Google

Translate my page Google

29 de dez de 2014

Megalíticas estruturas que ninguém explica

"O homem é naturalmente um animal religioso."
Thomas Taylor

Manly Palmer Hall, canadense, autor e místico, escreveu em 1928  o livro que viria a mexer com a percepção de muita gente - “Os Ensinamentos Secretos de todas as idades”.

Foi como se um portal se abrisse revelando figuras emblemáticas, alegorias e rituais dos antigos e uma doutrina secreta sobre os mistérios internos da vida, doutrina essa que tem sido preservada entre um pequeno grupo de mentes iniciadas.

Percebe-se claramente no contexto que as nações vêm e vão, que se erguem impérios e quedas, e que as “idades de ouro” como nas artes, ciências e idealismos humanitários são naturalmente sucedidos por “idade de treva” e superstição

Um mecanismo claro de apagar o rastro do que foi descoberto pelos seres anteriores que se libertaram. Constrói se então um novo programa para novos robôs orgânicos que estão a chegar no novo ciclo.

O homem tem sido levado pela ignorância dos fatos a adorar e venerar coisas como símbolos do invisível. Eventos onipresentes indescritíveis sobre os quais ele não se dispõe a descobrir praticamente nada. Esses conhecimentos se matem “guardados a sete chaves”, seguros e amarrados a grupos “científicos” que mantém a manada sobre seu controle. 

Portanto, quanto mais alienados, mais ignorantes e conformados com o que lhes foi passado, melhor para a dominação globalizada.

A sabedoria oculta deve permanecer até que esta ultima raça tenha aprendido a ler a linguagem universal = SIMBOLISMO.  

Quando o ser humano é confrontado com um problema que necessite o uso das faculdades de raciocínio, os indivíduos de intelecto forte mantém sua postura e procuram chegar a uma solução através da obtenção de fatos através de muita pesquisa e objetividade sobre a questão. 

Aqueles de mentalidade imatura, de pouco ou nenhuma consciência (conhecimento) por outro lado, quando confrontados da mesma forma, se adaptam ao problema deixando a cargo de alguém “superior” que amenize e resolva suas dores.

Enquanto o primeiro grupo é qualificado para resolver o enigma de sua própria evolução, este último grupo, de mentalidade imatura, deve ser conduzido como um rebanho de ovelhas e pastoreada, submetida a linguagem simples de fácil persuasão.

A esses são convencidos a depender inteiramente da orientação de um “pastor” que as guiará para onde quiser e os manejará como quiser... até que um dia, um deles “desperte desse transe”.

Desde o início da construção desse “mundo” as doutrinas foram divididas de maneira a atender as necessidades desses dois grupos fundamentais do intelecto humano - uma de cunho altamente filosófico (amor ao saber) -  e a outra mente humana, incapaz de perceber ou apreciar os mistérios mais profundos da sua vida – são orientadas pelas muitas simbologias oferecidas.

Um diferencial entre Robôs e Humanos – é que máquinas seguem scripts – mentes livres e evoluídas seguem a autoconsciência.

Aos poucos seres exigentes foram revelados os ensinamentos “esotéricos” (deriva do grego que significa "interno" ou "escondido"), ou espirituais, enquanto aos não qualificados ou não preparados para receberem tal informação, foram resumidos apenas o literal ou as interpretações exotéricas (externo, explicito, publico), nesse caso as informações religiosas.

Quando certas áreas do cérebro são estimuladas pelos processos secretos dos Mistérios, a consciência do homem se amplia. O Livro de Thoth descreve o método pelo qual esse estímulo foi realizado, a "chave da imortalidade."

Aquele que através do erro de apego ama seu corpo permanece vagando na escuridão, sensível e sofrendo as coisas da morte, mas aquele que percebe que o corpo é apenas o túmulo de sua alma sobe para a imortalidade

Por que os homens devem ser privados da imortalidade para o eterno da ignorância?

O grande dragão respondeu:,
Para o ignorante o corpo é supremo e eles são incapazes de perceber a imortalidade que está dentro deles. Sabendo que só o corpo que está sujeito à morte, eles acreditam na morte, porque eles adoram essa substância que é a causa e a realidade da morte".

"Com a morte do corpo material do homem é devolvido aos elementos de onde veio, e o homem divino invisível sobe para a fonte de onde ele veio, ou seja, a Oitava Esfera. O mal passa para a morada do demônio, e os sentidos, sentimentos, desejos e paixões do corpo retornam à sua fonte, ou seja, aos sete governadores (Chakras), cujas naturezas no homem inferior destrói, mas o homem espiritual invisível será a vida


"O caminho para a imortalidade é difícil, e poucos irão encontrá-lo. Os demais aguardam o grande dia, quando as rodas do universo devem ser interrompidas e as faíscas imortais devem escapar. Ai daquele que esperar, pois ele deve retornar novamente, inconsciente e ignorante, para o chão de sementes de estrelas, e aguardar um novo começo”

Acorda meu povo... temos pouco tempo.

laura botelho







meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos