Google

Translate my page Google

30 de out de 2015

Videos - TV brasileira faz programa sobre Ufos no território nacional


Rede TV é um canal brasileiro que apresenta um programa às quintas feiras chamado "documento verdade" com o ancora (ex global) Augusto Xavier. 

O ultimo tema apresentado
no dia 22 de outubro aborda os casos de 
Objetos Voadores Não Identificados que abalaram a crença militar brasileira nos anos 70 e que rapidamente foi abafada em cunho urgente. A sorte deles é que não existia twitter e facebook pra a coisa ganhar lastro, mas agora tem.

Fiquei surpresa com o conteúdo. Achei que fossem "papagaiar" o assunto mais do que já é.

Claro que há elementos no programa que fazem parte do folclore popular que ajuda na contra informação. Faltou a mula sem cabeça e o Sasi Pererê... mas é querer demais que uma TV no Brasil seja séria...

Espero que assistam com moderação. Entenda que as coisas estão ganhando uma lente forte e dinâmica. Não demora muito passar no show da vida, pois não vão querer perder essa audiência certa. 

laura botelho

Parte 1


parte 2


parte 3


parte 4


parte 5



24 de out de 2015

Civilizações antigas estão sendo desenterradas?

Gente, hoje recebi uma informação que me deixou de queixo caído...

Nos distraindo com bobagens
Enquanto “eles” querem que a gente mire lá fora – no caso Marte e Plutão – há coisas muito estranhas surgindo bem no nosso quintal.

Espero que você tenha uma explicação para isso, pois passei o dia “viajando” e criando links e mais links com as coisas que estão ocorrendo ultimamente.

Será que as guerras são distrações para algo maior? Será que estamos presenciando uma radical mudança? Estaremos entrando numa nova dimensão?

Calma, você vai entender tudo depois de assistir esse vídeo que acabei de enviar pro youtube. Ele acaba meio de repente, mas eu tive que usar um programa de gravação grátis que só me dava 15min. E eu usei, por isso o corte feio.

Então, aqui vai.  Me conte o que achou e faça você a pesquisa!!

O local de origem está nessas coordenadas 
30°1'13.25"N 31°43'14.51"E

AGRADEÇO MUITO AO RESPONSÁVEL PELO SITE OCULTO REVELADO POR TER FEITO UMA CÓPIA DESSE MEU VIDEO E TER POSTADO NOVAMENTE.

UM SUJEITO FEZ UMA DENUNCIA AO YOUTUBE ALEGANDO QUE EU VIOLEI DIREITO AUTORAL... EU NÃO USEI IMAGEM NENHUMA DELE, APENAS AS COORDENADAS QUE ELE DISPONIBILIZOU EM SEU SITE PARA ISSO.

SERÁ QUE ELE TEM DIREITO AUTORAL PELAS IMAGENS DO GOOGLE EARTH? EM BREVE FAREI OUTRO VIDEO DANDO MAIS LOCAIS QUE EU NÃO TIVE TEMPO NESSE VIDEO

Você encontra mais coisas no Facebook Oculto Revelado

laura botelho



23 de out de 2015

Resultado da chegada do furacão Patrícia no México



Furacão denominado Patrícia está na TPM e vem com vontade.

Na história já observada pelo homem moderno, nunca se viu nada igual. 
Moradores foram orientados a se preparar para seus ventos de 200 mph que trarão chuvas torrenciais e algo mais.

Chuvas fortes com risco de muita confusão. Milhões de pessoas, algumas delas turistas que estão na costa, devem ser avisados. Há uma expectativa de que esse furacão de categoria 5 gere ondas de 10 metros... 

Para os cientistas estarem fazendo tanto barulho, tem proporções jamais observadas em todo o hemisfério e está em evolução no Pacifico e atingirá a Costa Oeste do México dentro de algumas horas. 

Danos “potencialmente catastróficos”. 
O NOAA, que é a agência oficial de monitoramento meteorológico dos Estados Unidos, estima que o Furacão Patrícia tenha nesse exato momento ventos máximos atingindo 325 km/h, com algumas rajadas ultrapassando essa velocidade, o que jamais foi observado antes em um furacão no Hemisfério Ocidental.

Alguns hotéis e emissoras de TVs locais de regiões costeiras do México, iniciaram uma transmissão ao vivo das regiões que estão e serão afetadas pelo furacão Patrícia. 

Vamos juntos mentalizar para que ele passe sem grandes consequências. O que está acontecendo não foi por falta de aviso...  e pode ter certeza, vai piorar. Fique atento.

laura botelho



20 de out de 2015

Esfera Dyson

Na velha Ciência, quando você tinha duas explicações para o mesmo fenômeno - uma que requeria novas hipóteses, pesquisas e investigações, e outra que não precisaria, pois alguém já postulou sobre – é certo que eles optariam pelo mais fácil. Mas acredito que estamos mudando essa visão, estamos evoluindo como seres de luz.

Narra a lenda que Dinossauros saurópodes foram extintos há 65 milhões de anos atrás.
Esta peça foi estimada ter sido feita entre 250 aC e 225 A.ZD.
O enredo dos filmes da trilogia "Jurassic Park" parecia inverosímil, como todo filme que apresenta aquilo que “não deve e não pode ser possível” ainda. Tudo começou a partir do momento que os cientistas encontram sangue de Dino dentro de um mosquito preservado em âmbar durante centenas de milhões de anos.

O problema nessa ficção é que moléculas orgânicas, como proteínas e DNA degradam rapidamente após a morte de uma criatura e com um espaço de milhões de anos, recriar esses bichos fica praticamente impossível, como mostrado no cinema.
Temos, portanto, conflito de informação, o que tornaria a criação dos dinos um projeto inacessível nessa configuração.
Mas e se a datação da morte desses animais estivesse errada? E se estivessem nos enganando a respeito da possibilidade de humanos e Tiranossauro Rex serem contemporâneos? Dinossauros tinham realmente sangue quente com um metabolismo mais rápido como aves vivas, ou eram mais reptilianos em sua biologia? E por que cientistas trabalhariam para ocultar todas essas ideias?
As respostas são fáceis de serem respondidas se você souber a origem da humanidade a partir da visão ALIEN e não do enredo metafórico religioso. Essa ultima é uma estratégia para aprisionar você.

Animal muitas vezes mencionado como "dragão", tanto na Bíblia quanto em tantos outros textos em muitas culturas diferentes e antigas, ganhou expressão mais moderna como - Dinossauro – usada pela primeira vez por Sir Richard Owen em 1841, partindo do grego deinos "terrível" + sauros "lagarto" = lagarto terrível.

Então, temos um conjunto de símbolos que aponta nosso passado:
dragões + lagartos + repteis + terríveis + reis + tiranos -  faz sentido pra você?

Já contei aqui em postagem anterior  que em 2005, Mary Higby Schweitzer e seus colegas relataram na revista Science a descoberta de tecidos moles - vasos sanguíneos, matriz óssea e outras células frescas - no interior do fêmur fossilizado de um pequeno Tiranossauro rex - e daí em diante a ficção ganhou vida.

Há uma crença entre os cientistas de que tecidos moles podem sobreviver no máximo dezenas de milhares de anos, e não os 65 milhões de anos que os controladores do tempo pregam

"Se você tirar uma amostra de sangue e colocá-lo em uma prateleira, você não tem nada reconhecível em cerca de uma semana. Então, por que haveria qualquer coisa em dinossauros?" pensou Schweitzer

Esses resultados de Mary Schweitzer trazem evidências de que a Terra não é tão antiga quanto os cientistas afirmam, e que os dinos estavam andando por aí antes mesmo de zerarem o novo mundo a partir do tal Jesus (apenas 2015 anos atrás)

Conflito de informação, como sempre.
Quando Mary estava trabalhando com um esqueleto de Tiranossauro rex notou que o fóssil exalava um odor distintamente orgânico

"Ele cheirava como um dos cadáveres que tivemos no laboratório que tinham sido tratados com quimioterapia antes de morrer", diz ela. 

Para a maioria dos paleontólogos da linha antiga, o cheiro da morte nem sequer poderia ser registrado. Para Schweitzer, isso significava que os vestígios de vida ainda podiam se apegar a esses ossos. 

Nordeste de Montana, Hell Creek foi um dos últimos lugares na Terra dominada por dinossauros antes de se tornarem extintos e esses animais foram fossilizados em condições catastróficas alguns milhares de anos atrás.

Em setembro de 2015, vários astrônomos publicaram um documento, como parte do projeto “caçadores de planetas”, analisando as flutuações leves incomuns da estrela medida pelo telescópio espacial Kepler que observa mudanças no brilho das estrelas a fim de detectar exoplanetas.

Esse documento trás a revelação de uma estrela aninhada entre as constelações de Cygnus e Lyra, que foi designada como KIC 8462852,  recebendo atenção da mídia agora em outubro 2015 e especulações sobre sua inexplicável curva de luz

Esfera Dyson
Essa mesma estrela foi marcada pela primeira vez por “astrônomos amadores” em 2011 pelo seu padrão de escurecimento peculiar, conforme detectado pelo telescópio espacial Kepler, mas os tubarões fizeram vista grossa, não falaram nada. Não era a hora ainda.

Traduzindo para nossa língua: Os pesquisadores perceberam que a tal “estrela” tem o estranho hábito de diminuir a intensidade do seu brilho em intervalos irregulares. E para você que não está entendendo bulhufas, vou tentar desenhar a imagem.

Pegue uma vela acenda num quarto totalmente escuro. Passe sua mão em frente a ela lentamente. O que acontece?

Pois é... eles querem saber de quem essa mão!

Os cientistas estão atrapalhados em nos dar uma resposta, pois os astrônomos amadores já devem saber do que se trata - e isso bagunçou a vida dos astrônomos seniores da NAZI.

“E agora o que a gente vai inventar pra acalmar a macacada?” Conspiram os negativos de plantão. Daí, eles permeiam pelo campo das possíveis abobrinhas a se passar pra frente, do tipo:

  • Defeitos de instrumentos? O Kepler faz tudo certinho, mas está seletivo quanto ao que quer ver.
  • Planetas que colidiram com outro? KIC 8462852 não é uma estrela jovem e isso descarta a hipótese do novo sistema solar se formando por um campo confuso de detritos ao seu redor. Não colou.
  • Engavetamento de cinturão de asteróides? Pode haver uma série de planetas gigantes com enormes estruturas em "anel" que impedem que uma parcela significativa da luz atinja nossa visão quando passam através do disco de sua estrela, mas essa hipótese foi ignorada também porque a intensidade da queda de luz é muito grande: mesmo que fosse um planeta do tamanho de Júpiter (o maior do nosso Sistema Solar), a luz da KIC 8462852 poderia ser reduzida somente em 1%.
  • Sobrou nosso lixo espacial que poluiu o universo, afinal, somos bons nisso.
"Nós estamos quebrando a cabeça: para cada ideia que surgia, sempre havia algum argumento contrário", explicou Tabetha Boyajian, astrônoma.

Então, que diabos é esse corpo celeste?!  
Daí... a lista de possíveis explicações foi reduzida para apenas uma possibilidade, a mais simples!

A de que seja uma base alien

"Aliens devem ser sempre a última hipótese a ser considerara, mas isso parece ser algo que se espera de uma construção de civilização alienígena." Dizem os especialistas, acredite.

Se nenhuma das razões acima mencionadas é convincente, por que não pensar que o fenômeno poderia ser causado por uma série de mega estruturas equipadas com painéis solares – e que teriam sido construídas por extraterrestres? Diz Jason Wright, cientista da Universidade Penn State e membro de uma organização que investiga exoplanetas e mundos habitáveis.

“Eles” vão nos deixar nesse suspense até o ano que vem... faz parte do plano. Somente após janeiro de 2016 nos darão a decisão final, isso se eles quiserem que a gente saiba por agora.

Esse evento de luz observado e declarado a humanidade em 14 de outubro de 2015 pelo  Kepler levantou especulações de que nós poderíamos ter esbarrado numa “esfera Dyson”.

Esfera Dyson 
é uma “hipotética” mega estrutura que abrange completamente uma estrela e, portanto, captura a maior parte ou a totalidade da sua saída de energia. Essa imagem foi descrita pela primeira vez por Olaf Stapledon em seu romance de “ficção científica” em 1937 - “O fabricante de estrela” (The Star Maker)

Pesquisem sobre esse livro, leia, pois é muito bom! Fez muitos autores ilustres pirarem com as ideias do texto. E como sempre, você verá que não existe “ficção”. Eles apenas nos contam em etapas o que precisamos saber.

O conceito do livro foi mais tarde adotado por Freeman Dyson, do qual propagou essa ideia do Stapledon com riqueza de detalhes. Dyson especulou que tais estruturas seriam a conseqüência lógica da sobrevivência em longo prazo (e crescente necessidade de energia) de uma civilização tecnológica, e propôs que a busca de provas da existência de tais estruturas nos levaria à detecção de avançada vida extraterrestre. 

Desde então, outros projetos variantes que envolvem a construção de uma estrutura artificial ou uma série de estruturas que abracem uma estrela, têm sido propostas em engenharia exploratória ou descrita sob o nome de: "esfera Dyson". 

Embora tais mega-estruturas possam ser teoricamente possíveis, todos os planos para construir uma esfera Dyson vão além da capacidade de engenharia dessa nossa civilização, que ainda não consegue construir pontes em final de campeonato mundial, porque elas caem.

Ainda estamos na fase primitiva de colocar satélites em órbita e velas solares ou naves espaciais que utilizam energia fotovoltaica. O que não deixa de ser um micro passo para se pensar em uma esfera Dyson, mas teremos muitas reencarnações adiante até chagar lá. Somos macacos almejando controlar um jato supersônico.

A construção de um sistema deste tipo só seria possível a uma civilização Tipo II, segundo Kardashev. 

Nikolai Semenovich Kardashev  (1932) foi um astrofísico russo, membro do Instituto de Pesquisas Espaciais da Academia de Ciências da Rússia que criou uma escala, um método de medição de como seria uma civilização com nível tecnológico avançado.

Essa medição foi proposta pela primeira vez em 1964 e teve como base a quantidade de energia que uma civilização seria capaz de utilizar pra suprir suas necessidades, e essa escala tem 3 categorias: Civilização Tipo I, II, e III. 

Tipo I usa somente os recursos disponíveis em seu planeta natal
Tipo II aproveita toda a energia necessária da sua estrela local (no caso Sol)
Tipo III desfruta da energia da sua galáxia. 

Segundo o físico Michio Kaku, nós seríamos uma civilização do tipo 0 (zero), pois ainda fazemos uso da energia vegetal e cremos que gripes podem ser curadas com vacinas.

Enfim, fazendo um resumo do resumo dessas histórias tolas, podemos ver que estão nos preparando para um contato “científico”, a moda da casa.

Farão aquela presepada na mídia de que não sabem de nada, estão surpresos com essas “descobertas” e que a humanidade terá muito “que trabalhar” para chegarmos ao TIPO 4 – o tipo otário – aquele que passou pelo 0, 1, 2, 3 e continuará vendendo sua alma em troca de uma vida eternamente material onde a “sensação de escravização” se perdeu no tempo.

Não haverá a percepção do "escravo" com distinção da cor da pele, do sexo, da baixa condição social, cultural e de informação ou estrutura física. Até lá alguém será um robô tatuado vivendo a base de algo parecido com rivotril (soma) obedecendo a uma mente universal que comanda a todos, mas felizes por desfrutarem de um admirável mundo novo...

Laura botelho


Dr Mark Harwood é um religioso pesquisador que trás muitas evidências mostrando que os dinossauros viveram nos últimos séculos.




16 de out de 2015

Mensagem Alien: "em breve estaremos todos juntos"

"Nossos bebês nascem como larvas, basicamente", 
David Carrier, 
biólogo evolucionista 
da Universidade de Utah

David M. Jacobs, Ph.D. 
é professor associado de História na Universidade de Temple especializado na história e cultura americana do século XX. Completou sua tese de doutorado em 1973 o no campo da história intelectual da Universidade de Wisconsin-Madison sobre a controvérsia sobre objetos voadores não identificados na América

John Anster Fitzgerald
The Stuff that Dreams are made of
1858

Dr. Jacobs começou essa pesquisa nos Estados Unidos em meados da década de 1960, e acumulou mais de 38 anos de dados de pesquisa primária e hipóteses de análise sobre o assunto por mais de 25 anos. Hoje oferece o único curso regular com currículo universitário em UFOs: "UFOs e Sociedade Americana"

Entre seus livros, o de título “A ameaça” (1998), aborda questões importantes sobre abduções, e clarifica duvidas que têm sido objeto de muita especulação nos últimos 50 anos. 

Dr. Jacobs publicou o livro, “UFOs e abduções: Desafiando o Fronteiras do Conhecimento” no ano 2000, com 10 especialistas autores que escrevem sobre o UFO e fenômeno de abdução para a comunidade acadêmica como o público-alvo. Este é um dos poucos livros sobre abduções e OVNIs já publicados por uma editora acadêmica.

Com os colegas Budd Hopkins e John Carpenter, ele deu uma série de workshops para membros da comunidade de saúde mental nos métodos de rapto de hipnose, pesquisa e terapia. Dr. Jacobs é um forte defensor de rigorosa metodologia de pesquisa científica e ética. 

Dr. Jacobs tem feito relatórios desconcertantes sobre os planos de estrangeiros para o futuro da Terra. Ele relata que uma "mudança" está chegando; um futuro onde híbridos Aliens/humanos se misturariam com os demais humanos na vida cotidiana. 

"Em breve estaremos todos juntos, 
todo mundo será feliz e todos saberão o seu lugar 
disseram os alienígenas

Jacobs começou a notar em 2003 que o plano de ação - integração estrangeiro – estava em alta velocidade. A invasão silenciosa e insidiosa já começou. A introdução alien está ocorrendo na vida humana diária com Híbridos vivendo calmamente no seu bairro e em seu local de trabalho. Eles foram treinados para se misturar com a sociedade, e parecer “tão normal” quanto seu vizinho esquisito.

Freqüentemente mulheres são levadas a uma sala cheia de bebês em suportes especiais e são obrigadas a ter contato pele-a-pele com o bebê hibrido e muitas vezes são instruídas a amamentá-los.

A descrição dos bebês é unânime - um cruzamento entre humanos e grays (reptiloides). Os bebês são fleumáticos (como autistas) e não têm as reações dos bebês humanos normais. Muitas vezes os abduzidos pensam que os bebês estão doentes, no entanto, parece que este é o seu estado normal. 

Seres humanos são levados a uma sala especial onde encontram crianças híbridas com idade entre 2 a 10 anos. Como as crianças híbridas crescem, seu contato com os seres humanos se torna mais complexo. 

Os abduzidos são orientados a ensinar a “brincar” com essas crianças, socializá-las e introduzi-las emocionalmente no grupo, como fazemos com nossas crianças ao deixá-las na creche/escola.

Parece que eles têm carência de creches também...

Algumas imagens são projetadas nas mentes dos abduzidos como se o evento estivesse acontecendo na realidade. Estas visões são muitas vezes de eventos cataclísmicos com guerras, explosões atômicas, destruição meteorito, terremotos e assim por diante. 

Embora a razão do conteúdo não seja totalmente compreendido, provas recentes sugeriram que a visualização dessas cenas tem uma importante função neurológica em que o sequestrado realizará alguma atividade quando chegar a hora. Muitos abduzidos relataram que foram treinados para controle de multidões e pacificação, trabalhando ao lado de híbridos que fazem procedimentos de abdução.

Exopolitics
Desde Janeiro de 2009 foi definida como uma disciplina científica nova, um novo paradigma que tem como enfoque os aspectos políticos das interações sociais entre a raça humana e os seres de igual inteligência, mas não-humanos (extraterrestre). Exopolitica estuda os indivíduos-chave, instituições e processos políticos que estão associados com a vida extraterrestre em geral, e sua presença aqui na Terra. 

Exopolítica como definição mais “polida”
É um campo interdisciplinar científico, com suas raízes nas ciências políticas, que centra na investigação, educação e políticas públicas em relação aos atores, instituições e processos, associado com a vida extraterrestre, bem como a vasta gama de implicações que isso acarreta através da defesa pública e paradigmas emergentes.



O Instituto Exopolitics tem como fundador Michael Salla e os ativistas mais proeminentes são Steve BassetEdKomarek, e Scott Jones

O Instituto Exopolitics tem como objetivos:
  • ·         Promover a investigação sobre os principais intervenientes, instituições e processos associados a evidência de uma presença extraterrestre.
  • ·         Promover a consciência e a compreensão de todas as provas relativas a diferentes raças extraterrestres; e seu impacto sobre os processos sociais, econômicos, culturais e políticos.
  • ·         Promover a cooperação pacífica com os extraterrestres que a evidência sugere - alinhadas com o avanço da paz global, capacitação humana, e soberania humana. (?)
  • ·         Preparar a humanidade para a interação aberta com extraterrestres cuja existência é apoiada por evidência credível.
  • ·         Auxiliar na divulgação de tecnologias que a evidência sugere ser de origem extraterrestre.
  • ·         Promover a divulgação pública completa através de uma liberação acelerada de todos os elementos sobre uma presença extraterrestre em termos de história, acordos, tecnologias e atividades.

Fato curioso do mês de setembro 2015
George Bush pai deixou a grande multidão de Jeb Bush e partidários inquietos depois de responder a uma pergunta sobre UFOs por um ativista / jornalista no meio da multidão. O homem que fez a pergunta foi identificado como Adam Guelch, um membro ativo da Mutual UFO Network (MUFON)

O homem perguntou ao velho dragão George Bush (pai); "quando o governo dos EUA iria contar aos americanos a verdade sobre UFOs" E a resposta do ex-presidente e diretor da CIA foi ainda mais surpreendente: 
"Os americanos não podem lidar com a verdade" - e foi brevemente interrompido pelos organizadores do evento... lógico.

A busca intensiva para encontrar os aliens dará início em Janeiro de 2016.
O projeto é ultra mega blast – sem igual – e cobrirá 10 vezes mais do céu do que programas anteriores, sendo 50 vezes mais sensível do que qualquer outro programa existente dedicado a encontrar formas de vida extraterrestre. A pesquisa contará com os melhores astrônomos do mercado e com o físico Steven Hawking


O programa vai incluir uma revisão de cerca de um milhão de estrelas perto da Terra com os telescópios mais complexos do mundo - Observatório Green Bank, em West Virginia/ EUA e Observatório de Parkes em New South Wales,/Austrália para digitalizar a Via Láctea e além.

The Search for Extraterrestrial Intelligence projeto (SETI) teve um impulso $ 100.000.000 no mês passado do bilionário russo Yuri Milner apenas para manter o funcionamento do telescópio Greenbank - maior radiotelescópio dirigível do mundo – que estava sob ameaça de fechamento previsto para 2017, a menos que alguém financiasse sua manutenção, e foi o que ele fez.

Steven Hawking que fará parte desse mega programa adverte sobre o envio de sinais para o cosmos (??), porque algumas “civilizações alienígenas avançadas" (???) podem ter as mesmas características violentas e destrutivas encontradas nos seres humanos. (???)

Isso pra mim não ficou bem claro, pois alguns anos atrás, Hawking disse que seria melhor não fazer contato com civilizações extraterrestres, mas de repente mudou o discurso. Por que diabos vamos entrar em contato, caramba!? Não está meio estranho isso tudo?

Pérolas da mente brilhante – Steven Hawking

"Uma civilização avançada bilhões de anos à frente da nossa, ao ler uma das nossas mensagens pode ser perigoso. Se assim for, essas civilizações super evoluídas e mais poderosas podem nos ver como nós vemos as bactérias."

"Se os Aliens nos visitassem, eu acho que o resultado chegaria perto de quando Cristóvão Colombo desembarcou na América, o que não foi muito bom para os nativos americanos."

Eu acho que a sobrevivência da raça humana depende de sua capacidade para encontrar novas casas em outros lugares do universo, já que o risco de um desastre na Terra está crescendo.”

O que ou quem o fez mudar de ideia? Mente brilhante, mas maquiavélica...
  
Os cucos Midwich” 
é um romance de “ficção”  escrito pelo autor Inglês John Wyndham, publicado em 1957. Um filme baseado nesse texto teve remake por duas vezes - mas com um tílulo que desvia a mensagem do autor - então, foi batizado como Village of the Damned, em 1960 e 1995.

cenas do filme - Village of the Damned, 1985

O resumo da trama é mais ou menos assim:
Há uma fictícia aldeia britânica de nome Midwich, em Winshire. Todos do local caem em sono profundo. Um grupo de socorristas tenta se aproximar da aldeia, mas um paramédico cai inconsciente. Suspeitando de envenenamento por gás, o exército é chamado. Usando de um canário dentro de uma gaiola ao entrar na região afetada fica inconsciente, mas recupera a consciência quando afastado num diâmetro 3,2 km ao redor da aldeia. 

Fotografias aéreas revelam que há um objeto prata no solo, no centro da zona de exclusão criada. Depois de um dia em que o efeito desaparece, juntamente com o tal objeto não identificado, os aldeões acordam, sem efeitos nocivos aparentes. 

Alguns meses depois, os moradores percebem que toda mulher em idade fértil está grávida, com todos os indícios de que as gestações foram causadas durante o período de inconsciência da aldeia.

Quando os 31 meninos e 30 meninas nascem eles parecem normais, exceto por seus incomuns olhos e pele pálida e cabelos prateados. Essas crianças não têm nenhuma das características genéticas de seus pais. 

À medida que crescem, tornam-se cada vez mais evidente que eles são, pelo menos em alguns aspectos, não humanos. Eles possuem habilidades telepáticas e telecinesia, podendo mover objetos com a mente e controlar o pensamento de outras pessoas. 

As crianças passam a ser referidos como capital C. Elas têm duas distintas mentes de grupo: uma para os meninos e outra para as meninas. Seu desenvolvimento físico é acelerado em comparação com a dos seres humanos, ao atingir a idade de 9 anos, eles parecem ter 17 anos.

São vingativos e pouco empáticos.
As crianças se protegem, tanto quanto possível, utilizando uma forma de controle mental. Moradores se unem para tentam queimar a aldeia de Midwich, onde elas vivem, mas as crianças controlam os cérebros dos aldeões fazendo com que ataquem uns aos outros.

As crianças de Midwich ficam cientes da ameaça contra elas e usam o seu poder para impedir qualquer avião de voar sobre a aldeia e explicam que não será possível matá-los a menos que toda a vila seja bombardeada, o que resulta em mortes de civis. Mas um idoso, professor das crianças, que tem apenas algumas semanas de vida devido a um problema cardíaco, se propõe a exterminá-las o mais rápido possível...

Claro, que tia Laura não contará o restante do filme, você terá que buscar essa informação sozinho.

O remake dessa maravlha foi feito em 1995 por John Carpenter na California, estrelado por Christopher Reeve (Super Homem) -  e o curioso é que foi seu ultimo filme antes do acidente que o deixou tetraplégico.

Depois do acidente com seu cavalo ele foi imediatamente levado para o centro médico da Universidade de Virginia, onde ele estava fisicamente vivo, mas segundo os médicos sofreu de “psicose” na UTI. Ele subitamente acordou e disse para sua esposa: "pegue a arma!" "eles estão atrás de nós!" 

O título - “Os cucos Midwich” - faz referência ao pássaro cuco, que espontaneamente deposita seus próprios ovos no ninho de outras aves, na esperança de que eles criem e aumentem sua prole como seus...

Bom fim de semana, e pesquisem bastante, pois temos pouco tempo.

laura botelho

Por que eles querem nos tirar daqui? Pense nisso.

12 de out de 2015

Um dia para nunca esquecer das crianças...

"O primeiro método para estimar a inteligência
de um governante é olhar para os homens
que ele tem ao seu redor." 

Niccolò Machiavelli
The Prince


Efeito bandwagon 
é um fenômeno pelo qual a taxa de captação de crenças, ideias, modismos e tendências, aumenta sensivelmente quando sido adotadas por muitas outras pessoas. 


À medida que mais pessoas passam a acreditar em alguma coisa, os outros também "assumem o mesmo movimento", independentemente da evidência subjacente.

Literalmente, a expressão em inglês – bandwagon - invoca um movimento de um carro que transporta uma banda em um desfile de circo, parada ou outros entretenimentos, com o objetivo de chamar às pessoas a atenção para o que está sendo apresentado. Este recurso foi usado em muitas campanhas políticas americanas com muito sucesso.

A tendência de seguir as ações ou crenças de outros, muitas vezes ocorre, porque os indivíduos preferem se conformar com aquilo que desconhecem dando apoio a propaganda de pessoas que qualificam mais inteligentes e historicamente mais capazes que ela.

De acordo com este conceito, a crescente popularidade de um produto ou fenômeno incentiva mais pessoas a "acompanhar a banda" também, sem ajuda de pesquisa prévia, apenas por mera insegurança.

Acreditar que tudo é “verdadeiro” ou que tudo é “falso” são duas maneiras cômodas de levar a vida. Basta apenas fazer uma escolha - certo ou errado. E é essa polaridade desmedida que tem nos levado a auto destruição.

Antes da introdução da WEB nas nossas vidas, acompanhar ou questionar um pensamento comum era muito difícil, pois nos faltavam elementos para justificar nossas escolhas. Toda a informação ficava a cargo de grandes escritores que mantinham a melhor história para orientar a massa.

Como vivemos em grupos sociais e aprendemos com eles, muitas vezes precisamos fazer opções que se afinem com a maioria para nos sentirmos seguros e não corrermos o risco de sermos REJEITADOS. Odiamos a rejeição.

Tudo que um cérebro inconsciente odeia são “novos scripts”. Isso dá um trabalho danado... Redefinir programas, reavaliar crenças e pior, tomar atitudes que sejam coerentes com a nova proposta – prática nada fácil na natureza humana.

Hipocrisia - é um símbolo gráfico derivado do grego  hypokrisis.
Do prefixo grego hipo, que significa "sob", e o verbo krinein, que significa "peneirar, descriminar, decidir" – que leva a ideia de "covardia" ou "dissimulação”.

Hypokrites era um termo técnico para um ator de teatro que fazia uso de uma mascara para atuar. Talvez daí tenha surgido à experiência unindo ao símbolo (palavra) apontando pessoas que se apresentam por trás de uma “mascara”. 

Hipócrates considerado o “pai da medicina” e o “inimigo da superstição, não escreveu juramento nenhum para você exercer a medicina. O "Voto" e 60 outros tratados antigos chamados de "corpus hipocrático" são todos anônimos e não se sabe quem escreveu e por que...

Assim como a Bíblia, esses textos foram alguns manuscritos de longos séculos, postulados em vários dialetos, tendo uma tradução superando a outra, atravessando tempos em tempos.

A maioria das linhas do tal juramento hipocrático nem sequer fala sobre o tratamento de pacientes, mas por outro lado, estão muito atentos ao corporativismo. Eles alertam aos médicos o dever de ensinar os filhos uns dos outros sem cobrar nada, mantendo os ensinamentos de pai para filho, e cuidar de seus antigos professores até sua morte.

Há também um destaque para a conduta médica que alerta que: de maneira alguma façam sexo com seus pacientes, sejam eles homens ou mulheres, ou até mesmo com os escravos.

O que se percebe no tratado antigo é um roteiro de “boas maneiras”, já que os que tinham a “formação médica” estavam abusando, de forma categórica, de seus pacientes, um comportamento que levaria a total ruína financeira aqueles que alegavam poder curar alguém.

Em conclusão, é evidente que esses tratados não poderiam ser escritos por um só homem, tem dedo de um grupo que conduzia a regra do jogo. Platão é um dos caras que está sempre por trás do mito, e Hipócrates, é mais um dos seus.

Desculpe se desconstruí a bela imagem de alguma formatura.

De Platão, sabemos que Hipócrates veio da ilha de Cos, perto da Turquia, e que viveu em torno de 430 antes do tal Cristo. Era um autentico "Asclepiad" – o que indicava ser descendente da família do deus da medicina. (latim: Esculápio)

Muito interessante ressaltar que uma passagem no texto atribuído a Hipocrates dizia que todas as apreensões humanas não viriam dos deuses, mas de um desequilíbrio no corpo.

Quem será que escreveu isso?

Como Thoth dizia: Do conhecimento é dado o poder de agir sobre a verdade e com a vida, enquanto a vista ignorante cega, conduz à morte. 

No “livro dos mortos" nos capítulos VI diz:
Viva a sua vida e nunca morra. No meu coração eu sei que eu tenho o poder sobre as minhas emoções, eu tenho poder sobre meus braços, eu tenho poder sobre as minhas pernas e eu tenho alcançado o poder de fazer o que agrada o meu espírito. Minha alma não será bloqueada no meu corpo e eu estarei na outra vida em paz e seguindo em frente

O capitulo da Revelação do dia e noite (peça do conjunto do Livro dos Mortos) é uma orientação de Thoth para proteger a alma durante a sua perigosa viagem até o outro lado. Algo que temos que aprender ainda nesse estágio.

Mas esse tema eu tratarei mais adiante, numa outra postagem...

Dia 12 de outubro 1492 – dia do Cristóvão Colombo.

Esse ritual de comemorações da data do pseudo descobridor das Américas é mais uma, como tantas outras, que seguimos sem nos darmos conta. Essa data é reforçada na mente das pessoas pelos “Cavaleiros de Colombo (Knights of Columbus), uma organização mundial de “serviço fraternal” católica.

Livros escolares ainda enaltecem a grande conquista desse usurpador de terras alheias e fazem com que mentes inocentes cultuem programas escritos por seres negativos que só visam manter a prisão de mais, e mais escravos alienados.

Não há políticas honestas para rever esse engano do nosso passado. Não há historiadores sérios que desejem enfrentar os MESTRES da sabedoria popular para rever os enganos horrorosos da história da humanidade, por puro medo de retaliações das grandes academias, que controlam aquilo que o ser humano deve ou não saber e “como” deve interpretar o que recebe adiante.

Revisionistas atestaram que Cristovão Colombo era um safado pirata, criminoso sangrento, indescritivelmente cruel como todos os “colonizadores” desde a história da colonização da Terra.

Em 30 de abril de 1493, Colombo escreveu a seguinte carta ao tesoureiro real da Espanha: "Conseguimos o que nenhum outro mortal conseguiu até hoje. Por isso, agora, o rei e a rainha devem louvar e agradecer a Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos conduziu à vitória e nos presenteou com ricas dádivas".

Cavaleiros de Colombo - é a maior organização de católicos do mundo. Mantêm 1,8 milhões de membros na América do Norte e Central, Filipinas e Coréia do Sul. Fundada nos Estados Unidos em 1882, foi dada essa homenagem ao “herói” Italiano Cristóvão Colombo. 

Acredito que seus seguidores na base dessa pirâmide social, não façam à menor ideia do que estão cultuando e preservando para eternidade.

Franklin Roosevelt assinou o Dia de Colombo como um feriado federal e os americanos comemoram com fervor, com hinos e tudo... mas ninguém com “coragem” suficiente questionou essa honra, pois envolve muita coisa. São quase 2 milhão de fiéis, percebe?

O conceito de “descobrir a América” tem um cunho ritualístico como tudo que envolve a realidade humana. Nativos americanos estavam na América do Norte cerca de 14.000 anos antes de Colombo ter nascido, portanto não era uma terra virgem, sem vida ou planejamento. 

Tão pouco Colombo foi o primeiro europeu a por os pés nas Américas. Narra a lenda, que o Viking escandinavo, Leif Ericson fundou a vila nórdica em Newfoundland (Canadá) cerca de 500 anos antes de Colombo se aventurar por essas bandas. Portanto, já era sabido que havia terra a ser colonizada.

No diário de bordo de Colombo ele descreve que as ilhas (hoje El Salvador, Cuba, Haiti) eram habitadas por pessoas amigáveis ​​e pacíficas que denominou Lucayans, Taínos e Arawaks. Era um povo bonito, inteligente e gentil, muito hospitaleiro que nunca negava nada. E no dia que o navio Santa Maria naufragou, os Arawaks trabalharam durante horas para salvar sua tripulação e toda a carga. 

Os Arawaks não tinham armas; sua sociedade não tinha nem criminosos, nem prisões ou prisioneiros. Diante dessa facilidade de não resistência, Colombo tomou suas terras, escravizou o povo para trabalhar nas minas de ouro que descobria até que morressem de exaustão. 

Se o índio não entregasse sua quota cheia de pó de ouro no prazo, os soldados cortavam as mãos do índio e amarrava-os em torno de seu pescoço para enviar mensagem ao restante.

Mulheres e meninas menores de 10 anos eram usadas para diversão sexual dos soldados diariamente. Crianças eram oferecidas para qualquer diversão e grau sexual a novos visitantes reais vindos da Europa.

Em sua segunda viagem ao Novo Mundo, Colombo trouxe canhões e cães de ataque para caçar índios fujões. Os cães arrancavam os braços e as pernas dos nativos ainda vivos. Caso um nativo resistisse à escravidão, cortava-se seu nariz ou uma orelha, se tentassem escapar eram queimados vivos. Bebes recém nascidos de Arawak viravam comida para cães.

De acordo com documentos de outros espanhóis, os homens faziam apostas sobre quem, com um só golpe de espada, poderia cortar um índio ao meio. E em apenas dois anos de invasão 125 mil dos nativos originais na ilha, estavam mortos. Especialistas em geral, concordam que antes de 1492, a população de Hispaniola provavelmente habitavam 3 milhões de seres humanos. Dentro de 20 anos de chegada dos espanhóis, foi reduzida para apenas 60.000. 

Dentro de 50 anos, nem um único habitante nativo original poderia ser encontrado - somente mestiços - frutos de estupros seguidos dos soldados de Colombo.

Com o passar dos tempos, os colonizadores não conseguiram mais escravizar ou abusar dos indígenas restantes, eles não se rendiam mais com facilidade, começaram a reagir com violência, e se caso fossem pegos, se suicidavam em massa, mas não se entregavam a escravidão.

Como os escravos nativos morreram, não eram mais “dóceis”, fáceis de capturar, foram substituídos por escravos africanos – os negros. Na verdade, Colombo foi o primeiro comerciante de escravos nas Américas. 

Desde os primeiros ataques espanhóis contra o povo Arawak de Hispaniola na década de 1490 ao massacre de índios Sioux pelo Exército dos EUA em Wounded Knee na década de 1890, os habitantes indígenas do Norte e América do Sul viram a população nativa do Hemisfério Ocidental diminuir em cerca de 100 milhões de pessoas. 

O historiador David E. Stannard declara em seu livro sobre o Holocausto americano, que a destruição dos povos nativos das Américas foi o ato maciço de genocídio na história do mundo



Revela que: onde quer que os europeus ou os americanos brancos passassem, os povos nativos foram capturados e atrocidades bárbaras resultaram na aniquilação de 95% de suas populações.

Que tipo de pessoas (o escritor questiona) fariam essas coisas terríveis para outros seres humanos? Sua resposta: cristãos

Grandes atrocidades na história foram realizadas por pessoas comuns, que acreditavam que eles eram bons, que eles eram vítimas inocentes - que tinham Deus ao seu lado - e que os seus inimigos eram pura maldade – e que viviam cercados de “golpistas”.

Precisamos desesperadamente aprender que atos heróicos não são manchetes de jornais, não têm basílicas, ministérios, igrejas, imagens, hinos ou partidos, pois atos heroicos são feitos sem intenção, sem pagamento, sem restrições entre salvar sua própria vida ou ajudar a manter a de outra.

O altruísmo indica que o homem pode ser empático, bom, atencioso e generoso naturalmente, sem necessidade de intervenções culturais como religião e crenças. É um comportamento nato, que nem sempre se aprende na escola.

Precisamos desesperadamente despertar dessa hipnose literária que mantém rituais que visam tão somente à preservação e manutenção da falsa história, do velho script.

Estamos atravessando um novo ciclo, uma nova dimensão de percepção sobre a visão do antes e a observação do depois. Algo que não podíamos fazer por não termos fontes para esse diálogo. Temos que abrir esse horizonte para os mais jovens, explorar novas pesquisas e novas fontes de ensino.

Sei que não será uma tarefa fácil para velhos professores que preferem manter a história caduca para não terem trabalho de reformular suas próprias vidas.

Haja vista que, toda a informação é passada por instituições de ensino CATÓLICO. Grande parte das escolas tem nome de Santo, e você com certeza, estudou em uma. Então, lembre-se de como foi lavado seu cérebro.


Seguindo esse raciocínio, os livros didáticos são voltados a estudos coerentes com a “verdade” religiosa e a manutenção dela. Inconformidades com as instruções antigas não serão aceitas.

Eu sei que não será uma tarefa fácil para os mestres da atualidade, mas um dia a máscara cairá, por certo, e não haverá espaço para diálogo entre deuses e humanos que não seja através de sangue – a história nos mostrou isso. Estamos observando esses eventos nesse exato momento com as guerras islâmicas, judias e cristãs.

Minha proposta aos meus leitores é que aumentem suas pesquisas. Não acreditem em tudo que apresento, faça você mesmo essa jornada evolutiva, fuxique tudo, explore todos os textos dos quais você não teria interesse, pois está lá o que precisa rever.

Eu acredito que o caminho de transição é tranqüilo, mas eles querem que a gente acredite o contrário. Eles querem que a gente acredite em sacrifícios, em tarefas árduas, em trabalho de dedicação e doação.

Uma estratégia fácil de escravizar, bloquear a alma para que ela não siga seu caminho...

laura botelho



meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos