando em todos os lugares do mundo na mesma proporção.
São Carlos - enchente do Rio Madeira

Entenda que se o nível do mar sobe, os rios que deságuam no oceano encontram barreiras para dissipar essa água, e ao contrário, a água retorna com intensidade e volume para as cidades ribeirinhas inundando tudo ao redor.

Já notou como as cidades estão sendo alagadas todos os anos?
Já notou que não pára de chover? Não pára de esfriar? Os invernos estão mais agressivos, mais intensos, um movimento fácil que desestabiliza todo mundo...

Menos... os que estão atentos a essas mudanças e estão se preparando para elas.

Laura botelho


meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos